PLACAR

Andreeva faz quartas aos 17 anos, Rybakina terá duelo cazaque

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – Aniversariante desta segunda-feira, Mirra Andreeva completou 17 anos e comemorou a data com a melhor campanha da carreira em um WTA 1000. Um dia depois de ter vencido a top 10 Marketa Vondrousova, a jovem russa também bateu a italiana Jasmine Paolini, número 13 do ranking, por 7/6 (7-2) e 6/4 em 1h40 de partida.

Andreeva é a segunda jogadora mais jovem a chegar às quartas de final do WTA 1000 desde que o formato foi introduzido em 2009. A recordista é Coco Gauff, que chegou às quartas de Dubai em 2021, quando tinha apenas 16 anos. A atual 43ª do ranking agora pode enfrentar a número 2 do mundo Aryna Sabalenka ou a norte-americana Danielle Collins, que está invicta há 15 jogos, com títulos em Miami e Charleston.

“Para ser sincero, eu me sinto velha”, disse Andreeva na entrevista após a partida. “Não sei o que me assusta [em envelhecer], mas só quero continuar sendo a mesma pessoa que era. Sei que a idade não é algo que eu deveria me preocupar, mas o tempo passou rapidamente.

“Fico sempre feliz com cada vitória. Não tenho quaisquer expectativas ou qualquer pressão”, explica a russa, que vai voltando ao top 40 e tem como melhor ranking o 33º lugar. Depois de se recuperar de uma tendinite no braço, que a tirou do WTA 1000 de Miami, Andreeva voltou ao circuito no início da temporada de saibro. Ela é treinada por Conchita Martinez, ex-técnica de Garbiñe Muguruza e Karolina Pliskova.

Rybakina amplia invencibilidade no saibro e também faz quartas

Outra jogadora garantida nas quartas é Madri é Elena Rybakina, número 4 do mundo. Vinda de título em Stuttgart, a cazaque superou a jovem tcheca de 18 anos e vinda do quali Sara Bejlek, 136ª do ranking, por 6/1 e 6/3 em apenas 1h16. Rybakina conseguiu quatro quebras no primeiro set e mais duas no segundo.

Campeã em Stuttgart há oito dias, Rybakina está invicta há 15 jogos no saibro. Essa série vem desde o ano passado, com o título em Roma. Já em Roland Garros, avançou duas rodadas, mas se retirou antes de jogar a terceira fase, por ter ficado doente durante o torneio.

A adversária de Rybakina nas quartas será outra jogadora cazaque, a 50ª do ranking Yulia Putintseva, que derrotou a russa Daria Kasatkina por 3/6, 6/2 e 6/2. Putintseva tem duas vitórias contra Rybakina, a primeira no saibro de Roma em 2020 e a segunda em Indian Wells no ano seguinte.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
1 mês atrás

A italiana parece um pitbullzinho, não larga o osso de jeito nenhum kkkkkkk….a Mirra é um talento indescritível!

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás

A mirra e um aupertalento

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE