PLACAR

Djokovic é novamente exigido e avança em 4 sets

Foto: Tennis Australia

Melbourne (Austrália) – Depois de passar por um duelo com 4h de duração em sua estreia no Australian Open, Novak Djokovic mais uma vez precisou jogar quatro sets para vencer seu segundo compromisso no torneio. Mas desta vez, o número 1 do mundo ficou menos tempo em quadra, 3h11 para vencer o australiano Alexei Popyrin, 43º do ranking, por 6/3, 4/6, 7/6 (7-4) e 6/3.

Djokovic havia superado jovem croata de 18 anos Dino Prizmic no último domingo. Dez vezes campeão em Melbourne e vencedor de 24 títulos de Grand Slam aos 36 anos, o sérvio não perde um jogo no Australian Open desde as oitavas de final de 2018. São 30 vitórias seguidas no torneio. Além disso, também iguala as 77 vitórias de Serena Williams na Rod Laver Arena.

O adversário de Djokovic na terceira rodada será o argentino de 24 anos Tomas Etcheverry, 32º do ranking, que derrotou o francês Gael Monfils por triplo 6/4. O sérvio venceu dois jogos contra Etcheverry no ano passado, nos Masters 1000 de Roma e Paris, ambos em sets diretos. O argentino já faz seu melhor Australian Open, superando a segunda rodada do ano passado e tem como melhor campanha em Slam as quartas de Roland Garros.

Com ótimo desempenho no saque, Djokovic foi muito superior durante o primeiro set. Ele não enfrentou break-points e cedeu apenas três pontos nos games de serviço. O sérvio precisou fazer apeans cinco winners no set, mesmo número de erros não-forçado. Por sua vez, Popyrin marcou 10 bolas vencedoras, mas cometeu 17 erros, dois deles no momento da única quebra do set.

Popyrin não se intimidou com a desvantagem no placar diante do número 1 do mundo e fez um ótimo segundo set. Ele variou mais as colocações dos saques, subiu mais à rede e teve sucesso nas tentativas de quebrar o ritmo com slices. O australiano abriu 5/2, perdeu a chance de sacar para o set com erros e uma dupla falta, mas voltaria a quebrar com um ótimo lob.

Já no início do terceiro set, Popyrin precisou de atendimento para a panturrilha esquerda. Mas isso não o impediu de continuar sendo competitivo contra Djokovic. O australiano continuou jogando com altíssima intensidade e bom nível de tênis. Ele suportou um set de 1h10 contra o número 1 do mundo sem enfrentar break-points, mas não aproveitou as chances que teve de passar à frente no placar. Djokovic salvou quatro set-points no 5/4, incluindo um 0-40, e venceu dois pontos nas devoluções durante o tibreak.

O decampeão conseguiu se impor durante o quarto set e não teve o saque ameaçado, cedeu apenas quatro pontos nos games de serviço. Em dado momento, respondeu à provocação de um torcedor no estádio e o árbitro brasileiro Carlos Bernardes acalmou os ânimos em quadra. Mas a breve discussão acendeu uma fagulha para que Djokovic jogasse ainda melhor no final da partida e praticamente não perdeu mais pontos. Popyrin salvou três match-points no 5/2 e confirmou seu último game de saque, mas não evitou a derrota pouco depois.

 

23 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Henrique
Henrique
5 meses atrás

Esse cara é sensacionaaaaaaaallllllllllllllllllllllllllllll hahahahahahahahahah

Fazuelli de Abreu
Fazuelli de Abreu
5 meses atrás
Responder para  Henrique

Veremos quando jogar contra Sinner, Sasha, Alcaraz ou Medvedev. Mas, Djoko tem capacidade de bate Los.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás
Responder para  Fazuelli de Abreu

Assistiu o ATP Finals e o US OPEN?

Gusmão
Gusmão
5 meses atrás

Parabéns ao Djokovic.
Está superando os Adversários e torcida.

Força Djokovic para a próxima partida.

Samuel
Samuel
5 meses atrás

Esse ano ele está jogando bem pior que ano passado nas primeiras rodadas, vamos ver daqui pra frente. Espero que encontre seu melhor nível pra ser campeão novamente.

Thiago Pereira
Thiago Pereira
5 meses atrás

O nível do GOAT até o momento, não está bom. Errático, sem agressividade e passivo dentro de quadra. Tem feito apenas o suficiente para vencer, mas tem sido vitórias com grande dificuldade. Espero que não tenha haver com os recentes problemas de saúde que teve antes do torneio, O pulso parece está bom. Vai precisar elevar o nível se quiser vencer esse Slam. Embora, já vimos muitas vezes o sérvio guardar o seu melhor para o momento em que mais precisa e importa.

Jeferson
Jeferson
5 meses atrás

O Goat destrói como sempre. Esse público não aprende que provocá-lo, é combustível pro maior de todos os tempos. Deve ser torcedor chorão e viúva de Federer e Nadal como sempre!

Fazuelli de Abreu
Fazuelli de Abreu
5 meses atrás
Responder para  Jeferson

Nada a ver. Um australiano estava jogando e é normal que a torcida apoiasse o jogador da casa.

Davi Poiani
Davi Poiani
5 meses atrás

Ser um vencedor de Grand Slam é realmente uma tarefa muito difícil… “Another kind of beast”… Pois além de ser melhor em 5 sets, nas primeiras rodadas há estes caras de ranking mais baixo, soltos na chave, que vem sedentos, sem nada a perder. E acabam jogando o seu melhor, ainda mais em quadras grandes como o Rod Laver Arena.
Popyrin realmente deu trabalho para Djokovic. O sérvio nitidamente não está jogando o seu melhor tênis nestas duas primeiras rodadas. Mas uma das marcas de um grande campeão como Novak é justamente tirar da manga o necessário para vencer nestes dias em que não se está jogando no mais alto nível.

Refaelov
Refaelov
5 meses atrás

Olha, o Djoko n tá bem n, o jogo de hj se fosse um adversário um pouquinho mais qualificado, fatalmente teria levado aquela 3° set e dae as coisas se complicariam.. se mantiver essa toada, vai ser complicado superar o Shelton em eventuais oitavas..

Leo realista
Leo realista
5 meses atrás

Xii, o motor está pifando. Uma hora ia falhar mesmo, ele já está em idade muito avançada. Mas vamos torcer para chegar longe…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Leo realista

GOAT depois dos 30: 12 Slams
Terceirão depois dos 30: 4 Slams

Uma verdadeira surra, como já fazia em quadra, kkkkkk.

Leo realista
Leo realista
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

É o que muitos analistas estão dizendo sobre gerações fracas no tenis, após o envelhecimento do Fedal, só sobrou o Djoko. O melhorzinho que apareceu foi o Alcaraz, mas também já apresenta bastante oscilações. O Federer na mesma geração de tenistas mole que o Djokovic pegou, também teria estourado.

Última edição 5 meses atrás by Leo realista
Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Leo realista

Muitos analistas = Alquingel

Djoko não é nem um ano mais novo do que o Nadal, rsrs. Os fortíssimos Alcaraz, Rune e Sinner são 15/16 anos mais novos e ainda assim o Djoko consegue batê-los ou perder no detalhe. Coisa de gênio mesmo.

Gerações fracas nós vimos ali de 2003 a 2007. Jogadores que só ganharam ATP 250 fazendo final de Slam. Terrível, terrível…

Beto_poa
Beto_poa
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

ok; além do Fedal você esta falando também de outros campeões ou finalistas ( 2003-07 ) como Agassi, Ferrero, Safin, Roddick, Hewitt ?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Beto_poa

Jogadores nível 250 foram Philippoussis, Baghdatis e González. Ainda houve o terrível Gaudio ganhando Slam e Blake fazendo finais de 1000 e Finals.

Agassi já estava bem velho e os outros não eram rivais à altura, como o próprio Sampras clarificou há pouco tempo.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás

O rei de todos os esportes não está no seu melhor, mas esse Popyrin foi outro que engrossou o caldo.

Vamos pra terceira rodada.

Souza Oliveira
Souza Oliveira
5 meses atrás

Avanteee…. Nunca será.!! Paz

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
5 meses atrás

Djokovic odeia números que não sejam dele, pois a única realidade são às estatísticas…

Juscelino Oliveira Pires
Juscelino Oliveira Pires
5 meses atrás

Nole está dentro do padrão dele para início de torneio. Joga para o gasto, e aí conforme as rodadas vão avançando ele vai também elevando o nível até chegar o padrão Djoko “comedor de fígados”. Minha preocupação é se ele não está sentindo o punho. É mais um SLAM pra conta. Vamos que vamos, é o melhor de todos os tempos!!!

Mauricio
Mauricio
5 meses atrás

O melhor … rei absoluto…. Não existirá outro igual

Kylian
Kylian
5 meses atrás

Risível de estarem tratando o Popyrin como um jogador top 10. Ele é fraquíssimo e só tem saque, dificulta mais em quadras rápidas e só isso. Djokovic vai ter que acostumar em ter jogos mais duros contra adversários fracos, isso é índice de declínio físico, algo normal para atletas de alto nível.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Kylian

Ele tem direita, esquerda, voleio e um slice muito bom que incomodou o Djoko.

É claro que não é um top 10, mas teve momentos de um no segundo e no terceiro sets.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE