PLACAR

Cinco brasileiras estão nas oitavas em Maringá

Gabriela Felix (Foto: João Pires)

Maringá (PR) – Cinco jogadoras brasileiras estão nas oitavas de final da Copa Feminina de Tênis, ITF W15 realizado no Country Club de Maringá. Após a vitória de Júlia Konishi na última terça, foi a vez de Gabriela Felix, Letícia Vidal, Carolina Laydner e Georgia Gulin venceram seus jogos nesta quarta-feira. O torneio tem premiação total de US$ 15 mil e pontos para o ranking da WTA. A entrada no clube é gratuita, mediante a reserva online de ingressos no dia anterior ou presencialmente nos dias de jogos.

Letícia Vidal venceu a argentina Josefina Estevez por 6/7 (4-7), 7/6 (7-5) e 7/5. Ela enfrenta outra argentina, a principal cabeça de chave Jazmin Ortenzi, que marcou um duplo 6/1 contra a convidada Marina Adati. No mesmo quadrante, Júlia Konishi enfrentará a equatoriana Camila Romero.

Ainda na parte de cima da chave, Carolina Laydner e Georgia Gulin farão um duelo nacional. Laydner venceu a lucky-loser chilena Fernanda Rain Contreras por 6/2 e 6/3, enquanto Gulin passou pela argentina Katja Markus por 6/2 e 6/1. As duas brasileiras são parceiras de treinos, como relatou a paranense Gulin: “Estamos com o mesmo treinador, viajamos juntas e nos conhecemos bastante. Vai ser um bom jogo”.

Opção pelo tênis universitário norte-americano

Já a carioca de apenas 18 anos Gabriela Felix, que veio do quali, passou pela colombiana Antonia Samudio por 6/4 e 6/0. Sua próxima rival é a argentina Luisina Giovannini, cabeça 2 e algoz de Camilla Bossi por 6/0 e 6/1. Gabi seguirá para o circuito universitário norte-americano, caminho já adotado por Gulin e Laydner: “Desde pequena eu tinha a sensação de que se eu fosse para o College eu não poderia ser profissional depois, mas isso é mentira. Hoje em dia acho que é o melhor caminho possível. Fazer uma faculdade, jogar com meninas boas e estar sempre em atividade. Vai ser uma ótima experiência”.

Outras cinco brasileiras foram superadas na rodada de estreia: Maria Turchetto, Sofia Mendonça, Paola Dalmônico, Cecília Costa e Isabelle Karam. Entre elas, Turchetto já estuda nos Estados Unidos, enquanto Dalmônico, Costa e Karam também seguirão o caminho de universidades norte-americanas no meio do ano.

“Meu objetivo sempre foi estudar nos Estados Unidos com bolsa de 100% e consegui. Vou cursar Business e depois pretendo trabalhar com isso. Nao descarto seguir o tênis profissional depois, tudo pode acontecer, mas agora, o que mais quero, é estudar”, esclareceu Paola.

A 1ª edição do Ano IV Copa Feminina de Tênis, em Maringá, é apresentada pelo Santander, por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte, e conta com o copatrocínio de Vivo, Zurich Santander Seguros e Previdência Brasil, Santander Asset Management, Azul Linhas Aéreas – Transportadora Oficial, Alupar, Taesa, Aberje, INNI Grand Clay – Bola Oficial, Stella Artois Pure Gold e Wooby Corretora de Seguros.

Apoio de AppTicket e Federação Paranaense de Tênis. Os ingressos são retirados em https://appticket.com.br/maringa2024.
O evento é realizado no Country Club de Maringá e integra o calendário mundial ITF World Tennis Tour – Feminino. A realização é do Instituto Sports.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Haroldo Guimaraes
Haroldo Guimaraes
7 dias atrás

Diferente do Fonseca, as meninas preferem o College, acho que estao certas. Cada um deve ter a escolha que achar melhor para sua vida, profissional e pessoal. Supres boa essa Gabi, ein. Achava que 4 passarriam , foram 5 e ja te uma nas 4a.s. muito bom

JBG
JBG
6 dias atrás
Responder para  Haroldo Guimaraes

Há meu ver é a melhor escolha o College, aproveitar idade, ter uma profissão, fluência em inglês e ainda pode-se retornar para o circuito profissional se quiser sem problemas. Era o que eu achava que João Fonseca devia ter feito, era bem melhor. Mas escolhas são pessoais. Mas se fosse eu não desperdiçaria essa chance de ouro de jeito nenhum. Depois voltava pro circuito numa boa.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE