PLACAR

Alcaraz salva match-point, vai à final e garante nº 1

Foto: Western & Southern Open

Cincinnati (EUA) – Assim como aconteceu na semana passada, Carlos Alcaraz derrotou Hubert Hurkacz de virada neste sábado para se garantir na final do Masters 1000 de Cincinnati. O polonês perdeu match-point no segundo set e depois vantagem de 4-1 no tiebreak, levando uma amarga virada com o placar final 2/6, 7/6 (7-4) e 6/3, após 2h16 de batalha.

Com a vaga garantida na decisão, Alcaraz também assegurou a manutenção do número 1 do mundo, mesmo que perca a final para o sérvio Novak Djokovic, seu rival na disputa pela ponta. Para encarar o espanhol no domingo, ‘Nole’ precisa derrotar o alemão Alexander Zverev na segunda semifinal do dia.

Esta foi a terceira vez que o espanhol e o polonês se cruzaram no circuito e a segunda em 2023. Alcaraz venceu todas, a primeira delas no ano passado, na semifinal de Miami, a segunda nas oitavas de final em Toronto e esta agora, sendo as duas últimas de virada. Ele vai disputar sua oitava final na temporada, a 16ª na carreira e a quinta em Masters 1000, tendo vencido todas as quatro que disputou.

Com seus 20 anos de idade, o espanhol se tornou o mais jovem finalista em Cincinnati desde 1991, quando o tenista da casa Pete Sampras foi vice-campeão, superado por Guy Forget. Se conseguir conquistar o título no domingo, Alcaraz será o mais jovem campeão desde o título do alemão Boris Becker em 1985.

A partida começou com Hurkacz precisando salvar dois break-points logo no primeiro game. Seu esforço foi recompensado com uma quebra de zero logo em seguida, em um game para Alcaraz esquecer. Muito firme com as primeiras bolas, vencendo 75% dos pontos, o polonês sofria quando trabalhava com o segundo serviço, no qual o aproveitamento era de apenas 38%.

Tentando reverter a desvantagem, o jovem espanhol teve suas chances, mas viu Hurkacz sempre fechar a porta com grandes saques. O primeiro break-point para Alcaraz aconteceu no quinto game e no sétimo foram mais dois. Sem convertê-los, ele acabou sendo quebrado mais uma vez por Hurkacz, que fez 6/3 e fechou assim o primeiro set.

Na segunda parcial, Alcaraz mudou um pouco a estratégia e tentou devolver mais de trás, principalmente nos segundo serviços do rival. Seu desempenho com o saque também o ajudou a crescer na partida, saindo de 48% de aproveitamento para 71%. Ainda assim, Hurkacz seguiu firme e por pouco não conseguiu fechar o jogo.

O polonês teve um match-point quando o líder do ranking sacavam em 4/5 e 30-40, mas jogou para fora a chance. Sem quebras, a definição foi para o tiebreak, em que Hurkacz chegou a abrir 4-1 e então não conseguiu vencer um ponto mais sequer, viu Alcaraz faturar seis pontos em sequência para empatar o jogo e levar a decisão para o terceiro.

Aproveitando a ascensão na disputa, Alcaraz não demorou para conquistar vantagem na parcial final, anotando uma quebra no quarto game. Ele administrou a vantagem até o fim e fechou o jogo. O espanhol terminou o duelo com duas bolas vencedoras a menos que Hurkacz (25 a 27), mas compensou cometendo oito erros não forçados a menos (36 a 44).

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE