PLACAR

Djokovic: “Não poderia pedir um início de torneio melhor”

Foto: AELTC

Londres (Inglaterra) – Menos de um mês após realizar uma artroscopia no joelho direito, necessária após se lesionar nas oitavas de final de Roland Garros, Novak Djokovic contrariou todos os prognósticos iniciais e reuniu as melhores condições a tempo de estar em quadra já em Wimbledon. E a estreia no All England Club não poderia ser melhor, com uma vitória contundente diante de um tenista vindo do qualificatório e apenas cinco games cedidos.

Na avaliação do próprio sérvio, o desempenho técnico e físico desta terça-feira esteve acima de suas próprias expectativas. “Como já mencionei, a semana de treinos foi ótima. Claro que a competição é bem diferente, principalmente se for a primeira partida oficial na Quadra Central. Eu não sabia como ia me sentir em quadra e como meu joelho responderia. Mas estou muito feliz pela forma como me senti, como joguei e me movimentei. Não poderia pedir um início de torneio melhor”, disse na entrevista em quadra após o triunfo por 6/1, 6/2 e 6/2 diante do tcheco Vit Kopriva.

Questionado na coletiva de imprensa sobre suas sensações físicas ao longo da partida, Djokovic afirmou que começou de maneira mais cautelosa e aos poucos foi se soltando e se sentindo mais confortável em quadra. “Comecei com um pouco mais de cautela, possivelmente não dando 100% em algumas bolas no primeiro set. Joguei bem o suficiente para vencer com confiança em sets diretos. Senti que à medida que o jogo avançava, me movimentava melhor”, destacou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Ele ainda revelou que arriscou movimentos que sequer havia tentado nas semanas de preparação. “Houve um ponto em que eu deslizei para quebrar o saque dele no segundo set. Essa foi a primeira [deslizada] que dei em toda a temporada de grama, eu nem tinha feito isso nos treinos, então foi um teste magnífico. Fiquei muito feliz por poder fazer isso, porque mentalmente você pode acabar hesitando em fazer esse tipo de movimento extremo. Saber que posso fazer isso é reconfortante e positivo”, explicou.

Na próxima rodada, Djoko terá pela frente o convidado da casa Jacob Fearnley, de 22 anos e 277º colocado no ranking, que bateu também por 3 sets a 0 o espanhol Alejandro Cañas, parciais de 7/5, 6/4 e 7/6 (14-12). Visando o confronto, o atual número 2 do mundo admitiu que conhece pouco do rival e precisará estudar a fundo seu jogo.

“Nunca o vi jogar e não sei nada sobre ele, então terei que fazer minha lição de casa. Sei que ele recebeu um convite para jogar o torneio, então vou analisar sua partida de hoje para ver o que terei pela frente. Sendo britânico, as arquibancadas estarão do lado dele. Você nunca gosta de enfrentar um britânico em Wimbledon. Fora isso, estou ansioso pela minha segunda rodada. Para mim, o mais importante é manter essa boa sensação em quadra, manter o corpo e o joelho em forma para poder enfrentar cinco sets no mais alto nível”, pontuou.

Sérvio lamenta ausência de Murray

Para finalizar, Djokovic também falou sobre a desistência de Andy Murray na chave de simples, permanecendo por enquanto apenas na disputa das duplas masculinas ao lado do irmão, Jamie. Para o tenista de Belgrado, a ausência do antigo rival é uma grande perda para o torneio. Ele também acredita que o britânico pode tentar jogar mais uma vez a competição, mesmo depois de afirmar que este será seu último verão como profissional.

“A sua retirada é uma notícia muito triste para o torneio e para o mundo do tênis, embora tenha ouvido que ele vai tentar jogar nas duplas. Espero que ele possa ter outra oportunidade em simples no próximo ano em Wimbledon. Conhecendo-o, ele vai tentar. Sua carreira tem sido marcada pela resiliência. Campeão de múltiplos Grand Slam, número um do mundo, lenda deste esporte. Ele ter jogado challengers em saibro, sua superfície menos predileta, diz tudo sobre sua personalidade”, disse o heptacampeão de Wimbledon.

“Ele é uma inspiração incrível para todos os jogadores. Não se importa de treinar horas e horas todos os dias. Profissional impecável, sua atitude e método são algo que deveriam ser estudados. Sua força de vontade para levar tudo ao limite, mesmo com uma prótese no quadril, é algo inspirador e deveria servir como exemplo para os jovens atletas, especialmente quando começam a reclamar disso e daquilo. Ele deixou uma grande marca neste esporte, tanto dentro quanto fora da quadra. Algo me diz, repito, que ele vai continuar tentando. Ele merece isso, ganhou todo o direito de dizer quando é o fim, e se quiser continuar não tenho dúvidas de que as pessoas ficarão felizes”, complementou.

21 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Gusmão
Gusmão
20 dias atrás

Força Djokovik.

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
20 dias atrás

dará RET na 2ª rodada

Roger Porciuncula
Roger Porciuncula
20 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Você falou que o sérvio iria desistir do torneio. Ele desistiu? Kkkkk!

Nei Costa
Nei Costa
20 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Ué, ele não iria desistir antes do torneio começar? Kkkkkkkkkk

Lee
Lee
20 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

40-15

José Cardoso Jr
José Cardoso Jr
20 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Chora que dói menos.

fedal nunca sera
fedal nunca sera
20 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Paz, fedal nunca será

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
20 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

A sua primeira previsão foi que o verdadeiro e legítimo GOAT ia desistir antes de começar o torneio. Errou. A sua segunda previsão foi que ele ia perder na primeira rodada. Errou novamente. Se você vive de previsões, cuidado pra não morrer de fome. Com tantas previsões erradas ninguém vai mais acreditar em você.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
20 dias atrás

GOATaço domina a grama como ninguém.

Renato B
Renato B
19 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Alcaraz que o diga não é mesmo?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
19 dias atrás
Responder para  Renato B

Que tal Federer trivice pro GOAT?

Luiz Fernandes
Luiz Fernandes
20 dias atrás

Esse cara é de outro planeta, tudo e e se refere a ele é diferente. Um mês após cirurgia! Ninguem pode afirmar que não é capaz de vencer mais slans até fim de carreira, realmente muito difícil mas como disse o cara não é dessa turma daqui.

Joselito
Joselito
20 dias atrás

25th loading…

Leo
Leo
19 dias atrás
Responder para  Joselito

Nem você acredita nisso.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
20 dias atrás

Esse placar foi inacreditável! Sinner e companhia devem estar preocupados!!!

Abel S
Abel S
20 dias atrás

MONSTRO! Lenda Viva do Tennis.

Luciano
Luciano
20 dias atrás

Esse cara é resiliente. Vamos ver até onde irá e não me surpreenderá se for campeão. Ainda é promissor, pois foi o primeiro jogo e um adversário modesto! Mas mentalmente, é sem dúvida, o maior da história!

Jaci
Jaci
20 dias atrás

Djokovic a lenda!!!! Go Nole

Alcaraz maior da história
Alcaraz maior da história
19 dias atrás

Vai inventar lesão daqui a pouco o djokovid

Bueno
Bueno
19 dias atrás

Que cirurgia foi essa q em menos de 1 mês já está jogando assim????? Sempre inventando alguma mentira para passar imagem de “super herói”, igual o Australian Open q ganhou e falou que tinha uma lesão de 3cm na coxa… Ah, tá! Acredito muito!!! Na época até o Juan Carlos Ferrero deu uma declaração falando que era muito estranho um jogador com um estiramento de 3cm correr daquele jeito. Djokovic inventa essas histórias e os fãs acreditam

Paulo Almeida
Paulo Almeida
19 dias atrás
Responder para  Bueno

Cirurgia de menisco medial. Se você procurasse se informar sobre o mínimo de ortopedia, saberia que é perfeitamente possível voltar em 3 semanas. Fritz fez a mesma coisa e outros jogadores de futebol também.

No mais ele estava lesionado no AO 2023 e jogou com limitações até as oitavas de final. O choro é livre de qualquer forma.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE