PLACAR

Raducanu salva match-point de Pegula e vence 1ª contra top 10

Foto: LTA

Eastbourne (Inglaterra) – Com uma grande atuação e apoiada pela torcida, a britânica Emma Raducanu superou um grande desafio diante da norte-americana Jessica Pegula, número 5 do mundo e segunda principal favorita ao título, e está nas quartas de final do WTA 500 de Eastbourne. Depois de sair atrás no placar, a jogadora de 21 anos buscou a reação, chegou a salvar match-point no tiebreak do segundo set e aplicou uma virada por 4/6, 7/6 (8-6) e 7/5 em batalha de 2h44, garantindo assim sua primeira vitória da carreira contra uma top 10.

Atualmente ocupando a modesta 168ª posição no ranking, Raducanu vem fazendo uma boa temporada de grama em 2024, tendo alcançado a semifinal do WTA 250 de Nottingham há duas semanas, naquele que foi seu melhor resultado da carreira nesta superfície. Sua primeira experiência no piso foi em Wimbledon há três anos, quando surpreendeu em seu primeiro Grand Slam da carreira e chegou às oitavas de final, aos 18 anos de idade. Dois meses depois, ela conquistaria o inesquecível título do US Open.

Jogando pela primeira vez o torneio de Eastbourne, ela terá na próxima rodada um duelo contra a russa Daria Kasatkina, 14ª colocada na WTA e atual vice-campeã do evento, que também precisou de uma virada diante da chinesa Yue Yuan, 38ª do mundo, marcando as parciais de 3/6, 6/4 e 6/0 em 1h51. Kasatkina venceu a única partida anterior contra a britânica, no piso sintético do WTA 500 de Ostrava em 2022.

Mertens desiste, e Paolini encara Boulter

Quem passar do confronto entre e Kasatkina e Raducanu enfrentará a também anfitriã Katie Boulter, que mais cedo bateu a letã Jelena Ostapenko em sets diretos, ou a italiana Jasmine Paolini, beneficiada pela desistência da belga Elise Mertens após apenas 33 minutos jogados, quando a vice-campeã de Roland Garros vencia por 5/2 no primeiro set. As duas vão se encontrar pela primeira vez no circuito.

Pegula salta na frente, mas desperdiça chances

A partida desta quarta começou com muitas oscilações de ambos os lados, mas Jessica Pegula soube controlar melhor esses momentos e ganhou um primeiro set que teve cinco quebras de serviço, quatro delas nos últimos seis games. A norte-americana ainda saiu com nova quebra de frente na abertura da segunda parcial e ainda teve dois break-points no terceiro game para ampliar ainda mais a vantagem, mas não concretizou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Esses pontos fariam muita falta lá na frente, principalmente porque Emma Raducanu reagiria no sexto game para empatar e voltar ao jogo. A britânica ainda desperdiçou set-point no serviço da adversária no 10º game e com isso a definição foi para o tiebreak. No desempate, Pegula abriu 3-0, mas viu Raducanu virar para 5-3. No entanto, a jogadora da casa permitiu que a americana vencesse três pontos consecutivos e chegasse ao match-point com saque, mas ela não aproveitou. Foi a vez então de Emma vencer todos os pontos seguintes e fazer 1 a 1 na partida.

Na parcial decisiva, foi Raducanu quem esteve sempre à frente no placar e chegou a ter duas quebras de vantagem, sacando para o jogo com 5-2 e 5-4, mas ela ganhou apenas um ponto nesses dois games e permitiu que Pegula voltasse para a partida. A britânica conseguiu superar o serviço da oponente mais uma vez no 11º game e ainda teve de salvar outros quatro break-points antes de enfim completar a virada.

12 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Edward
Edward
22 dias atrás

Go Raducanu!
<3 <3 <3

Rodrigo
Rodrigo
22 dias atrás

Gatinha em quadra !!!!!!!! Vamos ver…. torcida masculina 1.000.000% para vc !!!!!! ( e joga MUITO !!!!!! ) HELL YEAHHHHHH

Fábio
Fábio
21 dias atrás
Responder para  Rodrigo

Gatissima

Viviane
Viviane
22 dias atrás

Curioso pensar que esta é a primeira vitória sobre uma top 10. Mais curioso ainda é pensar que ela faturou o usopen sem enfrentar nenhuma das top 10.
Se continuar nesse ritmo, tem tudo pra ir longe em Wimbledon.

Fábio
Fábio
22 dias atrás
Responder para  Viviane

O fato é que ela jogou muito no US Open 2021.

Casagrande
Casagrande
22 dias atrás

Belinda y Sakkari eran top 20 en este momento.

Danilo
Danilo
22 dias atrás

Potencial enorme

Fábio
Fábio
21 dias atrás
Responder para  Danilo

Nem tanto

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
21 dias atrás
Responder para  Danilo

Concordo. Vamos ver se ela consegue administrar melhor a pressão daqui pra frente. Tem 21 anos atualmente e tem jogo pra se colocar pelo menos no top 20

Neto
Neto
21 dias atrás

Ela está vindo, devagar, aparando as muitas arestas e lidando (aprendendo!) com pancadas e fracassos. Respeito muito esse caminho. Por isso, acho que chegará lá em cima de novo e não sairá facilmente.
A ver.

Aryno Swionteko
Aryno Swionteko
21 dias atrás

Não vai imitar a Ostapenko….

Afonso
Afonso
21 dias atrás

Ela tem mais marketing do que o jogo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE