PLACAR

Como Alcaraz venceu Djokovic na final de Wimbledon

Por José Nilton Dalcim

Depois da crise nervosa de Roland Garros, um mês atrás, o espanhol Carlos Alcaraz deu total volta por cima e aguentou enorme pressão para derrotar o heptacampeão Novak Djokovic no quinto set, após 4h43 e um início pavoroso, tendo de manter o serviço ao longo de todo o tenso quinto set. Aos 20 anos, conquista seu segundo troféu de Grand Slam, embolsa 2,35 milhões de libras e mantém-se como número 1.

Quinto set
4-6
– Mesmo perdendo o primeiro ponto com curta apressada. Após lob espetacular, sacou muito com 30-30 e concluiu a mágica vitória com passada do sérvio que não passou.
4-5 – Em momento que muitos sentiriam grande pressão, Djokovic utiliza o primeiro saque para passar a responsabilidade do título ao adversário, após 4h38 de duelo.
3-5 – Espanhol mantém frieza e vantagem, usando curta e ace de segundo saque.
3-4 – Os dois jogadores mantém produtividade de primeiro serviço muito perto da casa de 60%, o que abre chance para ambos os lados. Djokovic foi muito oportuno nas segundas bolas.
2-4 – Djokovic começou colocando pressão, com ótimo ponto ao retornar o primeiro saque, mas acabou dando dois pontos ao espanhol.
2-3 – Rapidamente, sérvio se recompõe e volta a sacar com eficiência.
1-3 – Com confiança, Alcaraz saca de forma magnífica e confirma a quebra,
1-2 – Como esforço muito grande para chegar em bolas bem difíceis, Alcaraz achou os contragolpes e ainda contou com forehand falho do sérvio no meio da rede. Djokovic destruiu raquete no poste da rede e foi vaiado.
1-1 – Djokovic perdeu chance incrível de obter a quebra, num ponto em que Alcaraz se defendeu muito e sérvio teve um swing-volley para definir. Espanhol arriscou curta. Já são 4h11 de esforço.
1-0 – Importante primeiro game para os dois jogadores, que buscaram alternativas. Djokovic sacou bem e Alcaraz tentou ser agressivo. Nole tem marca de 37-10 em quintos sets na carreira contra 8-1 do espanhol.

Quarto set
6-3
– A devolução foi de longe o ponto alto do heptacampeão neste quarto set, e isso explica as duas duplas faltas do espanhol neste game. O sérvio ganhou incríveis 67% dos pontos em que devolveu o segundo serviço.
5-3 – Game outra vez rápido e sem grande exigência para Djokovic.
4-3 – Vez de Alcaraz levar escorregão perigoso, mas seguiu firme e fechou com seu sexto ace na partida. O sérvio só anotou dois.
4-2 – Game tranquilo porque sérvio voltou a sacar muito bem.
3-2 – Ótimas devoluções e um voleio muito equivocado do espanhol lá no meio do game recolocam Djokovic na partida.
2-2 – Game mais longo que exigiu paciência e precisão de Djokovic, que jogou muito bem a partir das duas igualdades.
1-2 – Tenistas se mostraram cautelosos neste terceiro game, com evidente intenção de manter mais a bola em jogo e só arriscar em condição ideal. Ainda assim, Djokovic exigiu com devoluções profundas.
1-1 – Ao encarar perigosos 15-40, Djokovic foi corajoso e reverteu situação muito delicada. Ainda assim, parecia mais desgastado do que o normal.
0-1 – Alcaraz parecia ter esfriado ao permitir 0-30, mas rapidamente se recompôs para manter-se à frente do placar. Djoko bateu outro backhand estranho e bateu raquete na coxa, a indicar alguma fraqueza.

43

Terceiro set
1-6 – Djokovic claramente entregou o game, o que talvez não seja a tática ideal, porque vai permitir que o espanhol saia com saque a favor. Sérvio vai para vestiário esfriar a cabeça.
1-5 – Em contraste com o outro game, Alcaraz confirma rapidamente seu serviço.
1-4 – Game extremamente longo e repleto de altos e baixos do sérvio, que mesclou bolas espetaculares com falhas incomuns, além de discussão imprópria com o juiz sobre a cronometragem do tempo entre pontos. Foram 13 igualdades, 26 minutos e sete break-points. O sérvio está com 58% de primeiro saque e ainda por cima só ganhou 12 de 27 desses pontos.
1-3 – Após dois erros bobos e 15-40, Alcaraz conseguiu segurar o serviço e isso obviamente mantém pressão sobre o experiente adversário.
1-2 – Lance sensacional de puro reflexo junto à rede evita o risco de uma segunda quebra, o que seria desastroso para o sérvio neste momento.
0-2 – Djokovic parece ter sentido o fato de deixar o tiebreak escapar e vive queda clara de intensidade neste começo de terceiro set.
0-1 – Com a tática muito clara de atacar o backhand do sérvio com spin, Alcaraz obtém nova quebra de saque na partida num momento psicologicamente importante.

Segundo set
6-7
– Alcaraz se precipitou logo no primeiro ponto do tiebreak, mas Djoko devolveu a gentileza com drop shot mal executado. Após arriscada deixadinha para 4-5, espanhol errou ao optar por subidas à rede muito precipitadas, mas escapou do set-point e virou para 7-6 com dois raros backhands frouxos do sérvio. E por fim conseguiu devolver na paralela de total improviso na tentativa infeliz de Nole de surpreender num saque-voleio.
6-6 – Mesmo com 55% de primeiro saque, Djokovic leva decisão ao tiebreak, onde tem sido quase imbatível.
5-6 – Após falha no primeiro lance, Alcaraz volta a sacar muito bem e mostra que a cabeça está no lugar.
5-5 – Com pressão por duas vezes, Djokovic mostra toda sua gigantesca confiança. Fez bola muito profunda na primeira e chegou em lances incríveis para concluir.
4-5 – Sérvio leva outro escorregão ao tentar chegar em bola longa na direita e desta vez foi mais assustador. Felizmente, nada aconteceu e espanhol fez outro game com bom uso do primeiro saque.
4-4 – Djokovic fecha o serviço sem sustos. Espanhol jogará com maior pressão daqui em diante.
3-4 – Mesmo com pouco sucesso no saque aberto no lado do iguais, algo que funcionou muito bem contra Medvedev, Alcaraz confirma serviço com seu primeiro ace na partida.
3-3 – Dentre as falhas mais graves de Alcaraz nesta partida está o aproveitamento muito baixo da devolução de segundo saque em pontos importantes, acima de tudo com o forehand, seu golpe mais relevante. Desta vez, eram fundamentais 0-30.
2-3 – Game duro para o espanhol, que fez belo ponto junto à rede e aguentou as devoluções muito agressivas do adversário.
2-2 – Alcaraz de novo chega ao break-point aproveitando as devoluções de segundo saque e aí veio um ponto muito longo, com bolas bem perto da linha e toda a qualidade dos dois da base. Até que Alcaraz não aguentou mais e teve de arriscar a paralela. Sérvio vence um game muito importante.
1-2 – Diante da evidente melhoria do adversário, Djokovic se focou nas trocas de bola e mostrou que também aí pode ser superior a Alcaraz, que voltou a errar com seus forehands na hora decisiva. Sérvio recuperou a quebra, mas ao menos o jogo ficou competitivo.
0-2 – Foi a vez de Djokovic não colocar o primeiro saque em quadra, o que ofereceu chance para o espanhol trocar mais bolas e tentar sentir mais o jogo. Com erro de forehand cruzado, obteve a quebra e, quem sabe, motivação.
0-1 – Alcaraz fez seu melhor game de serviço da partida, enfim encaixando todos os primeiros saques. Claro que é difícil manter esse padrão, mas será sua chance de competir de igual para igual.

Primeiro set
6-1
– Primeiro set muito firme de Djokovic e decepcionante por parte do espanhol, que não se achou em quadra, sem saque ou firmeza na base. Curiosamente, sérvio sequer fez mais winners (4 a 7).
5-1 – Apesar de dupla falta, Alcaraz enfim faz dois grandes lances neste primeiro set e certamente respira com alívio.
5-0 – O passeio continua. Djoko muito firme no saque e na base e o espanhol, completamente perdido. errou até deixada, um dos seus pontos altos.
4-0 – Com 64% de primeiro saque em quadra, Alcaraz só ganhou cinco pontos em dois games de serviço. Corre o risco de ficar ansioso para ganhar o primeiro game e evitar vexame. Já tem 7 erros não forçados.
3-0 – Outra vez Alcaraz teve 15-30 e de novo não se deu bem no intuito de ir mais à rede. Ficou indeciso e isso custo caro. Depois, grande lance de Djokovic com curta e lob de voleio que espanhol quase pegou de grand-willy.
2-0 – O recado já ficou claro: se não obtiver um alto índice de primeiro saque, Alcaraz terá grandes dificuldades. Como é normal, espanhol ainda mostrou-se tenso, cometeu erros de forehand e já cede vantagem.
1-0 – Alcaraz preferiu começar como devolvedor, algo um tanto arriscado na grama e diante de Djokovic, e quase obteve sucesso. Chegou a ter break-point, que Nole salvou com ótimo saque aberto num começo claramente nervoso.

Com 16 temporadas de distância entre os dois finalistas de Wimbledon, obviamente existe uma grande diferença numéricas entre as duas carreiras. Enquanto o sérvio busca o oitavo Wimbledon e o 24º Slam em sua 35ª final, o jovem espanhol faz uma decisão inédita na Quadra Central e ainda busca apenas seu segundo troféu desse quilate.

Os dois só fizeram dois duelos, ambos no saibro em semis, com vitória de Alcaraz em Madri e do sérvio no recente Roland Garros, onde Carlitos teve cãibras nervosas.

É muito difícil Alcaraz obter sucesso contra Nole nesta final sem atuar de forma muito agressiva, incluindo o saque, já que Djokovic saca e devolve melhor que o espanhol.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE