PLACAR

Duplistas celebram inédito WTA 1000 em simples

Demi Schuurs (Foto: Guadalajara Open AKRON)

Guadalajara (México) – Duas jogadoras que se especializaram nas competições de duplas ao longo de suas carreiras tiveram uma rara experiência em simples durante o WTA 1000 de Guadalajara. A holandesa Demi Schuurs e a japonesa Ena Shibahara conseguiram furar o quali e jogar a chave individual de um torneio de grande porte.

O evento no México teve muitas desistências, especialmente por conta da data, colado ao início da gira asiáticas, e das condições peculiares de altitude e com uso de bolas mais pesadas. A lista de inscrições rodou bastante e abriu a possibilidade para que algumas jogadoras de duplas testassem as habilidades em simples. Após as partidas, elas relataram suas experiências nas redes sociais.

“Foi surreal! Consegui me classificar para primeira chave de um WTA 1000 de simples. Sim, em simples!”, escreveu Schuurs, 13ª do ranking de duplas, que venceu durante o quali a búlgara Isabella Shinikova e a norte-americana Elvina Kalieva, que está no top 200, ocupando o 182º lugar.

Depois de duas vitórias em sets diretos no quali em Guadalajara, a holandesa de 30 anos foi superada pela italiana Martina Trevisan na chave principal, por 6/2 e 6/0. “Fiz minha estreia em simples na WTA aos 30 anos! Meu corpo tem que se acostumar a jogar simples três dias seguidos, mas que experiência ótima. Muito respeito por todas as jogadoras de simples do circuito. Mas agora tenho que voltar o foco para as duplas”.

As brasileiras Luísa Stefani e Beatriz Haddad Maia enviaram mensagens de apoio para a holandesa: “Tive a sorte de assistir. Muito orgulho de você!”, disse Bia. “Adorei assistir seu jogo, continue firme”, completou Stefani.

Ena Shibahara teve experiência parecida, vencendo as norte-americanas Whitney Osuigwe e Sachia Vickery no quali sem perder sets. A japonesa de 25 anos é a 16ª no ranking de duplas e apenas 588ª colocada em simples. Na estreia da chave principal, enfrentou a tcheca Karolina Pliskova, ex-número 1 do mundo e atual 36ª colocada, e perdeu por 7/5 e 6/2.

“Foi uma experiência incrível me qualificar para meu primeiro evento WTA 1000 de simples e jogar contra uma ex-número 1 do mundo. Ainda tenho muito o que aprender ainda na quadra de simples, mas estou super animada para continuar construindo e perseguindo meu sonho”, declarou a japonesa.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE