PLACAR

Bia segue firme, mas Laura cai e Carol despenca na WTA

Foto: Juarez Santos

Miami (EUA) – Por mais uma semana a paulista Beatriz Haddad Maia segue firme na 13ª colocação no ranking, mas o mesmo não aconteceu com as outras duas brasileiras que figuram no top 400. As também paulistas Laura Pigossi e Carolina Meligeni Alves amargaram quedas na lista da WTA desta segunda-feira.

Pigossi teve até que uma descida leve, perdeu seis colocações e agora é a 125ª do mundo, mas Meligeni sofreu uma grande queda, despencando 40 lugares no ranking para ocupar atualmente a 345ª colocação, sua pior colocação desde 22 de março de 2021, quando era a 371ª do mundo.

Em contrapartida, a gaúcha Gabriela Cé vem se recuperando aos poucos e nesta semana teve uma boa subida de 19 lugares, atingindo a 430ª posição. Porém, a tenista de 31 anos ainda está bem longe de sua melhor marca, tendo ocupado já a 221ª posição em setembro de 2019.

Quem conseguiu bater seu melhor ranking foi a brasiliense Luiza Fullana, de 22 anos, que ganhou seis lugares e agora é a 839ª do mundo. A paulista Julia Konishi, de 24 anos, também subiu cinco lugares e agora é a 863ª do mundo (já foi 801ª em julho do ano passado).

Ainda mais embaixo, destaque para a grande arrancada da paulista Leticia Vidal, que ficou afastada das competições profissionais do circuito entre 2014 e 2022. Nesta semana ela ganhou 53 lugares e entrou no top 1.000, assumindo a 971ª colocação.

Veja como está o top 10 dos brasileiros na WTA:

Beatriz Haddad Maia – 13ª
Laura Pigossi – 125ª (-6)
Carolina Meligeni Alves – 345ª (-40)
Gabriela Cé – 430ª (+19)
Ana Candiotto – 581ª (-4)
Thaisa Pedretti – 646ª (-1)
Luiza Fullana – 839ª (+6)
Julia Konishi – 863ª (+5)
Carolina Bohrer – 888ª
Letícia Vida – 971ª (+53)

13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
realista
realista
1 mês atrás

A Bia não oscila muito pq os pontos dela vem de apenas 3 pilares:
– A sequência de Roma/Roland Garros
– Quartas em Wimbledon
– atp Elite
Só vai mudar significamente se não defender algum desses 3 pilares

Andrade
Andrade
1 mês atrás
Responder para  realista

É possível que ganhe uma posição, está somente a 45 pontos de Karolina Muchova. Ou seja, o #12 está próximo.

JBG
JBG
1 mês atrás
Responder para  Andrade

E essa tal de Karoline Muchova vou te falar melhor tenista a meu haver ano anterior, joga absurdo, seu jogo é lindo demais de se assistir, cheio de estratégias, plano A, B, C… Muitas variações o tempo todo, joga bem na rede, voleia que é uma beleza, tenista completa em várias superfícies, essa não fica só espancando a bolinha como dizem por aqui, essa tem repertório. Ela é da água que bebem na Rep. Tcheca, infelizmente sofreu muito com a onda dê calor, principalmente em Cinccinati, teve que realizar uma cirurgia no punho (muito por conta do seu jogo agressivo e cheios de variações), mas boas notícias, já se preparando pra voltar. Essa apostaria pelo menos top 5.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
1 mês atrás

A Thaísa Pedretti voltou e sumiu de novo

Rogério
Rogério
1 mês atrás
Responder para  Jorge Luiz

Sim. De todas profissionais, a Thaísa Pedretti é quem tem mais tênis para avançar no ranking.

Felipe
Felipe
1 mês atrás

Não ganha NADA, mas segue por ali. kkkkkkkkk

Flavio
Flavio
1 mês atrás
Responder para  Felipe

Torcendo contra?

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
1 mês atrás
Responder para  Felipe

Se você se informar de como funciona o cálculo do ranking, não irá ficar surpreso. A posição conquistada pela Bia no ranking foi merecida, porém ela terá que defender os pontos neste ano. Então, enquanto não chegar a época da defesa dos pontos, ela deve conseguir manter a sua posição no ranking dependendo de como forem os resultados das concorrentes que estão abaixo dela no ranking, sem contar a possibilidade dela poder subir no ranking se conseguir melhores resultados. Uma coisa óbvia que alguns fingem que não entendem ou, de fato, não entendem, mas não perdem a oportunidade de criticar.

Antônio Luiz Júnior
Antônio Luiz Júnior
1 mês atrás

Bia precisa entrar num viés de alta. No momento, seu ano tem sido bem decepcionante. Difícil fazer qualquer julgamento de juízo, mas, seu jogo precisa evoluir em vários aspectos. Na minha opinião precisa aprender a ter autonomia de decisões em quadra. Continua muito forte o modo técnico-dependência de jogar. Precisa se libertar desse condicionamento operante. Técnico tem o papel primordial de treinar o atleta e não servir de muleta…

Marcos Roberto Veiga Cabral
Marcos Roberto Veiga Cabral
1 mês atrás
Responder para  Antônio Luiz Júnior

O problema é que ela já tem 27 ou 28 anos e esta idade para as mulheres atletas já é considerado não tão jovem…..
Vacilou no hotel do México vindo a se acidentar no banheiro .
Tudo isso faz muita diferença para tops 20, 30….

Luiz Fernandes
Luiz Fernandes
1 mês atrás

Fale isso pra Colins que venceu dois torneios seguidos, sendo um deles 1.000.

Luiz Fernandes
Luiz Fernandes
1 mês atrás

A única bem sucedida é a Bia, restante vai ficar nisso até fim de carreira.

Edison
Edison
1 mês atrás

Só duas brasileiras no top 200. karai hein!!!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE