PLACAR

Bia luta por 3h e vence estreia dura contra Stephens

Foto: Mike Lawrence/USTA

Nova York (EUA) – O sorteio da chave do US Open não foi dos mais tranquilos para Beatriz Haddad Maia, que viu a norte-americana Sloane Stephens, campeã do torneio em 2017, ser sua primeira adversária neste ano. Porém, o ótimo desempenho da brasileira em jogos de três sets prevaleceu e ela levou a melhor nesta segunda-feira com parciais de 6/2, 5/7 e 6/4 em 3h de partida.

Atual 19ª do ranking, Bia já venceu 13 dos 19 jogos definidos no terceiro set em 2023. Depois de fazer as melhores campanhas da carreira em Grand Slam, chegando à semifinal de Roland Garros e às oitavas em Wimbledon, a paulista de 27 anos já iguala o desempenho do ano passado no US Open.

Foi a segunda vitória de Bia contra Stephens no circuito, repetindo o resultado de 2019 em Acapulco, quando a brasileira marcou sua primeira vitória contra top 10. Eliminada nesta segunda-feira, a norte-americana já foi número 3 do mundo e ocupa atualmente o 36º lugar do ranking aos 30 anos.

Em busca de uma inédita classificação para a terceira rodada em Nova York, Bia enfrentará outra norte-americana. Ela terá um duelo de canhotas contra Taylor Townsend, 132ª do ranking, que bateu a francesa Varvara Gracheva com parciais de 6/4 e 6/2. Townsend, que tem o hábito de subir muito à rede, venceu o único duelo anterior contra Bia, no quali de Miami em 2019.

Bia não demorou para tomar as rédeas do set inicial e já no terceiro game conquistou sua primeira quebra. Na sequência, ela teve trabalho e viu Stephens tentar reagir imediatamente, mas mostrou força e salvou um break-point para confirmar e abrir 3/1. A brasileira seguiu firme e conseguiu pressionar a tenista da casa novamente no sétimo game, anotou mais uma quebra e então sacou para fechar e marcar 1 set a 0 no placar.

A segunda parcial foi bastante equilibrada e com chances para ambos os lados. Logo de cara, Stephens teve que salvar três break-points para não perder o saque outra vez. Depois de deixar escapar três chances de quebra no sexto game, a norte-americana perdeu o saque logo na sequência. Bia ficou a dois games de uma vitória em sets diretos, mas sofreu sua primeira quebra na partida e não aproveitou um break-point no 4/4.

Stephens cresceu na reta final do set, foi agressiva com bolas potentes e profundas e ainda cometeu poucos erros. Esse panorama fez com que a norte-americana conseguisse levar a melhor. Após salvar um break-point no nono game, ela confirmou no 11º e em seguida pressionou o saque de Bia, que sofreu mais uma quebra e viu assim a rival empatar o jogo e levar a definição para a terceira parcial.

A parcial decisiva começou com games muito longos e várias quebras. Foram três seguidas até que a brasileira confirmasse o serviço pela primeira vez no set para fazer 3/1. Stephens conseguiu devolver a quebra, mas logo depois perdeu o saque de zero e com uma dupla falta no break-point. Novamente, a canhota paulista ficou a dois games da vitória. E desta vez, conseguiu confirmar seus games de serviço para definir a partida.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE