PLACAR

Svitolina segue firme e vai sem perder sets às oitavas

Foto: Tennis Australia

Melbourne (Austrália) – No jogo que encerrou a terceira rodada do Australian Open, Elina Svitolina marcou mais uma vitória tranquila em Melbourne. A ucraniana superou neste sábado a suíça Viktorija Golubic, 85ª do ranking, por 6/2 e 6/3 em apenas 1h04 de partida.

Svitolina ainda não perdeu sets no caminho até as oitavas em Melbourne. Ex-número 3 do mundo e atual 23ª do ranking, a jogadora de 29 anos tenta alcançar as quartas de final do torneio pela terceira vez na carreira, repetindo as campanhas de 2018 e 2019. Desde que voltou a jogar após a maternidade, a ucraniana já havia feito quartas de Roland Garros e semi em Wimbledon.

Em Melbourne, é a primeira vez que Svitolina e o marido Gael Monfils puderam levar a filha de um ano, Skai, a um Grand Slam: “Foi uma viagem muito longa, mas é bom viver essa experiência em família pela primeira vez em um Grand Slam. Ela não pôde estar em Wimbledon e no US Open. Como eu ainda estou no torneio, é a vez do Gael cuidar ela”, disse a ucraniana na entrevista em quadra.

A próxima adversária de Svitolina em Melbourne é a tcheca Linda Noskova, de 19 anos e 50ª do ranking, que conseguiu uma expressiva vitória sobre a número 1 do mundo Iga Swiatek por 3/6, 6/3 e 6/4. “Ela ganhou da Iga em um Grand Slam, o que é um grande feito. Lembro dela porque estávamos jogando os mesmos torneios de US$ 100 mil em Portugal logo que eu voltei a jogar. Então é ver que estamos aqui também nas oitavas de final de um Grand Slam. Será um grande desafio para mim”.

Svitolina liderou a estatística de winners por 19 a 9 e cometeu 24 erros não-forçados contra 20 de Golubic. A ucraniana saiu vencendo por 3/0, enfrentou dois games mais longos no saque e sofreu uma quebra, mas retomou o domínio do set inicial. Mais sólida nos ralis de fundo e atacando o backhand de uma mão da suíça, Svitolina conseguiu duas novas quebras no segundo set para fechar o jogo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE