PLACAR

Swiatek e Sakkari se reencontram em Indian Wells às 15h

Maria Sakkari e Iga Swiatek (Foto: Nicolas Gouhier/FFT)

Indian Wells (EUA) – Após exatos dois anos, Iga Swiatek e Maria Sakkari se reencontrarão no circuito. Sem se enfrentarem desde a final do WTA 1000 de Indian em 2022, a polonesa (campeã naquela ocasião) e a grega voltam a decidir o título no deserto da Califórnia neste domingo, às 15h, no horário de Brasília.

Esta, aliás, é apenas a terceira vez que ocorre uma final repetida em Indian Wells. Antes, a suíça Martina Hingis e a norte-americana Lindsay Davenport haviam duelado nas decisões de 1998 e 2000, com uma vitória para cada lado, enquanto a belga Kim Clijsters bateu a mesma Davenport em 2003 e 2005.

No confronto direto entre Swiatek e Sakkari é a grega quem está na frente, com três vitórias em cinco jogos. No entanto, a atual número 1 do mundo venceu as duas últimas. Curiosamente, todas as partidas foram decididas em apenas dois sets e elas nunca disputaram um tiebreak sequer.

Aos 22 anos de idade, Iga já acumula 94 semanas na ponta do ranking, naquele que é o décimo maior reinado do tênis feminino. Atualmente com 1.380 pontos de vantagem para a vice-líder Aryna Sabalenka, a polonesa pode aumentar a vantagem para 1.990 pontos se for campeã, já que foi “apenas” semifinalista no ano passado. Ela disputará sua 23ª final no circuito e vai em busca do 19º título, o oitavo de WTA 1000.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Por sua vez, Sakkari vive uma semana de redenção. Depois de colecionar maus resultados nos últimos cinco meses e chegar a sair do top 10 após 125 semanas, a grega trocou de técnico e já no primeiro torneio ao lado de David Witt, ex-treinador de Jessica Pegula, ela alcança sua quarta decisão de WTA 1000 e tentará o segundo título desse quilate.

Em toda a carreira, a jogadora de 28 anos tem apenas dois troféus na elite do circuito, conquistados em Rabat em 2019 e Guadalajara no ano passado, e jogará sua décima final. Ex-número 3 do mundo, ela ocupa atualmente a nona posição do ranking e poderá recuperar o sexto posto em caso de título.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE