PLACAR

Wild sofre segunda derrota seguida em Adelaide

Foto: Piemonte Open Intesa Sanpaolo

Adelaide (Austrália) – Derrotado na última rodada do quali no ATP 250de Adelaide, o paranaense Thiago Wild conseguiu entrar na chave principal como lucky-loser, mas não conseguiu aproveitar a chance e voltou a ser superado. Nesta terça-feira, seu algoz foi o tenista da casa Alex Bolt, de 31 anos e atual 325 do mundo, que marcou parciais de 6/3 e 6/2, em 1h13 de confronto.

Também vindo do qualificatório, o australiano segue em frente na competição e terá agora pela frente o norte-americano Tommy Paul, cabeça de chave número 1, que entra direto na segunda rodada. Os dois já se enfrentaram uma vez e Bolt levou a pior, superado na primeira rodada do ATP 500 de Washington em 2018.

Wild não teve um bom desempenho com o saque na partida, vencendo apenas 52% dos pontos disputados, e foi ainda pior na devolução, com somente seis pontos nos games de retorno (18% de aproveitamento). Com esse desempenho, ele não teve uma chance de quebra sequer e enfrentou 11 break-points, dos quais quatro foram convertidos por Bolt.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

O australiano se mostrou muito mais preciso em quadra do que o brasileiro, terminou o duelo com mais bolas vencedoras (25 a 11) e com menos erros não forçados (7 a 13). Bolt também teve mais aces (7 a 2) e menos duplas faltas (1 a 6).

No primeiro set, a igualdade se manteve até o sexto game, mas depois do 3/3 o tenista da casa conseguiu duas quebras seguidas e abriu 1 a 0 no placar. Bolt praticamente repetiu a dose na segunda parcial, anotando novamente duas quebras consecutivas na reta final, desta vez saindo de 2/2 para fazer 6/2 e assim selar a vitória.

“Thiago pensa grande”, destaca Duda Matos

 

27 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Márcio
Márcio
1 mês atrás

Que o Thiago vença uns dois jogos (ou mais) no AO e volte logo pro saibro, seu habitat natural.

Leonel
Leonel
1 mês atrás

Tem hora que parece que o Hard parece ser um piso Marciano para o Wild tal a estranheza dele com o piso . Acho que nem Challenger ele ganha nesse piso. Quero me queimar com essa minha interpretação. Bora lá ser feliz no saibro onde ele arrebenta.

José Roberto
José Roberto
1 mês atrás
Responder para  Leonel

Ele somente ganhou o US Open jogando no hard. Ou seja, o piso não é tão de outro mundo para ele.

Infelizmente veio mais uma derrota. Bora treinar, colocar a cabeça no lugar e pensar em jogar bem, pois até RG, esse rapaz terá muitos pontos a defender.

Leo
Leo
1 mês atrás
Responder para  José Roberto

Juvenil não é parâmetro. A história do tenis está cheia de ótimos juvenis que naufragaram no profissional.

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás
Responder para  Leonel

se os espanhóis sao capazes de jogar bem no Hard, então o Wild também pode.

José Silva
José Silva
1 mês atrás

Péssimo momento do wild! Foi dominado por um tenista fora do top 200… Na torcida pra esse momento ruim passar logo!

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
1 mês atrás

Decepcionante. Bora pra próxima

Rockton
Rockton
1 mês atrás

Morro a baixo

Gustavo
1 mês atrás

Mais um que iludiu a torcida brasileira.

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
1 mês atrás

Jogador de momentos, cada 3 anos, joga uns 2 meses bem….esperar AO, mas sem grandes esperanças agora. Espero está enganado. Um cara que ganhou o USOPEN juvenil, não pode esquecer de jogar no piso duro., pra mim falta treinamento. melhorou muito o aspecto emocional, é a única esperança que vejo.Está tentando pelo menos.

Leo
Leo
1 mês atrás

Brasileiro fora do saibro fica mais perdido que barata em salão de dança

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

Infelizmente nem surpreendente da pra dizer q foi, cantei essa pedra em comentários nas últimas notícias e no blog do Dalcin(q n foi publicada n imagino pq).. expectativas zero pro AOpen(oq de repente fará bem ao Thiago)

OBS: agora, já passado um razoável período de adaptação ao novo formato, tenho que dizer q esse modelo para os comentários realmente deu uma boa inviabilizada nas discussões.. N é incomum comentários sem nenhum teor minimamente ofensivo simplesmente n serem publicados ou levarem mais de 10 horas para serem publicados.. entendo q o ambiente estava tóxico no formato anterior com muita gente entrando exclusivamente pra se ofender mas, o formato atual dificulta demaaaais a construção de debates(q, penso eu, seja a razão de existir da caixa de comentários)

Leo
Leo
1 mês atrás
Responder para  Refaelov

Verdade. Alguns comentários são perdidos, mesmo não sendo trollagem. Assim fica chato comentar, não se sabe se o seu comentário vai aparecer ou em quantas horas vai aparecer…
Entendo que talvez não tenham mão de obra para aprovar tantos comentários em tempo hábil. Então deveria ser instantâneo como no outro formato. Antes também era melhor, pq poderia bloquear comentários que não agregam.
Por hora estou comentando devido ao tempo livre de janeiro, mas não ficarei com esse formato.

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
1 mês atrás

A grande questão que envolve o Wild , é a mental, ele se enxerga muito maior do que é e quando enfrenta adversidades perde o sinal. O trabalho a ser feito , é o de colocar ele no patamar dele e treinar os pontos fracos. Que saudade do Thomaz.

Matheus Ferreira
Matheus Ferreira
1 mês atrás

Concordo plenamente!!!

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

Ele oscila muito dentro de uma mesma partida e, qnd tem a confiança abalada, tende a afundar vertiginosamente.. esse resultado contra o Bolt n foi nenhuma surpresa, após perder pro Facundo Diaz da forma q perdeu..

Pode reparar q msm nos grandes resultados da carreira dele ele sempre começou as competições com dificuldades e, apenas após embalar com a confiança das vitórias, passou a mostrar seu melhor nível..

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
1 mês atrás
Responder para  Refaelov

As vezes me parece que ele se sabota. No jogo de RG contra o Nishioka ele entregou a rapadura sem lutar ou ao menos pedir um atendimento, logo no inicio da carreira eu vi um jogo dele contra o Carlitos Berloq no Brasil Open, ele venceu o primeiro set e depois ficou fazendo caras e bocas como se estivesse com dores sem pedir atendimento , e perdeu facil os outros dois sets. É muito dificil torcer por ele.

Eduardo
Eduardo
1 mês atrás

2 detalhes chamam a atenção: 1) Claramente o jogo do Wild tem pouco encaixe no hard, a vitória dele no US Open foi em outro contexto, seu jogo é de saibrista, o que não quer dizer que não possa melhorar muito ainda no piso duro e fazer campanhas mais compatíveis com seu ranking. 2) Falta a ele buscar motivação nesses jogos menos badalados, contra tenistas de ranking mais fraco seu desempenho muitas vezes cai. Qdo enfrenta grandes tenistas, sobe o nível, como visto por exemplo contra o Hurcazs.

Aristóteles
Aristóteles
1 mês atrás

Esse é o extraordinário nº1 do Brasil, muito aclamado por pouco…

Marlon
Marlon
1 mês atrás

Não sei o que é mais feio, esse início de ano do tênis brasileiro ou esse formato atual do site. Com certeza está perdendo audiência.

José Nilton Dalcim
Admin
1 mês atrás
Responder para  Marlon

Engano seu, caro amigo. Temos 90% de aprovação e os 10% geralmente são os antigos comentaristas agressivos. Claro que estamos abertos às sugestões construtivas, mas muito felizes por controlar o destempero wue havia aqui sntes.

Fernando S
Fernando S
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

José Nílton, concordo que talvez não seja o ideal, como mencionou o Rafaelov acima. No entanto, não há dúvida de que a situação melhorou consideravelmente em comparação com o que acontecia antes.
Seria interessante encontrar uma solução que permita debates mais rápidos, evitando que aqueles sedentos por curtidas e carentes de aprovação possam retomar a carga.

Jose
Jose
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

O site ficou pior dalcin. Desculpe.

Luiz Correia
Luiz Correia
1 mês atrás

Decepção atrás de Decepção. Ele é muito irregular, fraco fisicamente e psicologicamente. Desse jeito não chega nunca num top 30

Rei
Rei
1 mês atrás
Responder para  Luiz Correia

Errado, o Wild está jogando num piso onde ele nunca jogou bem (hard). O ganha-pão dele que é a temporada de saibro começa em fevereiro, ali sim ele ganhará jogos e tem tudo pra ir pro tip 50 até facilmente esse ano.

Weverton Pacheco
1 mês atrás

Adorando esse novo formato do site… se aquelas brigas bobas de torcedores de futebol e os destemperos de muitos que passavam da linha fácil… pelo menos não estou tendo que bloquear meio mundo de gente! Quanto a derrota do Selvagem… mais que esperado, só joga bem quando não tem nada a perder… esse não evoluiu… mental fraquissímo… ontem ainda perdi meu sono vendo aquela frustação de partida.

Rei
Rei
1 mês atrás
Responder para  Weverton Pacheco

Hater raciocina errado. O Wild está jogando num piso onde ele nunca jogou bem (hard). O ganha-pão dele que é a temporada de saibro começa em fevereiro e vai até Roland Garros e depois ainda tem 1 mês com torneios de saibro depois de Wimbledon, ali sim ele ganhará jogos e tem tudo pra ir pro tip 50 até facilmente esse ano. Contar com ele ganhando jogo em hard contra os top 100 é igual acreditar que pedras voam.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE