PLACAR

“Estou realmente arrasado”, lamenta Tsitsipas

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Turim (Itália) – Após uma passagem relâmpago pela quadra central do Pala Alpitour, o grego Stefanos Tsitsipas concedeu uma entrevista coletiva explicando o motivo de sua desistência contra o dinamarquês Holger Rune, jogando apenas três games. Ele tem lesão nas costas, está fora do torneio e fará mais testes depois para averiguar a extensão do problema.

“Em primeiro lugar, quero pedir desculpas a todos os torcedores e ao público que veio me apoiar hoje e assistir ao jogo. Estou realmente arrasado por não ter conseguido terminar a partida. É uma pena também não dar ao seu rival pelo menos a chance de fazer algo”, disse o grego

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

“Tive inúmeras visitas aos médicos nos últimos dias e eles sugeriram que eu jogasse, me deram luz verde para tentar. Infelizmente, me senti péssimo na quadra. Fiz o que pude da melhor maneira possível para estar pronto e apto para esta partida, mas não deu certo para mim”, acrescentou Tsitsipas.

O grego revelou que não conseguiu passar muito tempo em quadra durante sua preparação e contou que estava difícil se mover em quadra. “Tive um pouco de dificuldade com meus movimentos. Isso me incomoda principalmente quando me movo. É difícil disputar a partida sem conseguir se movimentar”, falou Tsitsipas.

“A dor foi muito grande. Já passei por dores durante partidas no passado e suportei dores, mas isso era claramente demais para aguentar e tive que tomar a difícil decisão. Odeio me retirar dos jogos, não sou o tipo de pessoa que gosta de sair no meio da partida”, falou o atual número 6 do mundo.

Para ele, a falta de descanso nesta reta final, jogando torneios consecutivos para buscar a classificação para o Finals pode ter atrapalhado. “Estava tentando conseguir o máximo possível em termos de pontos, em termos de ranking. Eu realmente me esforcei ao limite”, comentou o grego.

“Treinei nos últimos dias, mas não passei muito tempo na quadra. Definitivamente me dói muito porque este é o torneio que mais significa para mim, incluindo os Grand Slams. Mas não era capaz de competir da maneira que eu queria”, finalizou Tsitsipas.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE