PLACAR

Duplas brasileiras caem na semi, Zormann garante top 100

Marcelo Zormann e Fernando Romboli (Foto: João Pires/Fotojump)

Madri (Espanha) – Apesar das duas duplas 100% nacionais nas semifinais do challenger de Madri, nenhuma delas conseguiu avançar na competição e a decisão não terá um brasileiro sequer. Abrindo a rodada desta sexta-feira, Fernando Romboli e Marcelo Zormann foram superados pelos cabeças de chave 4, o finlandês Harri Heliovaara e o britânico Henry Patten, com parciais de 6/4 e 6/1.

Na segunda semi do dia, os gaúchos Marcelo Demoliner e Orlando Luz também seguiram os mesmos passos dos compatriotas e não foram páreo para a dupla formada pelo argentino Guido Andreozzi e pelo mexicano Miguel Reyes-Varela, que triunfaram em sets diretos, com o placar final de 6/3 e 6/4.

Responsáveis pela eliminação do gaúcho Rafael Matos e do colombiano Nicolas Barrientos, principais favoritos ao título, nas quartas de final, Romboli e Zormann não embalaram, mas ao menos sairão de Madri com o melhor ranking da carreira. Romboli subirá do 88º para o 87º lugar e Zormann garantiu a estreia no top 100, ficando entre a 96ª e 97ª posição, dependendo dos resultados do fim de semana.

Romboli e Zormann até começaram o jogo com dois break-points no primeiro game, mas não tiveram novas chances no primeiro set e acabaram superados com uma quebra no décimo e último game. Os brasileiros tiveram sorte ainda mais complicada na segunda parcial, em que perderam os três primeiros games e depois amargaram novo break contra, vencendo apenas um game antes da eliminação.

A derrota de Demo e Orlandinho foi um pouco mais apertada, embora no set inicial eles tenham saído perdendo de 3/0 e depois não conseguiram mais se recuperar. Na segunda parcial, a definição veio entre o sétimo game e o nono, com três quebras seguidas, duas contra os gaúchos, que na sequência viram Andreozzi e Reyes-Varela sacar para garantir o lugar na final.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Oscar
Oscar
1 mês atrás

Demo é o melhor parceiro que Orlandinho tem historicamente.
Ajuda muito técnica e emocionalmente.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE