PLACAR

Zverev lamenta ter atacado Medvedev em Monte Carlo

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Hamburgo (Alemanha) – O alemão Alexander Zverev admitiu que lamenta o ataque público contra o russo Daniil Medvedev no Masters 1000 de Monte Carlo, em abril deste ano. Após perder para Medvedev de virada nas oitavas de final do torneio monegasco, o germânico acusou o rival de tentar desestabilizá-lo mentalmente no terceiro set.

“Lamento um pouco ter dado aquela entrevista”, comentou Zverev, em entrevista à Sky. Ele acredita que deveria ter desabafado sua raiva de forma diferente: “No final do dia, eu deveria ter ido até ele e dito: ‘Ei, qual é o sentido’? E não deveria dar uma entrevista sobre isso”, afirmou o alemão.

Zverev chegou a descrever o atual número 3 do mundo como um dos jogadores mais injustos e desrespeitosos do mundo. “Levo a justiça e o espírito esportivo muito, muito a sério. Infelizmente, ele não tem nada disso”, disparou o alemão na época, acusando Medvedev de comportamento antidesportivo.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Na partida em questão, o alemão não concordou com uma pausa para ir ao banheiro de Medvedev, que depois de salvar dois match-points, levou a melhor de virada. “Jurei para mim mesmo, durante a partida, que se perdesse eu apertaria a mão dele, mas se ganhasse eu não apertaria”, contou Zverev.

“Fiquei desapontado e fiquei com raiva naquele momento porque tive a sensação de que precisava daquela vitória. Isso poderia ter acontecido em Indian Wells, quando já enfrentei algumas cenas estranhas. Então em Monte Carlo foi demais”, observou o atual número 7 do mundo, renovando seu descontentamento com Medvedev.

Além desse duelo em Monte Carlo, o alemão também fora derrotado nas oitavas de Indian Wells, semanas antes. Medvedev não deixou passar o assunto na época e rebateu o rival. “Sascha vive em seu próprio mundo. Quando ele diz que alguém não joga limpo, eu só penso: ‘Olhe para o espelho’”, cutucou o russo em abril.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE