PLACAR

Bia vence a 100ª na WTA na partida mais longa do ano

Foto: Mubadala Abu Dhabi Open

Abu Dhabi (Emirados Árabes) – Não foi nada fácil, mas Beatriz Haddad Maia conseguiu avançar para as quartas do WTA 500 de Abu Dhabi, conquistando sua 100ª vitória neste nível. A marca veio após uma disputa de 3h42, a mais longa do ano, batendo a polonesa Magda Linette, atual 55 do mundo, nesta quarta-feira com o placar final de 7/6 (8-6), 6/7 (1-7) e 6/1.

Esta foi a primeira partida de mais de 3h para Bia na temporada e a nona no circuito, superando as 3h26 da maior até então. No ano passado, ela esteve envolvida nos dois jogos mais longos da WTA, gastando 3h51 para derrotar a espanhola Sara Sorribes nas oitavas de Roland Garros, e também ficando em quadra por 3h41 na derrota para a ucraniana Anhelina Kalinina nas quartas de final em Roma.

Cabeça de chave número 6, a canhota paulista ainda não sabe quem terá pela frente na próxima rodada, mas com certeza enfrentará uma rival acostumada a grandes vitórias. Nas quartas, ela vai cruzar com quem passar do duelo entre a segunda favorita no torneio, a tunisiana Ons Jabeur, e a britânica Emma Raducanu, campeã do US Open de 2021.

O primeiro set da partida pode ser dividido em duas partes, a primeira com chances de quebra para ambos os lados nos seis primeiros games e a segunda com as sacadoras prevalecendo sem enfrentar sustos. Linette largou melhor e começou o jogo anotando uma quebra logo no game inicial. Bia teve três chances para devolver o break logo na sequência, mas não aproveitou.

A brasileira voltou a ter o saque ameaçado no terceiro game, mas desta vez levantou um 15-40 e confirmou pela primeira vez. Três games depois, foi a vez de Linette enfrentar problemas sacando. Ela teve 0-40 e levou a pior logo no primeiro break-point. Depois disso, não houve mais quebras e a definição foi para o desempate.

No tiebreak, a polonesa largou na frente e venceu os dois primeiros pontos, mas Bia reagiu e venceu quatro dos cinco seguintes. A canhota paulista teve o primeiro set-point sacando em 6-5, deixou a oportunidade escapar, mas acabou fechando o set um pouco depois, desta vez na devolução, convertendo o segundo set-point que teve.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

O equilíbrio da primeira parcial se manteve na segunda, novamente decidida no detalhe. Bia foi a primeira a pressionar, mas deixou escapar os três break-points que teve no terceiro game. No oitavo, foi a vez da brasileira ceder uma chance de quebra, perdendo o saque. Linette então sacou para empatar em 5/3, mas foi quebrada de volta e veio mais um tiebreak, que foi dominado pela polonesa.

Bia começou o terceiro set precisando salvar dois break-points seguidos, um deles em um lindo voleio, logo no primeiro game. Linette também sofreu com o saque no começo, salvando dois break-points no game seguinte. As duas seguiram com dificuldades nos serviços, mas a paulista se deu melhor, salvou uma chance de quebra no terceiro e outra no quinto, conseguindo um break no quarto.

Uma nova quebra no sexto game deixou a canhota paulista com a vitória na mão, que acabou se concretizando logo em seguida, com três match-points desperdiçados e três break-point salvos até que Bia finalmente selou a vitória. O jogo teve ao todo 24 chances de quebra, 13 para a brasileira, que converteu quatro, e 11 para a polonesa, que aproveitou duas. A brasileira liderou a estatística de winners por 46 a 31 e cometeu 38 erros contra 22 de Linette.

 

40 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo A.
Paulo A.
5 meses atrás

Bom que passou: nem dá para reclamar mas é óbvio que precisa melhorar. E o slice da Bia é muito ruim…

Rocky Balboa
Rocky Balboa
5 meses atrás
Responder para  Paulo A.

O slice dela não existe, é certamente o pior do top 100

Leonardo
Leonardo
5 meses atrás

Esse tipo de jogo é bom para dar ritmo. Por outro lado pode desgastar demasiado o tenista, tanto do ponto de vista fisico, como do mental. Curiosamente a Bia joga mais solta contra jogadoras de ranking mais alto, talvez porque a responsabilidade de ganhar não seja tão grande. Então que venha Jabeur ou Radukanu

Matheus Ferreira
Matheus Ferreira
5 meses atrás

Bia orgulho do Brasil,essa sim é uma tenista de alto nível,chegou a uma marca de respeito,centésima vitória na WTA,tem que aplaudir de pé a guerreira Bia!!!

Bukele
Bukele
5 meses atrás

Linette é boa jogadora, já deu trabalho pra Bia em outros jogos, não tem o ranking que tem à toa. O problema real começa agora: Quartas-de-final de WTA 500 reúne as 8 melhores do torneio, e quase sempre são jogadoras top 30. Provavelmente será Rybakina, Bucsa, Krejcikova, Samsonova, Kasatkina, Sakkari, Bia e Jabeur ou Raducanu. Nível de WTA 500 é sempre muito alto

Última edição 5 meses atrás by Bukele
NFdS
NFdS
5 meses atrás

Hoje foi complicado, ganhou pela persistência e preparo físico. A polonesa estava no limite no terceiro set, após mais de 3 horas de jogo.
Bia errou demais e em pontos decisivos houve erros grosseiros.
O saque não funcionou bem, sem machucar a adversária, um mísero ace em quase 4 horas!
Jogo pra esquecer e ver o que dá pra melhorar pra próxima.
Vqv!!!

Alexandre De Souza
Alexandre De Souza
5 meses atrás
Responder para  NFdS

Concordo plenamente com relação ao saque da Bia, até pela altura dela e pelo fato de ser canhota , deveria ser melhor trabalhado, poderia garantir alguns pontos sem tanto esforço!! Mas vida que segue , ela tem jogo pra bater frente com qualquer uma .

Dellavolpi
Dellavolpi
5 meses atrás
Responder para  NFdS

Se tem uma coisa que a Bia é boa e no preparo físico, estava bem melhor que a Linete, e só ganhou por conta disso. Parabéns ao Rodrigo Urso.

Fabio H
Fabio H
5 meses atrás
Responder para  NFdS

Mesmo sendo jogo feminino 4h sem um ace de fato deve ser analisado. Pessoal comenta vez ou outra que a Bia precisa trocar técnico e tal, não concordo, mas as vezes a contratação de um técnico extra para alguns aspectos específicos (no caso o saque) poderia ser pensado. Bora Bia!!!!

Thiago
Thiago
5 meses atrás

Verdade seja dita: jogou mal. Serviço abaixo, pouca variação, backhands a rodo no meio da rede, muito erro não forçado. Se jogar assim na próxima, seja contra Radukanu, seja contra Jabeur, vai tomar pau. É torcer para subir de nível. Bia já deu mostras que, quando está num bom dia, joga como top 5. Força Bia!

Leo, o realista
Leo, o realista
5 meses atrás

Definitivamente a Bia 3sets continua como no ano passado, fazendo maratonas intermináveis.
Se continuar assim, não defende os pontos de RG e a queda será grande.

andré
andré
5 meses atrás

Bela vitória, num jogo disputado contra uma grande adversária. Parabéns pela dedicação e paciência, a Linette é osso duro e tem que ser muito sólido mental e fisicamente para arrancar uma vitória dela.

Daniel
Daniel
5 meses atrás

Grande Bia! Inquebrantável!

PRGF
PRGF
5 meses atrás

Vitória na raça… A estratégia chegou a ficar de lado em diversos momentos do jogo…
Ganhar em dia que tudo da certo é facil… Os grandes campeões conseguem vencer em um dia difícil… E a Bia fez isso hoje.

O problema que a próxima adversária sera nivel bem mais alto e a Bia pode estar desgastada fisicamente.

Só na raça não será suficiente! Vai ter que subir o nível!

Boa sorte Bia! Orgulho do esporte brasileiro.

Gilvan
Gilvan
5 meses atrás

O mais absurdo é não ter um torneio nível WTA no Brasil no melhor momento do tênis feminino brasileiro em pelo menos 5 décadas.
Que a Bia siga com as suas conquistas. Uma atleta de verdade.

Ubiratan (Black)
5 meses atrás
Responder para  Gilvan

No fim de ano os organizadores do Rio Open anunciaram que pretendem trazer de volta em 2025 o torneio WTA 250 que está na Tunísia, cujo contrato acaba neste ano.

Geraldo
Geraldo
5 meses atrás
Responder para  Gilvan

Também acho triste mas o fato é que organizar um torneio desse porte tem o primeiro objetivo não ter prejuizo, já tentaram por 2x ter WTA aqui nos ultimos anos, mas sem sucesso, enfim… é apenas “business”.

Gilvan
Gilvan
5 meses atrás
Responder para  Geraldo

Entendo sua argumentação, Geraldo, mas na época não tínhamos uma top-20 no circuito feminino, uma semifinalista de Grand Slam, que virou figura conhecida (e querida) dos torcedores brasileiros. A “marca” Bia Haddad tem se mostrado muito rentável, como tem mostrado seu sucesso em campanhas publicitárias, e seria o chamariz perfeito para um WTA em terras brasileiras.
A questão é escolher uma data boa no calendário e colocar um organizador sério para tocar o projeto. Mercado tem.

Rogério Falco
Rogério Falco
5 meses atrás

A Bia sabe tirar proveito da sua parte física, sempre muito resistente, impressionante! WTA 500 é só jogo duro, quem quer moleza que vá acompanhar outra coisa.

Rogério Falco
Rogério Falco
5 meses atrás

A Bia sabe tirar proveito da sua parte física, sempre muito resistente, impressionante! WTA 500 é só jogo duro, quem quer moleza que vá acompanhar outra coisa.

Bernardo Dornela
Bernardo Dornela
5 meses atrás

Na gringa o narrador rotulou, “Queen of marathons” da WTA. Triste seria jogar isso tudo e ter o costume de perder. Vamo, Bia!

Ubiratan (Black)
5 meses atrás

Mais um jogo na dificuldade, persistência, luta e emoção. Com Bia já estamos acostumados com isso. Contra uma jogadora experiente que está aí top 50-30 há vários anos.
Agora é descansar, se preparar para duplas e ir pra QF com mais força e decisão.
As possíveis perdas de pontos agora são as mínimas. Mas vamos pra cima. Com muita luta!!
Vai, Bia!!!

Camila
Camila
5 meses atrás

Que jogo horroroso , longo, cansativo, cheio de erros , foi a bacia das almas !!!!! Se jogar assim contra a Jabeur vai levar paulada !!! Mais ainda bem ganhou !!! Espero que jogue melhor contra a Jabeur.

Leo, o realista
Leo, o realista
5 meses atrás
Responder para  Camila

A Jabeur anda em péssimo momento desde o fim do ano. Acho que as duas vão se enrolar bastante no jogo, as duas querendo perder, mas no fim a Bia vai ganhar por ter mais preparo físico

Camila
Camila
5 meses atrás

Que jogo horroroso !!! , longo, cansativo, cheio de erros !!! Foi a bacia das almas!!! Se jogar assim contra a Jabeur vai levar pauladas!!! Ainda bem que ganhou, que venha a Jabeur.

Adail Nicolau Linhares
Adail Nicolau Linhares
5 meses atrás

Creio que o fato de Bia jogar duplas e simples no mesmo torneio é algo a se pensar, em meu pensamento, mas atrapalha, do que ajuda

Leo, o realista
Leo, o realista
5 meses atrás
Responder para  Adail Nicolau Linhares

Com certeza atrapalha. Cansa menos, mas cansa. E prejudica o descanso físico e mental para simples. Não por a toa, a melhores tenistas não costumam jogar duplas.

NFdS
NFdS
5 meses atrás
Responder para  Adail Nicolau Linhares

Com respeito, discordo! Acho que, muito pelo contrário, as duplas ajudam a Bia nos voleios à rede, treinar o serviço (coisa que ela precisa muito…), e relaxar da tensão das simples.

Albert
Albert
5 meses atrás

Tá, blz, parabéns pela vitória. Mas eu vi aquele smash quando estava 1×1 no tie break do segundo set. Sorte de quem não viu, pq foi de arrancar os cabelos.

André
André
5 meses atrás
Responder para  Albert

Pois é, aquele foi constrangedor, de tão fácil ficou até difícil…

Rafael Azevedo
Rafael Azevedo
5 meses atrás
Responder para  Albert

Depois desse, ela não venceu mais nenhum ponto no set. A cabeça foi para o espaço

Antônio Luiz Júnior
Antônio Luiz Júnior
5 meses atrás

Temos que nos acostumar e aceitar a Bia como ela é. Uma tenista guerreira, resiliente, que luta até o fim do jogo, e tem um mental forte, visivelmente, melhorou seu jogo em vários aspectos. Na minha opinião, em função principalmente da sua altura, ainda tem uma movimentação mais lenta em quadra (já melhorou em relação ao que era, mas ainda precisa melhorar nesse aspecto). Acho também, que precisa trabalhar e melhorar bem mais o saque. Seu primeiro serviço é (ok), mas, pela sua altura, poderia ser muito melhor, e lhe proporcionar muitos pontos na primeira bola, além de fazer pouquíssimos aces. Seu segundo serviço, inexiste, embora não cometa muitas duplas faltas. Seu nível de jogo atual lhe credencia, de fato e de direito, a estar sempre entre Top 15 e Top 10, mas se pretende evoluir, para um Topo 05, o caminho ainda é muito longo. Mas, segue evoluindo, devagar e sempre, como deve ser…

Antônio Luiz Júnior
Antônio Luiz Júnior
5 meses atrás

Temos que nos acostumar e aceitar a Bia como ela é. Uma tenista guerreira, resiliente, que luta até o fim do jogo, e tem um mental forte, melhorou seu jogo em vários aspectos. Na minha opinião, em função da sua altura, ainda tem uma movimentação mais lenta em quadra (já melhorou). Acho também, que precisa melhorar bem mais o saque. Seu primeiro serviço é (ok), mas, poderia ser muito melhor, e lhe proporcionar pontos na primeira bola, faz pouquíssimos aces. Seu segundo serviço, é muito fraco, embora não cometa muitas duplas faltas. Seu nível de jogo atual lhe credencia, de fato e de direito, a estar como uma Top 15, mas se pretende evoluir, para um Top 05, o caminho ainda é muito longo…

Marcos RJ
Marcos RJ
5 meses atrás

Parabéns pela vitória sofrida #100.
Determinação nota 10
Físico nota 10
Saque nota 5
Estratégia nota 2

Eduardo
Eduardo
5 meses atrás

Inimiga do jogo rápido.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
5 meses atrás

A Bia precisará melhorar pra conseguir ganhar da Jabeur, mas isso acredito que ela tenha consciência. Embora tenha tido dificuldades pra superar a Linette, o importante foi que conseguiu ganhar e ficou a uma vitória de defender os pontos do ano passado. A pressão e o risco de defender os pontos do ano anterior irá sempre existir. Então, haverá uns torneios em que a Bia não conseguirá defender os pontos do ano anterior, mas, por outro lado, existirão torneios em que a Bia poderá fazer campanha melhor que no ano anterior. Por exemplo, em 2023, no WTA 1000 de Doha, a Bia perdeu na estréia para a Cirstea. Por isso, o importante é que ela ainda tem chances de defender os pontos neste WTA 500 de Abu Dhabi e poderá fazer campanha melhor no WTA 1000 de Doha na próxima semana. Para isso, obviamente, terá que elevar o nível do seu jogo, o que é perfeitamente possível.

Ricardo
5 meses atrás

Uma grande vitória da Bia, mas com muitos pontos que precisam melhorar para a meta de Top Ten. A começar pelo serviço que possue uma mecanica muito travada, dificultando a transferência de peso e o saque com efeito. Ao meu modesto ver, ela está atrasando o cotovelo esquerdo, que demora para alinhar no plano dos ombros, e também há uma flexão insuficiente das pernas antecipando o golpe. Seguir o exemplo da Sabalenka seria um bom caminho!

Neto
Neto
5 meses atrás

Precisa ganhar jogos mais rapidamente. Esse desgaste de tanto tempo em quadra cobra o preço depois. Mas que bom que venceu!! Parabéns!

Leonel
Leonel
5 meses atrás

A Bia sabe bem que não dá pra fazer jogos de 3:30 hs e querer ganhar o torneio e muito menos um SLAM. O gás acaba na hora que mais vai precisar(na semi ou na final). Ela tem que melhorar esses resultados em 2×0 contra jogadoras de ranking alto caso contrário vai virar um Medvedev(correr muito e acumular vice campeonatos ). Ainda bem que vai folgar amanhã ou então não ganharia da Jabeur que usa muito dropshot e faz as adversárias correrem.

Márcio
Márcio
5 meses atrás

Bia joga muitooooo!!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE