PLACAR

Sinner supera teste para ir às oitavas, Murray leva virada

Foto: Maria Christina Acosta

Miami (EUA) – O italiano Jannik Sinner precisou superar um teste de nervos esta tarde no Masters 1000 de Miami para atingir as oitavas de final. O holandês Tallon Griekspoor venceu o primeiro set por 7/5 e apertou o tempo todo no segundo set, até que o número 3 do mundo obteve a quebra no 12º game, fez também 7/5 e aí embalou e atropelou na série decisiva, por 6/1.

“O primeiro set foi muito apertado, mas escapou e então precisei ficar mentalmente forte”, afirmou o número 2 do ranking, que ainda viu a chuva interromper a partida com 3/3 no segundo set, portanto em momento muito tenso. “A situação toda foi difícil hoje. Depois da chuva, voltei à quadra com a meta de ser mais agressivo”. Depois da parada, ele venceu 10 dos 13 games disputados.

Sinner fez mudanças no serviço e acha que isso foi essencial. “Precisei usar mais o saque cruzado para abrir a quadra e isso funcionou”, analisou Sinner, que venceu nada menos do que 46 dos 51 pontos em que acertou o primeiro saque. “É a hora da adaptação. Por vezes você sente mais confiança em ir no T. Eu fiquei bem focado no que tinha de fazer”.

Com a quarta vitória sobre o holandês, Sinner chega a 18 triunfos em 19 partidas na temporada. Seu adversário sai do duelo noturno entre o australiano Christopher O’Connell e o convidado local Martin Damm. O italiano não pode ser ultrapassado por Daniil Medvedev, que é o atual campeão, e precisa do título – já perdeu duas finais, incluindo a de 2023 – para tentar superar Carlos Alcaraz.

Murray torce pé e leva virada
O escocês Andy Murray foi mais uma vítima do tênis ascendente do tcheco Tomas Machac e voltou a perder para o agora número 50 do ranking como havia acontecido em Marselha um mês atrás. Desta vez, no entanto, o ex-número 1 levou virada e ainda sofreu torção no pé esquerdo na reta final do terceiro set, quando tentava se recuperar.

Machac tirou Andrey Rublev na rodada anterior, mas não sacou tão bem nos primeiros serviços da partida e acabou quebrado no 11º game. Murray teve chance de subir a 4/2 no segundo set, mas o tcheco se mostrava muito firme nas trocas de bola, sem recuar da linha de base. O escocês evitou dois set-points no 4/5, mas não impediu o terceiro set.

Aparentando estar fisicamente mais inteiro, o tcheco fez 3/0, 4/1, 5/2 e sacou para o jogo no nono game, quando então o grande poder mental do adversário esticou a partida. Com 5/5, no entanto, Murray torceu o pé na tentativa de buscar bola curta, recebeu atendimento, mas mostrou limitações de deslocamento. Ainda assim, salvou match-point, levou ao tiebreak e ainda liderou por 5-3, mas Machac teve coragem para tentar a paralela de backhand e reagiu. A batalha durou incríveis 3h27.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
22 dias atrás

Ver o Murray jogar atualmente me dá uma sensação ambígua! Seu espírito de luta continua admirável, ao mesmo tempo é perceptível que ele tá no limite do limite! A única razão pra ele continuar competindo é o amor pelo esporte! Respeito total por ele!

Neto
Neto
21 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

Assino embaixo.

Viviane
Viviane
22 dias atrás

O tanto que eu torci para o Murray… Um dos meus jogadores favoritos, merecia muito ganhar o jogo, mas infelizmente não deu.

Renato
Renato
22 dias atrás
Responder para  Viviane

Foram dois ele Murray merecia ter vencido ,pelo esforço e sua qualidade de jogo.

Caio o poderoso piupiu
22 dias atrás

Murray guerreiro demais se não tivesse ledionado talvez fosse número1 ou número 2

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE