PLACAR

Bia: ‘Nos pontos importantes, ela foi mais corajosa’

Foto: Mike Lawrence/USTA

Nova York (EUA) – Após a derrota na segunda rodada do US Open, Beatriz Haddad Maia avaliou o desempenho na partida contra a norte-americana Taylor Townsend. Superada em sets diretos, mas com parciais equilibradas, a número 1 do Brasil lamentou a passividade em momentos importantes e acredita que isso foi determinante para o resultado final.

“Nos momentos importantes ela foi mais corajosa e mais criativa, eu fui mais conservadora. Já aprendi algumas vezes ao longo da minha carreira, que quando mais eu entro na quadra e sou agressiva, mais eu tenho chances”, disse Bia, em entrevista ao canal SporTV, após a derrota por 7/6 (7-1) e 7/5 para Townsend nesta quarta-feira.

“E o último game diz muito como foi o jogo. Quando mentalmente a gente se encolhe e joga para não perder, isso custa muito. Ela mereceu, desejo um ótimo torneio para ela, mas estou um pouco decepcionada com o tênis que joguei hoje. Infelizmente, foi bem abaixo do que gostaria”, avaliou a jogadora de 27 anos, que repetiu a campanha do ano passado em Nova York.

Diante de uma rival que saca muito bem e sobe bastante à rede, Bia destaca também o lado mental do jogo. “Hoje infelizmente acabei pensando muito nela e acho que isso me custou um pouco. Quando a gente pensa muito com a cabeça do adversário, acaba se perdendo mentalmente. Acho que essa foi a chave de hoje. Às vezes não dá nem para entrar no assunto tênis quando a gente emocionalmente não está bem”.

Apesar da frustração pela derrota precoce, Bia faz uma avaliação positiva de sua temporada no circuito. Este ano, ela fez seus dois melhores resultados em Grand Slam, semifinal de Roland Garros e oitavas em Wimbledon. “Quando chegamos aqui, eu estava em 11º lugar na corrida do Finals. E isso diz muito da temporada, fizemos coisas boas durante o ano. Infelizmente, tô indo embora antes do que eu gostaria em simples. Minha expectativa era de ter conseguido performar melhor”.

“Grand Slam é sempre especial, a gente sempre se prepara da melhor forma para chegar aqui. Infelizmente essa gira americana está sendo abaixo do que a gente gostaria Mesmo assim, o ano tem sido muito positivo”, acrescentou a paulistana, que segue está inscrita para o WTA 500 de San Diego e para o WTA 1000 de Guadalajara nas próximas semanas.

Mas antes de pensar nos próximos torneios, Bia também jogará duplas ao lado da ex-número 1 do mundo Victoria Azarenka. A estreia será contra as húngaras Anna Bondar e Timea Babos. “A dupla me ajudou demais em muitos momentos da minha carreira. Ajuda a melhorar meu saque, minha devolução e meu jogo na rede. Mesmo que a simples seja minha prioridade. Eu ainda tenho a motivação extra por dividir a quadra com a Azarenka, que é um pouco mais velha e está acostumada com os grandes palcos. Aprendo muito jogando com ela. E a gente está num Grand Slam, ainda não tenho um Slam na dupla e eu tenho muita vontade de fazer dar certo essa semana”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE