PLACAR

Sakkari se impõe e joga sua 7ª semifinal do ano

Foto: Jimmie48/WTA

Guadalajara (México) – O tênis agressivo e de muita potência nos golpes de Maria Sakkari foi bastante eficiente no duelo contra a colombiana Emiliana Arango e a grega conseguiu a última vaga nas semifinais do WTA 1000 de Guadalajara. No jogo que encerrou a programação desta quinta-feira, Sakkari marcou as parciais de 6/3 e 6/4 em apenas 1h21 de partida. A grega ainda não perdeu sets no torneio.

Esta será a sétima semifinal do ano para Sakkari e a terceira em WTA 1000, repetindo as campanhas que fez em Indian Wells e Madri. Este ano, a grega também chegou à final do WTA 500 de Washington, às semis dos 500 de Berlim e Doha e também à penúltima rodada do 250 de Linz. E apesar de já ter disputado oito finais no circuito, ela tem só um título de WTA 250, no saibro de Rabat em 2019.

Finalista no ano passado em Guadalajara, Sakkari é a atual número 9 do mundo. Ela enfrenta nesta sexta-feira às 21h (de Brasília) a francesa Caroline Garcia. O histórico de confrontos marca 3 a 1 para a francesa, mas a única vitória da grega foi este ano, em Doha, no tiebreak do terceiro set. A outra semifinal será às 19h entre as norte-americanas Sofia Kenin e Caroline Dolehide.

Já Emiliana Arango disputou seu primeiro WTA 1000 e fez grande campanha, eliminando Anastasia Potapova, Sloane Stephens e Taylor Townsend. A colombiana de 22 anos iniciou a semana como 180ª do ranking e vai se firmando entre as 120 melhores do ranking.

Apesar da vitória tranquila, Sakkari começou a partida tendo que reverter um 0-40 em seu saque. Mas logo depois, ela conseguiu sua primeira quebra e abriu 3/1 no placar. A grega não teria mais o serviço ameaçado até o fim da parcial e colocou pressão constante sobre os games de saque de Arango, que salvou quatro set-points. Mas a diferença na velocidade de bola entre as jogadoras era nítida. A colombiana se defendeu como pôde, mas não evitou a perda do set.

A agressividade de Sakkari nas devoluções apareceu também no início do segundo set, quando Arango teve que salvar três break-points antes de confirmar o serviço. Mas a colombiana não evitou duas quebras e os cinco games seguidos para a rival. Sakkari abriu uma vantagem muito confortável e foi quebrada na primeira vez que sacava para o jogo. A colombiana tentou se soltar mais e ser agressiva, reduzindo a diferença de 5/1 para 5/4. Embora estivesse mais pressionada, a número 9 do mundo fez um bom game de saque para fechar o jogo. Sakkari fez 20 winners contra apenas 5 de Arango e cometeu 31 erros contra 25 da rival.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE