PLACAR

Badosa derruba Andreeva na estreia em Roma

Paula Badosa (Foto: Internazionali BNL d'Italia)

Roma (Itália) – Diferentemente da disputa masculina, que só começa na quarta-feira, a chave principal feminina do torneio combinado de Roma já deu sua largada nesta terça. No jogo mais esperado do dia, a espanhola Paula Badosa, que não vinha em grande fase e hoje ocupa apenas a 126ª do ranking, acabou surpreendendo a jovem russa Mirra Andreeva, de 17 anos e 40ª do mundo, com uma vitória por 6/2 e 6/3 em 1h34.

O triunfo de Badosa é apenas o segundo sobre uma adversária do top 50 em 2024, depois de ter batido a russa Anastasia Pavlyunchenkova, então 46ª colocada, na segunda rodada do Australian Open. Esta foi também a primeira partida espanhola de 26 anos após anunciar o fim do namoro com o grego Stefanos Tsitsipas, no último fim de semana.

Quadrifinalista no Foro Italico na última temporada, Badosa disputa a competição pela terceira vez na carreira. Ela também fez oitavas em 2022. Na próxima rodada, ela terá um desafio ainda maior contra a norte-americana Emma Navarro, cabeça 21 no saibro romano e que vem de ótimos resultados no ano, como o título de Hobart, as semis de Auckland e San Diego e as quartas em Indian Wells, onde venceu a número 2 do mundo, Aryna Sabalenka, nas oitavas. O duelo será inédito no circuito.

Para Badosa, enfrentar a norte-americana nesse momento pode ser uma boa para adquirir confiança. “Adoro jogar contra as melhores. Recentemente enfrentei a Aryna [Sabalenka], a Danielle Collins e agora a Navarro. Acho que são combinações muito boas para ver onde estou agora. Emma joga muito bem no saibro e está tendo um ano incrível, então espero que seja uma boa batalha”, disse.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Pela campanha no ano passado, a espanhola tem 215 pontos a defender em Roma e por enquanto está sofrendo uma queda ainda maior no ranking, atingindo a 163ª colocação, a sua pior marca desde setembro de 2018, quando foi a 183ª do mundo. Por outro lado, ela já figurou na vice-liderança da WTA em 2022.

Espanhola fala sobre os momentos difíceis com as lesões

Nos últimos dois anos, Badosa sofreu com muitos problemas físicos, com lesões musculares e mais recentemente uma contusão nas costas, chegando a ficar mais de seis meses afastada do circuito. Tentando retomar a melhor forma, a ex-número 2 do mundo comentou sobre o quão difícil tem sido esse processo.

“Ultimamente estive muito mal fisicamente, reagindo muito devagar e acho que meu corpo não conseguiu jogar por muito tempo, então isso também me estressou bastante e afetou minha autoestima. Tenho trabalhado muito nisso. Em Madri não fui suficientemente bem, mas nestas últimas duas semanas tenho trabalhado muito a parte física, agora que as minhas costas estão a responder bem. Espero poder voltar ao topo em breve”, afirmou.

“Para ser sincera, estou tentando voltar a aproveitar a quadra porque já sofri muito, não vou mentir. Então quero jogar o máximo possível, para ver se consigo jogar dois ou três jogos seguidos, porque já faz muito tempo que não alcanço isso. Talvez desde Roma no ano passado, quando ocorreu a lesão. Já faz um ano que não venci mais de duas ou três partidas seguidas. Esse é o meu principal objetivo agora”, acrescentou a espanhola.

Italianas são eliminadas na estreia

O torneio não começou nada bem para as donas da casa. Nos dois embates de italianas contra estrangeiras, as visitantes levaram a melhor. Primeiro, Martina Trevisan, que foi semifinalista de Roland Garros em 2022, acabou superada pela cazaque Yulia Putintseva por 6/3 e 6/4. A número 41 do mundo será a primeira adversária da norte-americana Sloane Stephens, cabeça de chave 31.

Já a convidada Lisa Pigato ganhou apenas um game também americana Shelby Rogers, que anotou fáceis 6/1 e 6/0 em 61 minutos. Rogers enfrentará agora a chinesa Qinwen Zheng, sétima principal inscrita da competição.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
o realista
o realista
20 dias atrás

O namoro estava prejudicando ela mesmo. Hehehe

João Sawao ando
João Sawao ando
20 dias atrás

Vamos navarro

Aryno Swionteko
Aryno Swionteko
20 dias atrás

Já começou a fazer bem à Badosa o fim do namoro com o Tripas… agora não vai ter choro nem de mamãe e nem de papai, Papaidoupoulous !!!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE