PLACAR

Corretja alerta que Alcaraz pode sentir a falta de ritmo

Foto: Tennis Australia

Melbourne (Austrália) – Atual número 2 do mundo, o espanhol Carlos Alcaraz chega para a disputa do Australian Open com algumas dúvidas em relação ao que poderá fazer na competição. Primeiro, por causa da ausência de torneios preparatórios, começando a temporada direto em Melbourne, e depois por não contar com a presença do treinador Juan Carlos Ferrero a seu lado.

Para o também espanhol Alex Corretja, analista do Eurosport, o jovem compatriota corre um risco em não ter jogado nada antes, mas ele acredita que Alcaraz possa pegar ritmo e ir crescendo na competição. “ É uma decisão difícil saber por onde começar o ano. Na minha opinião, o que tentaram fazer foi ganhar massa muscular e melhorar alguns golpes para voltar ao circuito um pouco mais preparado”, comentou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

“A dificuldade é que ele sabe que tem que progredir, mas não teve muito tempo para colocar as coisas no lugar porque a temporada terminou tarde. É verdade que não é habitual não jogar torneios antes do Australian Open, mas penso que à medida que o torneio avança, Carlos encontrará a sua velocidade de cruzeiro ”, observa Corretja.

Para o ex-tenista profissional espanhol, Alcaraz e a sua equipa certamente esperam que possa ganhar aos poucos o ritmo de competição que lhe faltou nas últimas semanas. “Ao mesmo tempo, mostra que ele tem muita confiança em si mesmo para começar a temporada diretamente no Grand Slam. Se tiver bons resultados, diremos que foi uma ótima preparação, mas se não, que diremos lhe faltaram jogos”.

A ausência de Ferrero ao lado do jovem pupilo é outro fator destacado por Corretja. O ex-número 1 foi recentemente submetido a uma cirurgia no joelho que o impediu de viajar para a Austrália, com isso, seu pupilo está acompanhado por Samuel Lopez, há muitos anos membro da academia Ferrero em Valência.

“Ferrero gosta de orientá-lo um pouco, mas com todas as informações que lhe deu nos últimos anos, Carlos tem que saber como usá-las. Samuel vem da academia Ferrero, então não vejo problema. Também acho que é o momento certo para Carlos se afirmar e mostrar maturidade jogando sozinho. Ele já tem mais experiência agora”, finalizou.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
6 meses atrás

O Medvedev e o Sinner também estão na mesma situação do Alcaraz porque não jogaram torneios preparatórios.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE