PLACAR

Alcaraz tem altos e baixos, mas consegue a virada

Foto: Mike Lawrence/ATP

Toronto (Canadá) – Depois de ter vencido com tranquilidade sua partida de estreia no Masters 1000 de Toronto, Carlos Alcaraz foi muito mais exigido em seu segundo compromisso. O número 1 do mundo precisou de três sets e 2h38 para vencer o polonês Hubert Hurkacz, 17º do ranking, com parciais de 3/6, 7/6 (7-2) e 7/6 (7-3) para chegar às quartas de final.

Esta foi a segunda vitória de Alcaraz sobre Hurkacz no circuito, repetindo um duelo de dois tiebreaks que aconteceu em Miami no passado. Além disso, ele amplia sua invencibilidade para 14 jogos. O jovem espanhol de 20 anos enfrenta nas quartas o vencedor o norte-americano Tommy Paul, 14º do ranking, que venceu Marcos Giron por 6/3 e 6/2. O histórico entre eles está empatado por 1 a 1.

O início de partida foi difícil para Alcaraz, que venceu apenas três dos primeiros 15 pontos disputados, permitindo a Hurkacz abrir grande vantagem e liderar por 3/0. Reconhecido por seu ótimo saque, o polonês sustentou a liderança no placar, apesar de ter enfrentado dois break-points na parcial.

Logo na abertura do segundo set, Hurkacz conseguiu mais uma quebra. Mas a vantagem durou pouco. O polonês permitiu o empate na sequência. E depois disso, Alcaraz não teria mais o saque ameaçado até o final do jogo. O espanhol chegou a ter alguns break-points na parcial, mas só definiu no tiebreak. Ele ainda contou com os 23 erros não-forçados do polonês no set.

Cada vez mais confortável em quadra, Alcaraz assumiu o controle da partida no início terceiro set. E com duas novas quebras e apenas dois pontos perdidos nos games de serviço, o espanhol abriu 5/2.

Sacando para o jogo, ele chegou ao match-point e arriscou a curta em um ponto que dominava. A tentativa sem sucesso prolongou o game e Hurkacz devolveu uma das quebras. O polonês ganhou confiança e buscou o empate. Mas em novo tiebreak, Alcaraz se acalmou e jogou muito bem taticamente, controlando os pontos do fundo de quadra para chegar à vitória. Ele fez 28 a 24 nos winners e cometeu 48 erros contra 51 do rival.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE