PLACAR

Wild: “Marozsan é perigoso, mas tenho condições de vencer”

Foto: ATP Tour

Indian Wells (EUA) – A espetacular vitória de segunda rodada em Indian Wells em cima do cabeça 15 Karen Khachanov foi encarada de forma natural pelo paranaense Thiago Wild. Saído do qualificatório, ele já ganhou quatro partidas desde segunda-feira no Masters 1000 californiano e ainda não perdeu um único set.

“Estou satisfeito com meu jogo”, avaliou o número 1 nacional após a vitória por 6/1 e 7/5 na última sexta-feira, procurando não mostrar euforia com o segundo triunfo que obtém sobre um top 20 do ranking. A anterior aconteceu na estreia do mais recente Roland Garros sobre o então segundo do ranking, Daniil Medvedev.

“A gente tem trabalhado duro pra isso, pra jogar bem e alcançar resultados. É preciso acreditar e ter confiança, mas sem trabalho não se chega a lugar nenhum”, voltou a frisar, como tem acontecido na maioria de suas declarações oficiais.

Seu adversário de domingo às 15h (de Brasília) será o húngaro Fabian Marozsan, 58º do ranking, que derrotou o chileno Nicolas Jarry, cabeça 24 do torneio, por 3/6, 7/5 e 6/4. E se passar por Marozsan, pode cruzar como atual campeão Carlos Alcaraz, que entra como favorito diante de Félix Auger-Aliassime. “O Marozsan é um jogador muito perigoso, venceu Alcaraz ano passado em Roma, mas estou jogando bem também e acredito que se conseguir seguir o plano de jogo, mantendo a constância, tenho condições para poder vencer. Vai ser um jogo duro, com certeza”, afirmou a TenisBrasil neste sábado.

Antes de Indian Wells, Wild só havia disputado uma chave principal de Masters 1000, ainda no ano de 2021 em Miami. A campanha na Califórnia já lhe rende 70 pontos e ameniza os 128 que tem a defender por bons resultados em nível challenger no mesmo período do ano passado. Caso avance mais uma rodada na Califórnia, ele então somará 120 e praticamente garante permanência no atual 65º posto, posição relevante para a disputa de torneios de primeira linha neste primeiro semestre.

“Estou entendendo que é um progresso diário, mental e físico. Cada dia, cada jogo a gente conversa e vê o que pode fazer melhor, né?”, afirmou ele, referindo-se ao progresso evidente que alcançou desde o começo da temporada, em janeiro. Ele vem das quartas no Rio Open, mas parou nas estreias de Córdoba e Buenos Aires e nas oitavas de Santiago.

37 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Thiago
Thiago
1 mês atrás

Impressionante a frieza e concentração em quadra. Não mudou o semblante em momento algum. Se errava algum golpe, reclamava consigo mesmo e rapidamente voltava à concentração total. Outro Thiago. Se mantiver isso ao longo dos torneios, pode ir muito longe no ranking.

Roberto
Roberto
1 mês atrás

Lá atrás a maioria dos que acompanham tênis já diziam que o Wild tinha potencial para representar bem o tênis brasileiro, só precisava cuidar do aspecto mental e se aperfeiçoar no aspecto físico e técnico, acho que agora ele está no caminho certo, só precisa manter a humildade!

Alexandre de Magalhães
Alexandre de Magalhães
1 mês atrás

Ótima atuação contra Kachanov. Mostra que o que fez contra Medvedev e Rublev não foi por acaso. Thiago, motivado e em forma, pode alcançar um nível excelente. Agora o desafio é jogar como top 20 contra os jogadores de menor ranking.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  Alexandre de Magalhães

Mas é o que ele está fazendo nesse torneio aí. Encaçapou 2 tenistas do qualy como se não fosse nada, o J.J.Wolf embora seja um bom jogador entrou de qualquer jeito no torneio, sem ritmo e o Wild não perdoou. Agora pegou um top 15 e não tomou conhecimento dele. É uma adaptação incrível às quadras duras, se bobear está jogando melhor até do que no saibro. Maroszan é um jogador perigosinho, embora não seja cabeça de chave vem evoluindo, conseguiu ganhar do Jarry aí, mas eu sou mais Wild no próximo jogo. Começo até a pensar que em uma possível oitavas de final contra o Alcaraz ou o Aliassime, o Wild pode eliminá-los. O impossível não existe, vimos o Guga quando era 66 do mundo (quase o mesmo ranking do Wild agora) ganhar RG derrotando 3 ex-campeões no torneio. O Wild está apresentando as condições pra fazer isso: firmeza, frieza, nível de jogo alto, concentração, precisão.

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Essa questão de “parecer estar jogando melhor nessas condições doq no saibro” n deveria ser tão surpreendente em função dos golpes dele.. certamente uma quadra Hard Outdoor beneficia mais seu saque e poderoso Forehand doq um saibro encharcado a nível do mar..

ted wilson
ted wilson
1 mês atrás
Responder para  Refaelov

Exatamente

Leonel
Leonel
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Bukele, falou tudo. Depois que eliminou o Medvedev(saibro) e Rublev (Hard) e ganhou não porque eles jogaram mal e sim “jogaram muito” contra o Wild. Ali ele mostrou que pode ganhar de QQ um top Djoko, Alcaraz, Zverev e todos. Isso indica que pode “ganhar” sim esses torneios 1000 e pode se preparar pra ser top 20. Ganhar jogos isolados contra os top e estando bem fisicamente isso tá claro. Vejo que o próximo desafio seria no Slam (aí é uma maratona). Tem que estar bem e ganhando por 2 semanas seguidas e “óbvio” não dar o luxo de fazer jogos de 4 horas(5 sets) pq o cansaço pega numa semifinal ou final. A Bia ainda não aprendeu isso. Se ela quiser ganhar Slam vai ter que parar de gostar de jogos longos (de 3:sets) onde ela vai cansar mais físico e mental. O Wild parece que já assimilou com 3 jogos contra adversários médianos e ficando o menor tempo possível em quadra

Evandro
Evandro
1 mês atrás
Responder para  Leonel

Ele não eliminou o Rublev. Foi quase naquele dia. Aliás, tá na hora de começar a tirar outros caras. Tem espanhol, italiano, inglês, alemão… sérvio rsr

Norival
Norival
1 mês atrás

Sucesso

Jorge Luiz
1 mês atrás

Bamos

Shermann
Shermann
1 mês atrás

Excelente semana! Excelente sequência! Wild sempre teve golpes potentes e 1 bom saque. Hoje com a cabeça mais firme e a confiança em alta vai seguir sempre subindo. Contra Marozsan, jogo de franco atiradores com favoritismo p Wildz creio euz devido a confiança e a rodagem ja no torneio, vindo do quali e c ótim oritmo, 4 jogos 2×0 na faixa de 1h20 as partidas. Mt toppp

Última edição 1 mês atrás by Shermann
Casagrande
Casagrande
1 mês atrás
Responder para  Shermann

Como disse Medvedev, lá no ano passado, Wild joga como um top30.

Última edição 1 mês atrás by Casagrande
André Aguiar
André Aguiar
1 mês atrás
Responder para  Casagrande

Mas o russo também destacou a necessidade de consistência para ser de fato um top 30. Nada adianta ganhar de um top 10 ou 20 de vez em quando e enfileirar R1/R2 durante a maior parte do ano. Segundo o seu time, a meta desta temporada é chegar e manter-se no top 50. A julgar pelo desempenho dessa semana, é um objetivo bem realista, a meu ver.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  André Aguiar

André Aguiar, por isso que estou animado com o que o WIld está fazendo nesse torneio, ele está fazendo exatamente o que um top 10 precisa fazer pra vencer um Masters 1000: destruir rapidamente os jogadores nas fases iniciais, vencer com 6/1 6/2 sem perdão, porque isso serve pra economizar energia pras fases seguintes. Pra ganhar um Masters 1000 são sete jogos, é impossível vencer se você ficar gastando 3 ou 4 horas por jogo, vc chega morto lá no final. Wild fez 4 jogos e venceu todos por 2×0, só teve um set difícil até agora, ou seja, a campanha do Wild até o momento é uma campanha digna de um campeão de Masters 1000. Se ele vai ganhar os próximos jogos não tem como saber, mas ele está aí chegando na 3a rodada com a barrinha de HP cheia, com ritmo de jogo e com condição de ir passando mais fases.

Evandro
Evandro
1 mês atrás
Responder para  André Aguiar

Pois é. Ficou até meio p*** “não dá pra isso ter sido só comigo!” Kkkkk

O realista
O realista
1 mês atrás

É bom ver algo diferente no tênis brasileiro. Cansamos de ver o Monteiro pegar essas partidas que apesar do adversário ser melhor, mas em má fase, e ele perdia. O Wild quebrou essa escrita negativa.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  O realista

Nada contra o Monteiro, mas a realidade é que ele não tem nível, poder de jogo suficiente, pra jogar ATP regularmente, entrar num top 50. Wild tem e o Fonseca logo vai ter quando desenvolver o físico, resistência e experiência. O ranking 61 que o Monteiro atingiu é bem representativo do “poder” dele. É um tenista que consegue arrancar umas vitórias em ATP mas pra ganhar um título por exemplo é muito difícil.

Evandro
Evandro
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Hoje eu percebi o quanto os golpes dele são pouco potentes… acostumei vendo o Wild ontem.

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás

Contra o Marozsan é 50/50 e aí pode ter a chance de coisas grandes pegando o Alcaraz. Seria um 80/20 pro Alcaraz mas se entrar abafando e as bolas entrarem, sacando muito e contar com um Alcaraz irregular, vira um jogo ganhavel.

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Ainda nao consigo dizer que o Alcaraz esta ganhavel, mas vejo ele numa fase bem fragilizada.
Melhor chance para vencer ele é agora. Talvez no saibro europeu ele volte ao seu melhor.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Contra o Maroszan eu dou 60/40 pro Wild e contra o Alcaraz, inicialmente seria uns 70/30 ou 65/35 pro Alcaraz, mas o Alcaraz não está com essa bola toda não, anda capengando, ou seja, ele não está numa fase “invencível” e pelo nível que o Wild está apresentando aí, pode sim eliminar o espanhol, se tudo der certo no dia do jogo.

Fernando S P
Fernando S P
1 mês atrás
Responder para  Andre Borges

Nas casas de apostas, o Wild é levemente favorito contra o húngaro (54%). Contra o Khachanov, tinha apenas 26% de chances de acordo com os apostadores.

Rafael Lima Júnior
Rafael Lima Júnior
1 mês atrás

Não torço para esse senhor, tem acusações graves contra ele . Como ser humano é mediocre, e não merece qualquer sucesso profissional .

Guilherme ES Ribeiro
Guilherme ES Ribeiro
1 mês atrás

Tem potencial para ser TOP50 e voltar a ganhar ATP. Se ficar com a cabeça no lugar e trabalhar duro, pode até ir mais além. Talento tem.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  Guilherme ES Ribeiro

se ganhar do Maroszan defende todos os pontos de março e abril do ano passado e aí vai estar bem perto de entrar no top 50

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

Como a reportagem bem levantou: além do torneio per si, uma vitória nesse R3 seria fundamental em termos de ranking, pra se manter nessa faixa atual msm pós débitos do título + vice de CHL do ano passado..

Com relação ao proximo jogo: o Marozsan joga de uma forma bem diferente do CX9- bem menos saque e potência nos golpes de base mas, bem mais capacidade de variação.. O húngaro(assim como o Wild) peca por vzs pela irregularidade mas, num dia inspirado, é um pareo durissimo.

Dito isso, se jogar uns 80% doq jogou nesse R2, aposto no Wild avançando. Pra cima!

Última edição 1 mês atrás by Refaelov
Marcos Fontes
Marcos Fontes
1 mês atrás

Wild é o melhor brasileiro no circuito, tem jogo muito firme quando está muito concentrado. Pena que tem hora que falta essa concentração em jogos teoricamente mais fáceis. Mas ainda pode render muito.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  Marcos Fontes

Nesse torneio aí não está faltando nada de concentração… destruiu os 2 qualys e o JJ Wolf que entrou sem ritmo, com sets de 6/1, 6/2… se o Wild passar a jogar assim em todo torneio, sai da frente, é top 30 na veia.

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Mas dae é um graaaande SE né amigo, q até hj ele passou mtooo longe de conseguir -essa sequência de torneios jogando em alto nivel-

Clr, sonharmos n custa nada mas, me parece menos estressante entendermos os altos e baixos do jogador e curtirmos esses momentos de alta.. saudações

Última edição 1 mês atrás by Refaelov
Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  Refaelov

Eu entendo os “altos e baixos” do jogador. Por isso que estou falando: se ele atingir o nível de concentração contínua que os tops tem, ele vira um também. A diferença dos tops pro resto é o nível absurdo de concentração e precisão que eles tem, eles erram pouco, atacam na primeira brecha que o outro dá, ou seja, são quase robôs, “terminators”. Pra ser top 10 hoje em dia precisa, além do alto nível de jogo, ter muita frieza, firmeza, precisão e concentração, como um jogador de xadrez, e o Wild está mostrando isso aí em IW. Por isso que digo: se conseguir manter isso aí, vai crescer muito.

Ideon
Ideon
1 mês atrás

Belíssima vitória do brasileiro, que, por sinal, está jogando muito bem e pesado dos dois lados. O piso rápido de indian Wells favorece o jogo do Wild, pois ele é bastante agressivo. Tá conseguindo vitórias avassaladoras por 6×1 e 6×2….todas as vitórias nesse torneio o brasileiro está aplicando 6×1 noas adversários…isso realmente é muita confiança do tenista. Parabéns…mantenha firme Seyboth.

CARLOS DA SILVA SEIXAS LIMA
CARLOS DA SILVA SEIXAS LIMA
1 mês atrás

O Maroszan tem bons resultados. Já ganhou até do Alcaraz no saibro ano passado. Não é jogo ganhavel como muitos estão dizendo

Bukele
Bukele
1 mês atrás

Maroszan não é nem cabeça de chave desse torneio ainda. Se vc for ver as derrotas dele esse ano, não perdeu só pra tops não, perdeu pra gente mais “normal” também. O Maroszan é algo parecido com o Wild, um tenista do ranking 60 mais ou menos que está crescendo. Tem potencial pra dar trabalho pro Wild, arrancar set, mas o Wild jogou muito contra o Khachanov e se mantiver esse nível, duvido que o húngaro vença.

Leonel
Leonel
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Mais interessante ainda é ver que antes tínhamos só a Bia e Monteiro nos trazendo jogos de ATP e Wta. Hoje temos Bia/Wild e a curto prazo vamos ter Fonseca e TB a volta do Monteiro no top 100. A médio prazo vem alguns juvenis talentosos pra fortalecer a esquadra brasileira. Tempos bons chegando prós amantes do tênis.

Andre Borges
Andre Borges
1 mês atrás

Acho que você desconhece o significado da palavra “ganhável”. Segundo o dicionário Michaelis: Ganhável – Aquele que se pode ganhar. Espero ter te ajudado, bom fim de semana.

Felipe
Felipe
1 mês atrás

O mais legal de assistir o Wild é o movimento do saques dele igual do King Roger, rrsss lembra muito.
Tá firme, cabeça tá boa e confiante…. ou seja , momento legal.
Golpes e jogo ele tem, grande serviço e forehand….. machucam bem.
Boas chances de oitavas de final

Sidney
Sidney
1 mês atrás

Curtir os comentários aqui está quase impossível…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE