PLACAR

Alcaraz domina e vai às quartas pelo 3º ano seguido

Foto: Garrett Ellwood/USTA

Nova York (EUA) – A busca de Carlos Alcaraz pelo bicampeonato no US Open teve mais um capítulo nesta segunda-feira, com uma vitória bastante tranquila pelas oitavas de final. O espanhol superou o italiano Matteo Arnaldi, 61º do ranking, por 6/3, 6/3 e 6/4 em 1h59 de partida.

Com apenas 20 anos, Alcaraz já chega pela terceira vez seguida às quartas de final em Nova York. O atual número 1 do mundo já sabe que será ultrapassado por Novak Djokovic na próxima atualização do ranking. Mas sua meta no US Open é defender o título e lutar pelo terceiro Grand Slam. O último tenista com menos de 21 anos a chegar três vezes às quartas no US Open foi Andre Agassi entre 1988 e 1990.

O adversário de Alcaraz nas quartas virá da partida entre o alemão Alexander Zverev e o italiano Jannik Sinner, que encerram a rodada desta segunda-feria. Ele tem duas vitórias e três derrotas contra Zverev. Já diante de Sinner, o histórico de confrontos está empatado por 3 a 3.

Jovem italiano impõe pouca resistência
Número 61 do ranking mas com pouca experiência em Slam, Arnaldi começou disposto a bater forte na bola, mas o vacilo no serviço logo no sexto game custou a primeira quebra. Alcaraz acertou apenas 54% do primeiro saque nessa parcial, mas ganhou 12 desses 14 pontos e foi firme também com o segundo serviço, com 8 de 12.

O espanhol ganhou confiança e subiu ainda mais de nível no segundo set, desta vez com 78% de acerto do primeiro saque e apenas seis pontos perdidos com o saque. Continuou sem ter o serviço ameaçado e obteve duas quebras em cima de Arnaldi, que cometeu 12 erros.

Mais solto e sem muito a perder, o jovem italiano se soltou no começo do terceiro set e chegou enfim à quebra, mas logo em seguida encarou game muito longo e não evitou o empate no terceiro break-point. Alcaraz seguiu firme, apesar de dois serviços mais trabalhosos, e por fim concluiu a partida com devoluções bem forçadas.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE