PLACAR

Bia sofre com o saque e leva virada em Pequim

Foto: China Open

Pequim (China) – A dificuldade com o saque complicou a estreia de Beatriz Haddad Maia na estreia do WTA1000 de Pequim. Nesta madrugada, a cabeça 15 viveu intensos altos e baixos e acabou eliminada pela italiana Jasmine Paolini, 37ª do ranking, com parciais de 3/6, 6/4 e 6/4, em três horas de confronto.

Atual número 18 do mundo, Bia foi a Pequim apesar do acidente sofrido em Guadalajara, quando cortou as mãos ao sair do chuveiro com a queda da porta de vidro. Ela ainda seguirá em Pequim para disputar a chave de duplas ao lado da russa Veronika Kudermetova.

Bia tem agora 29 vitórias e 19 derrotas nos 48 jogos de primeira linha disputados ao longo da temporada e está sob o risco de deixar a faixa das 20 primeiras do ranking. Ela cai provisoriamente para o 19º posto pela boa campanha de Kudermetova em Tóquio e é ameaçada diretamente por Ekaterina Alexandrova e Liudimila Samsonova.

Embed from Getty Images


Na partida desta madrugada, houve quebra de saque em todos os sete primeiros games, com Bia sempre com a vantagem de sacar para manter a vantagem. Enfim ela conseguiu isso para abrir 5/3, não sem antes evitar três break-points. Em outro game muito longo e disputado, aproveitou a quinta chance para tirar outro serviço da italiana e fechar a série. No total, foram 22 break-points que as tenistas obtiveram, sendo que Bia aproveitou sete e sofreu cinco quebras.

A vitória parcial deu um pouco mais de confiança, mas Bia continuou sofrendo para confirmar serviços. Chegou a abrir 3/1, mas cedeu outra vez o saque em seguida. Salvou-se no sétimo game com um voleio incrível de puro reflexo e aí voltou a fazer pouco com o saque, permitindo o 5/4. Chegou então a ter duas oportunidades de empatar, mas Paolini trabalhou bem na hora do aperto.

Com mais duas quebras sofridas na abertura do terceiro set, Bia chegou a estar 4/0 atrás e aí iniciou uma reação e empatou a partida, em seu momento de maior confiança em quadra. Mas outra vez o saque falhou no momento decisivo. Paolini ainda cedeu um break-point antes de fechar o intenso duelo, em que a brasileira terminou com sete duplas faltas e apenas 54% de pontos obtidos ao acertar o primeiro serviço.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE