PLACAR

Sinner coleciona feitos em início de temporada avassalador

Foto: Miami Open

Por Matheus Dalcim

A temporada de 2024 não poderia começar melhor para Jannik Sinner. Único jogador a conquistar três títulos neste início de ano, o italiano se firma como o principal nome do circuito masculino após os três primeiros meses do calendário. Muito mais do que os troféus em si, o jovem de 22 anos vem colecionando feitos que o colocam num grupo seleto de jogadores, tanto a nível nacional quanto no cenário mundial.

Campeão do Masters 1000 de Miami no último domingo, ele acumula 22 vitórias em 23 jogos no ano até aqui, tendo ainda a marca de 29 triunfos nas últimas 31 partidas que disputou desde o ATP Finals do ano passado. Na atual temporada, dos 58 sets completos que jogou, perdeu apenas sete, sendo três na campanha do Australian Open, um em Roterdã, dois em Indian Wells e mais um na Flórida. Com tamanho domínio frente aos seus adversários, ele justifica com méritos a lista abaixo.

Primeiro italiano número 2 do mundo
Entre homens e mulheres, Sinner é o primeiro jogador da história da Itália a atingir a vice-liderança do ranking. No masculino, apenas outros quatros jogadores chegaram ao top 10: Adriano Panatta foi quarto colocado em 1976, Matteo Berrettini obteve o sexto posto em 2022, Corrado Barazzutti alcançou o sétimo lugar em 1978 e Fabio Fognini apareceu na nona posição em 2019. Na fase amadora, Nicola Pietrangeli foi considerado o terceiro melhor jogador do planeta em 1959 e 1960.

Já no feminino, mais quatro italianas estiveram entre as dez melhores do mundo. Francesca Schiavone atingiu a quarta colocação em 2011, Sara Errani foi a quinta em 2013, Flavia Pennetta bateu o sexto lugar em 2015 e Roberta Vinci chegou à sétima posição em 2016.

Primeiro italiano a vencer dois Masters 1000
O título em Miami no último domingo concedeu a Sinner o feito de se tornar o único tenista do seu país a levantar dois troféus de nível 1000 na carreira, repetindo a conquista de Toronto no ano passado. Antes dele, Fabio Fognini havia sido campeão de Monte Carlo em 2019. No feminino, Flavia Pennetta venceu Indian Wells em 2014, Camila Giorgi triunfou em Montréal em 2021 e Jasmine Paolini ficou com o título de Dubai na atual temporada.

Primeiro italiano a triunfar em Miami
Vice-campeão na Flórida em 2021 e 2023, Sinner é até hoje o único italiano a chegar à final do torneio, considerando as chaves masculina e feminina. Depois de bater na trave duas vezes, ele enfim obteve a conquista inédita para o seu país em quase 40 anos de história do evento.

Terceiro homem italiano a ganhar um Grand Slam
Em janeiro, o jovem de 22 anos entrou para a galeria dos campeões de Grand Slam ao faturar o título do Australian Open com uma virada por 3 a 2 diante do russo Daniil Medvedev. Aquele triunfo o colocou apenas como o terceiro italiano a vencer a chave masculina de um Slam, e o segundo na Era Aberta.

Na fase amadora, Nicola Pietrangeli ganhou Roland Garros em 1959 e 1960, enquanto Adriano Panatta triunfou em Paris na temporada 1975, já como profissional. Entre as mulheres, Francesca Schiavone faturou o Aberto da França em 2010 e Flavia Pennetta venceu o US Open de 2015.

Quarto mais jovem a conquistar três títulos no primeiro trimestre desde 2000
Vencer três torneios nos três primeiros meses do ano não é algo para qualquer tenista. Nos últimos 24 anos, apenas outros três jogadores haviam alcançado essa marca. Em 2000, o australiano Lleyton Hewitt, então com 19 anos de idade, começou a temporada vencendo Adelaide, Sydney e Scottsdale, além de fazer semi em Miami.

Já em 2004, foi a vez do suíço Roger Federer, à época com 22 anos, largar com títulos no Australian Open, Dubai e Indian Wells. Em 2009, ao 21 anos, o britânico Andy Murray levantou os troféus de Doha, Roterdã e Miami, chegando ainda à decisão de Indian Wells.

Quinto homem a faturar o Australian Open e Miami no mesmo ano
Outro feito de Jannik Sinner neste começo de 2024 que chama atenção é que ele se tornou apenas o quinto jogador a vencer na mesma temporada o Aberto da Austrália e o Masters 1000 de Miami. Além dele, alcançaram essa proeza Pete Sampras (1994), Andre Agassi (1995, 2001 e 2003), Roger Federer (2006 e 2017) e Novak Djokovic (2011, 2012, 2015 e 2016).

Como se não bastasse, Sinner e o russo Daniil Medvedev igualaram em 2024 uma marca que apenas o Big 4 havia alcançado nos últimos 22 anos, chegando no mínimo às semifinais do Australian Open, Indian Wells e Miami na mesma temporada.

Vigésimo mais jovem no top 2 do ranking masculino
Aos 22 anos, 7 meses e 15 dias, Sinner é o 20º jogador mais jovem a alcançar a vice-liderança da ATP, depois de Boris Becker, Bjorn Borg, Rafael Nadal, Carlos Alcaraz, Marat Safin, Lleyton Hewitt, John McEnroe, Andy Roddick, Stefan Edberg, Pete Sampras, Jim Courier, Mats Wilander, Jimmy Connors, Ivan Lendl, Roger Federer, Juan Carlos Ferrero, Andy Murray, Marcelo Ríos e Carlos Moya.

 

4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
13 dias atrás

finalmente temos o cara que vai desmascarar essa farsa chamada Novak Djokovic

João
João
13 dias atrás

Realmente um primeiro trimestre impressionante.
O gosto amargo fica por conta da tremedeira contra o Carlos Mosquito Hewitt em IW.

Paulo A.
Paulo A.
12 dias atrás

Matheus é o filho ou irmão do José Nilton?

José Nilton Dalcim
Admin
12 dias atrás
Responder para  Paulo A.

Sobrinho… rsrs… E jornalista bem competente, Paulo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE