PLACAR

Sabalenka e Swiatek decidem o nº 1 no WTA Finals

Foto: Jimmie48/WTA

Cancún (México) – A liderança do ranking mundial estará em disputa na próxima semana, durante o WTA Finals em Cancún. Aryna Sabalenka, que chegou ao número 1 após o vice-campeonato do US Open, tem os cenários mais favoráveis para manter a posição. Mas Iga Swiatek reduziu para 630 pontos a diferença com o título do WTA 1000 de Pequim há três semanas e terá a chance voltar ao topo do ranking no último torneio da temporada.

O sorteio das chaves será às 21h (de Brasília) desta sexta-feira. O torneio começa no domingo e dá até 1.500 pontos no ranking para uma campeã invicta. As oito melhores jogadoras do ano serão divididas em dois grupos, sendo que a bielorrussa e a polonesa vão encabeçar cada uma das chaves.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Sabalenka pode manter a liderança do ranking se chegar invicta à final em Cancún. E caso a polonesa sofra duas derrotas na primeira fase, bastaria à bielorrussa vencer dois jogos de seu grupo.

Já os cenários que possibilitam a volta de Swiatek à liderança do ranking envolvem, no mínimo, um vice-campeonato em Cancún e dependem das campanhas de Sabalenka na primeira fase.

– Se Sabalenka sofrer três derrotas na fase de grupos: Swiatek volta ao número 1 com o título, ou mesmo com o vice desde que vença os três jogos da primeira fase.

– Se Sabalenka vencer só um jogo na fase de grupos: Swiatek já fica obrigada a conquistar o título para chegar ao número 1. Até mesmo uma improvável conquista com 1 vitória na primeira fase (como já aconteceu com Agnieszka Radwanska e Dominika Cibulkova em 2015 e 2016) serviria para a polonesa.

– Se Sabalenka vencer dois jogos na fase de grupos: Swiatek precisa do título com pelo menos duas vitórias na primeira fase, que vai até sexta-feira.

– Se Sabalenka vencer as três partidas da primeira fase e perder na semi: Swiatek fica obrigada a ser campeã do Finals de forma invicta.

Além de Sabalenka e Swiatek, participam do Finals as norte-americanas Coco Gauff e Jessica Pegula, a tunisiana Ons Jabeur, a tcheca Marketa Vondrousova, a cazaque Elena Rybakina e a grega Maria Sakkari.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE