PLACAR

Danielzinho lidera brasileiros em quali de challenger alemão

Daniel Dutra da Silva (Foto: João Pires)

Augsburg (Alemanha) – Quatro brasileiros estarão em quadra no próximo domingo na disputa da primeira rodada do quali para o challenger de Augsburg. O veterano Daniel Silva, de 35 anos, é o segundo favorito na fase qualificatória e lidera os compatriotas na competição.

Danielzinho estreia no torneio em duelo de gerações contra o convidado da casa Vincent Marysko, de apenas 18 anos e atual 1.227º do mundo. Quem passar, enfrenta na última rodada o vencedor da partida entre o alemão Luca Wiedenmann e o russo Kirill Kivattsev.

O paulista Mateus Alves também figura entre os principais nomes do quali. Cabeça de chave 5, ele enfrenta o italiano Gianmarco Ferrari (595ª) na primeira rodada e pode cruzar com o suíço Henri Laaksonen ou o eslovaco Norbert Gombos na fase final.

Também está na disputa o pernambucano José Pereira (557º), que desafia o italiano Andrea Picchione (418º) na primeira partida. Completando a lista de brasileiros, o brasiliense Paulo Saraiva (863º) mede forças com o ucraniano Oleksii Krutykh (432º).

13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Gusmão
Gusmão
25 dias atrás

Faltam torneios ITF no Brasil.
CBT não se dedica a dar prioridade em colocar os jogadores Brasileiros no ranking, e de aumentar a pontuação dos que já tem.

Agora, com pouca pontuação alguns tem que jogar quali no Exterior.

E alguns tem que se virar, em quali de ITF .

Por outro lado.
A Argentina no ITF desta semana colocou 4 Jogadores Argentinos nas semifinais.

A Itália no Challenger desta semana colocou 4 jogadores Italianos nas semifinais.

F.F.
F.F.
25 dias atrás
Responder para  Gusmão

Vira o disco Gusmão

Scott
Scott
25 dias atrás
Responder para  Gusmão

Que papo de doido, meu Deus. Encher o Brasil de ITFs para ficar catando pontos e construindo rankings irreais? Nossos atletas não dão conta de chegar em challenger esvaziado como o de Santos neste mês. Como disse o amigo FF, vira o disco. Solução inócua e simplista.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
24 dias atrás
Responder para  Scott

Todos os paises se enche de ITF, Sera que o ranking deles e irreal. Os europeus conseguem alugar ou comprar um trailer e podem jogar Toda Semana se quiserem. O finalista de Roma fez isto no inicio de Carrera, Sera o ranking dele irreal?

Fernando S P
Fernando S P
25 dias atrás
Responder para  Gusmão

Por que não tenta entrar em contato diretamente com a CBT? Os leitores deste site agradeceriam. É mais efetivo do que ficar nos incomodando com tanta repetição.

Gusmão
Gusmão
24 dias atrás
Responder para  Gusmão

Apareceu os caluniadores.

Quem são mesmo os pangares, Sociedade dos FF ?
2 Estão entre os 100, e outros dois entre os 200
Mesmo com poucos Torneios no Brasil.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
25 dias atrás

Olha o Mateus Alves ai, voltou,joga pouco mais de meia dúzia de torneios por ano

Scott
Scott
25 dias atrás
Responder para  Jorge Luiz

Muito fraco ele.

Scott
Scott
25 dias atrás

Danielzinho, Felipinho, Orlandinho, Rogerinho… já repararam como a gente se refere aos mediocres? Ninguem chamava o Guga de Guguinha, nem o Thiago Wild de Thiaguinho, nem o Fernando Meligeni de Fernandinho. O cabra é ruim, pode apostar que já vem o diminutivo no embalo!

José Nilton Dalcim
Admin
25 dias atrás
Responder para  Scott

Verdade, deve ser o mesmo para os Ronaldinhos do futebol, não?

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
24 dias atrás
Responder para  Scott

O djoko chamava o Guga de guguinha kkkkk

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
24 dias atrás
Responder para  Scott

Rogerinho foi top 100, vc chegou neste patamar?

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
24 dias atrás
Responder para  Scott

E o wildinho tem que comer muito feijao Com arroz pra chegar no Fernando ou no gustavo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE