PLACAR

Cahill diz que Sinner evoluiu em todos os campos

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Roma (Itália) – Incorporado ao time em junho do ano passado, o experiente Darren Cahill foi uma cartada perfeita de Jannik Sinner, que tem evoluído claramente desde então, tanto no aspecto técnico como físico. Em entrevista ao diário Corriere dello Sport, o treinador australiano fala desse momento ascendente e aposta que seu pupilo terá êxito ainda maior no circuito.

“Ele entende cada vez melhor o jogo, conhece seu corpo e sabe interpretar todos os sinais”, explica Cahill. “Evoluiu muito no aspecto físico, está mais forte, resistente e veloz. São essas coisas que fazem diferença. Não me surpreende o nível que Jannik jogou nas últimas duas semanas porque sei o quanto ele trabalha e gosta do que faz. Sua melhoria fica evidente também em alguns golpes, como o backhand. Também colocou alguns ingredientes no forehand, que é um dos mais impressionantes que vi na minha carreira”.

O técnico diz que o primeiro título de nível Masters 1000, conquistado em agosto, foi essencial. “Ganhar em Toronto foi chave para sua cabeça e acabou sendo um trampolim para sua confiança, assim como cada uma das vitórias sobre top 10 ou os cinco melhores que obteve”.

O jovem italiano de 22 anos tem qualidades importantes, na opinião do treinador, incluindo sua própria personalidade. “Ele está disposto a fazer ajustes técnicos, táticos ou até nutricionais, tudo o que se possa pedir a ele. Sua maior virtude é a capacidade de adaptação a todo tipo de situação. É muito maduro para sua idade e me recorda um pouco a forma com que (Bjorn) Borg ou (Mats) Wilander reagiam sob pressão”. E destaca a personalidade do italiano: “Está sempre sorrindo, é muito inteligente e competitivo, gera um ambiente muito bom em qualquer lugar que vai”.

Cahill garante que sua entrada no time foi muito bem recebida. “Para Jannik, ter a seu lado um técnico como Simone Vagnozzi é uma benção, porque ele vai se tornar um dos melhores treinadores do mundo. E para mim é uma honra trabalharmos juntos. Simone entendeu qual é minha função e como minha experiência pode ajudar para que a gente reme na mesma direção. Sinner também veio com uma base muito boa de tênis graças a (Riccardo)”Piatti”, emendou, referindo-se ao seu primeiro treinador. “Tenho certeza de que Jannik terá um êxito enorme”.

Segundo o australiano, os Jogos Olímpicos são a prioridade de Sinner em 2024. “Quando ele se machuchou e não pôde jogar a fase final da Copa Davis no ano passado, me dei conta de quanto ele se importa com essa questão nacionalista, ele ficou realmente desolado. Então arrisco a dizer que as Olimpíadas de Paris serão sua meta maior em 2024. Marcamos essa data em roxo no nosso calendário porque Jannik ama representar a Itália”.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jonas
Jonas
7 meses atrás

Essa geração Alcaraz, Sinner e Rune vem forte. Acho que o italiano é o mais velho dessa turma, com apenas 22 anos. Ele me faz lembrar o Djoko, guardadas as devidas proporções. O sérvio subiu bastante de nível aos 23 anos, quando começou a dominar o circuito. O Sinner apresenta uma evolução absurda e tem golpes incríves. Falta sim uma variação de jogo maior e chegar mais à rede, mas isso virá com o tempo. A temporada 2024 promete, vou torcer muito para Djoko e Sinner.

Porkuat
Porkuat
7 meses atrás
Responder para  Jonas

Eu também vou torcer muito pra esses dois… Torcer pro Djoko perder e pro Sinner ganhar kkkkkkkkkkkk

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE