PLACAR

Alcaraz: ‘Melhor e mais maduro que ano passado’

Foto: Pete Staples/USTA

Nova York (EUA) – De volta ao palco de seu primeiro título de Grand Slam, Carlos Alcaraz se sente um jogador melhor e mais maduro em relação à temporada passada. O espanhol de 20 anos tenta defender o título conquistado em 2022 e comentou sobre as mudanças de sua vida desde então.

“Consegui meu primeiro Grand Slam no ano passado, mas sinto que estou mais maduro em quadra e que sou um jogador melhor do que era há um ano”, disse Alcaraz na coletiva de imprensa nesta terça-feira.

“Minha vida mudou muito. Provavelmente, muita gente começou a saber meu nome depois do US Open do ano passado, por exemplo. Você fica mais famoso. Mas a vida pessoal não muda em nada. Eu sou o mesmo cara, um cara normal”, acrescentou o espanhol, que garante que vai manter a mesma rotina de preparação.

“Tento fazer exatamente as mesmas coisas que fiz no ano passado, tentando treinar da mesma forma que vou jogar e focar nisso. Não estou focado no fato de ser o atual campeão ou nos pontos a defender. Tanto faz. Estou apenas focado em mostrar o meu melhor nível e melhorar a cada treino”, complementou o atual número 1 do mundo, que enfrenta o alemão Dominik Koepfer na estreia.

Alcaraz também falou sobre a rivalidade com Novak Djokovic. Este ano, o espanhol derrubou o sérvio numa batalha de cinco sets na final de Wimbledon, mas Djokovic deu o troco no último domingo, no Masters 1000 de Cincinnati, vencendo uma equilibradíssima final com 3h50 de duração.

“Ele é um dos maiores de todos os tempos do nosso esporte. Não há dúvidas sobre isso. Tudo o que ele faz em quadra é inacreditável. Ele é muito forte mentalmente e nunca desiste. Ele se dá a chance de continuar jogando e poder vencer. Provavelmente essa é a coisa mais importante que ele tem e que tento incorporar ao meu próprio jogo”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE