PLACAR

Djokovic pode jogar em Genebra antes de Roland Garros

Foto: Peter Staples/ATP Tour

Genebra (Suíça) – Em um temporada bastante enxuta até aqui, Novak Djokovic disputou apenas cinco torneios e teve como melhores resultados as semifinais do Australian Open e do Masters 1000 de Monte Carlo. No saibro, jogou apenas seis partidas, com quatro vitórias e duas derrotas, e com isso pode chegar a Roland Garros com pouco ritmo de competição.

De olho nisso, o jornal suíço Tribune de Genève noticiou que o sérvio estaria em negociação para disputar o ATP 250 de Genebra na próxima semana, visando adquirir mais tempo em quadra e chegar melhor preparado a Paris. Nos últimos meses, o tenista de 36 anos vem expressando publicamente que sua prioridade a esta altura da carreira são os grandes eventos e não esconde de ninguém o desejo não apenas de ser tetra no saibro parisiense, mas ganhar Wimbledon pela oitava vez e conquistar o inédito ouro olímpico na capital francesa.

A possibilidade de o atual número 1 do mundo jogar a competição se daria apenas por meio de convite, algo que estaria sendo discutido com os organizadores. “Estamos em contato com todos os jogadores do Top 50, mas não podemos fazer mais comentários nesta fase [das negociações]”, comentou o diretor do torneio, Thierry Grin, que também rebateu as informações de que estaria oferecendo altos valores para contar com Djokovic. “Esta é uma informação confidencial, mas saiba que neste tipo de caso o aspecto financeiro não é uma prioridade para os jogadores. Eles não vêm pelo dinheiro, mas pela vontade de jogar”, disparou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Caso realmente opte por jogar em Genebra, será a primeira vez na carreira que Novak Djokovic disputará o evento, que acontece às vésperas do segundo Grand Slam do ano, entre 19 e 25 de maio. Para a edição de 2024 já foram confirmados nomes como o do bicampeão Casper Ruud, além de Taylor Fritz, Ben Shelton, Tommy Paul, Andy Murray, Kei Nishikori, Sebastian Baez e Nicolas Jarry, vencedor da última edição.

Subscribe
Notificar
guest
21 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Gilvan
Gilvan
5 dias atrás

Eita, tá mal mesmo. Em breve veremos Djocovid pedindo convite pra jogar em Florianópolis.

Lucas
Lucas
5 dias atrás
Responder para  Gilvan

KKKKKKKKKKKKKK qual le

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 dias atrás

Seria uma boa, mas não vai ser baba ser campeão pelos nomes aí da lista e pelo atual momento.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 dias atrás

Paul e Jarry talvez desistam. Vamos ver.

Osvaldo
Osvaldo
5 dias atrás

kkk tá desesperado com a iminente queda no ranking… que é inevitável… Sinner ri…

Rafael Lucena
Rafael Lucena
4 dias atrás
Responder para  Osvaldo

Sim, sim, ele optou por não jogar Miami, Dubai, Barcelona, Madrid pq tá realmente dando importância pra ranking. Você vive no fantástico mundo de bob.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 dias atrás
Responder para  Rafael Lucena

Rafael, quem escreveu o que escreveu acima, não tem discernimento nenhum para entender sua resposta.

Rafaela Nadalina
Rafaela Nadalina
5 dias atrás

A queda dele é iminente. Já está caçando ums pontinhos em torneios menores. Kkk

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 dias atrás
Responder para  Rafaela Nadalina

Quem está caçando pontinhos, como bem pontuou (olha os pontinhos aí) o Rafael Lucena, não jogaria por simples conveniência, Miami (1000), Barcelona e Dubai (+ 1000) e Madrid (1000)?

Gusmão
Gusmão
5 dias atrás

Força Djokovik.
Tem que jogar mesmo para pegar ritmo de jogos.
E buscar conquistar 250 pontos, pois tem menos participações em torneios, que os concorrentes.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 dias atrás

Gostei dessa notícia. Isso é um indício de que quer voltar a velha forma.

Gilvan
Gilvan
5 dias atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Vocês tem que se decidir. Ele tem que ter um calendário enxuto e focar apenas nos Grand Slams, ou ele tem que disputar torneios menores para ganhar ritmo?
Bora combinar esse discurso aí galera.

João Silva
João Silva
4 dias atrás
Responder para  Gilvan

É o plano B Gilvan.. se o A não esta dando certo, parte para o B.

Rafael
Rafael
5 dias atrás

É o melhor a fazer. Vai pegar ritmo e vai leva Rolanga! Anotem!

Silvio
Silvio
5 dias atrás

Quem sabe ganha uma….

Paulo Pauli
Paulo Pauli
5 dias atrás

Seria ótimo. Pois se vencer Genebra chega ao 99° título e pode chegar a Paris brigando pelo 100° título e 25° GS. Uma combinação monstruosa

João Silva
João Silva
5 dias atrás

Demorou até para pensar nisso… ele tem que focar em ultrapassar os n°s de ATPs do Federer e ganhar o Wimbledon.

Rafael Lucena
Rafael Lucena
4 dias atrás
Responder para  João Silva

Acho que ele não liga pra isso, melhor que quantidade é a qualidade. Praticamente 50% dos títulos do Federer são torneios pequenos, ATP 250 e 500, enquanto Djokovic tem 17 grandes títulos a mais que ele. Ter 5 títulos a menos (103/98) não significa nada.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 dias atrás
Responder para  Rafael Lucena

Pois é.
Se convertêssemos todos os títulos de ambos, nos pontos que valem hoje, o sérvio estaria bem a frente. Como de fato, está.

João Silva
João Silva
4 dias atrás
Responder para  Rafael Lucena

Sim.. mas seria apenas uma simbologia numérica e para ser registrado nos anais da história.

Balbino neto
Balbino neto
5 dias atrás

Com a eliminação precoce em Roma, o sérvio tem que pensar em seu ritmo de jogo e ti ar muito fora de torneios só prejudica. Genebra é uma boa opção.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE