PLACAR

Putintseva enfim vence Swiatek e faz oitavas inéditas

Yulia Putintseva (Foto: AELTC)

Londres (Inglaterra) – Depois de quatro derrotas sem vencer um único set, enfim Yulia Putintseva conseguiu derrotar Iga Swiatek. Em confronto válido pela terceira rodada de Wimbledon, neste sábado, a cazaque surpreendeu a polonesa e marcou uma virada pelo placar de 3/6, 6/1 e 6/2 em 1h59 de partida.

Aos 29 anos e em sua décima participação no All England Club, Putintseva jogará a segunda semana do torneio pela primeira vez na carreira. Nas outras nove campanhas em Londres, ela nunca havia passado da segunda rodada. Em Grand Slam, seus melhores resultados foram as quartas de final de Roland Garros em 2016 e 2018 e do US Open em 2020, naquelas que haviam sido as únicas vezes que a cazaque superou a terceira fase nos quatro maiores torneios do calendário, em 41 aparições.

Além disso, a cazaque anota sua segunda vitória sobre uma número 1 do mundo e curiosamente também na grama, depois de ter derrotado a japonesa Naomi Osaka no WTA 250 de Birmingham em 2019. Ela inclusive admitiu que lembrou deste triunfo e que isso serviu de motivação para repetir a dose. “É uma sensação realmente ótima. Eu estava focada em apenas jogar rápido e não dar tempo a ela, e isso funcionou. Estava pensando enquanto jogava que eu já havia derrotado uma número 1 do mundo antes na grama, então acho que era para ser”, frisou.

A vencedora do dia também destacou o apoio do público, enfatizando a importância da energia vinda das arquibancadas para buscar a virada e interromper uma sequência invicta de 21 jogos de Swiatek. “Estou muito feliz agora por ter jogado tão bem. Vocês me trouxeram de volta à vida depois do primeiro set. Sério mesmo. Isso é uma loucura, pessoal. Muito obrigada. Foi uma ótima energia de todos vocês hoje. Eu estava sentindo isso na quadra. É por isso que eu estava como um fogo. Eu estava tentando entreter vocês cada vez mais com meus golpes e tirando energia de vocês”, afirmou levando o público mais uma vez na Quadra 1.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Tentando igualar suas melhores campanhas em Slam, Putintseva terá agora um tira-teima contra a letã Jelena Ostapenko, com quem está empatada por 2 a 2 no confronto direto. As duas nunca se enfrentaram na grama e não se encontram no circuito desde 2021. Ao ser questionada sobre o duelo, a cazaque se esquivou de qualquer resposta em tom bem-humorado. “Posso descansar um pouco?”, disse aos risos.

Semifinalista em Wimbledon há seis anos e dona de dois títulos na superfície, Ostapenko confirmou a condição de cabeça 13 e bateu sem dificuldades a norte-americana Bernarda Pera, número 97 do ranking, pelo placar de 6/1 e 6/3 em apenas 59 minutos. Ela chega à segunda semana do Grand Slam britânico pela quarta vez em nove tentativas, tendo alcançado também as quartas em 2017 e as oitavas em 2022. No ano passado, a letã não passou da segunda rodada.

Já a atual número 1 do mundo mais uma vez decepciona na grama britânica e é eliminada ainda na primeira semana pela terceira vez em cinco tentativas. Tetracampeã de Roland Garros, dona de um título do US Open e semifinalista no Aberto da Austrália, ela segue sem saber o que é passar das quartas de final em Wimbledon, seu melhor resultado da carreira, obtido no ano passado. A polonesa também fez terceira rodada em 2022, oitavas em 2021 e caiu na estreia em 2019.

Iga sai na frente, mas leva virada

A partida deste sábado começou conforme o esperado, com Iga Swiatek dominando as ações e tendo quase sempre o controle dos pontos. Fazendo um jogo bastante seguro com o saque, a número 1 do mundo cedeu apenas cinco pontos nos primeiros quatro games em que serviu e só teve problemas na hora de fechat o set, precisando salvar três break-points antes de enfim fazer 1 a 0 no jogo. Ela já havia quebrado Putintseva de zero no quarto game.

Essa oscilação na reta final do primeiro set era um sinal claro do que estava por vir a partir da segunda série, na qual a polonesa não se encontrou e sofreu duas quebras, uma no quarto e outra no sexto game, sendo facilmente superada por Putintseva, que aproveitou muito bem o baixo índice de 57% de acerto do primeiro saque da adversária e ganhou 78% (7 de 9) dos pontos em que Iga contou com o segundo serviço.

Irreconhecível em quadra, Swiatek até melhorou o índice de acerto do primeiro saque na terceira parcial, mas continuou cometendo muitos erros não forçados e dando pontos de graça para a adversária. Com isso, se tornou presa fácil para Putintseva, que utilizou muito bem seu repertório e abusou de curtinhas e slices para desestabilizar a oponente. Assim, ela conquistou duas quebras seguidas no início do set e rumou para uma vitória inédita. Na hora de fechar, precisou de três match-points, mas não deixou a oportunidade escapar.

Números finais do jogo mostram o quanto Swiatek esteve abaixo do padrão, cometendo quase o triplo de erros não forçados da adversária (38 a 15), embora tenha feito mais winners (34 a 19). A polonesa terminou a partida com 62% dos pontos vencidos com o primeiro saque e apenas 46% com o segundo serviço em quadra, índices piores do que da cazaque, que marcou 68% e 52%, respectivamente. Iga ainda disparou 5 aces contra nenhum de Putintseva e cometeu menos duplas faltas (2 a 4). Na rede, a número 1 venceu dez pontos em 18 subidas, enquanto a cazaque ganhou sete dos oito pontos em que subiu para volear.

29 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
12 dias atrás

O que a baixinha tem de mau humorada, também tem de recursos! Faz de tudo um pouco! A rainha do saibro ainda tem muito à evoluir na relva!

Flávio
Flávio
12 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

Pois é cara, não vi o jogo e acabei de chegar e neste momento estou vendo a Bia que pasmem fiquei sabendo que, neste momento, entregou o primeiro set como sempre, agora se vc disse que a “bauxinha” usou recurso aí não sei porque não vi o jogo mas não duvido, pois pra ir bem na grama tem que usar boa qualidade técnica ao invés da polonesa,tem pouca, que tem limitações técnicas por isso seria complicado mesmo pra ela avançar na grama. Abraços.

João Sawao ando
João Sawao ando
12 dias atrás

Ca entre nós foi uma surra

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
12 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Surra pra mim é quando a adversária ganha no máximo três games no jogo. Exemplo: 6/3 6/0; 6/1 6/2. Como a Iga ganhou o primeiro set por 6/3 e depois tomou a virada, discordo da sua opinião.

Danilo
Danilo
12 dias atrás

Que bom!!! Adorei! Finalmente a insossa perdeu

Vicentina
Vicentina
12 dias atrás

Gente eu vi que o público estava torcendo mais para Putintseca do que pra Iga, parece que o público não aguenta mais o jogo feio da Iga.

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
12 dias atrás
Responder para  Vicentina

Se a nossa Beatriz Haddad Maia tivesse o jogo feio da Iga, seria maravilhoso.

Flávio
Flávio
12 dias atrás

Até que nessa vc não está muito errado, mas a Bia hoje me fez desacreditar nela.

Danilo
Danilo
12 dias atrás
Responder para  Vicentina

Iga é a número 1 mais inexpressiva da história! Carisma ZERO

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
12 dias atrás
Responder para  Danilo

Discordo que a Iga tenha carisma zero e tenho certeza que você não consegue justificar a sua opinião de que a Iga é a número 1 mais inexpressiva da história. Você está comentando por comentar, o que é muito fácil, e não consegue justificar a sua opinião.

James Garcia
James Garcia
12 dias atrás
Responder para  Danilo

Quer carisma vai assistir circo, a Iga é vencedora tetra campeã em Roland Garros enquanto fracassos como a Bia não fazem nada relevante no esporte

Flávio
Flávio
12 dias atrás
Responder para  Danilo

Eu não acho que ela não seja carismática, pois o jeito dela é assim e isso não acho ruim, o que é inexpressivo é o seu jogo que é feio demais, mas torço pra que ela entenda que precisa melhorar tecnicamente.

Danilo
Danilo
12 dias atrás

O esporte precisa de resultados como esse! Alternâncias, oscilações, emoção! As zebras são muito bem vindas

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
12 dias atrás

O piso de grama é uma superfície onde a Iga tem que evoluir, é um desafio pra ela, mas não há nenhum motivo pra desânimo, desespero ou coisa do tipo. Os comentários que a Ashleigh Barty fez sobre a qualidade técnica da Iga Swiatek falam por si só. Então, com 23 anos, caso consiga se manter saudável, a Iga tem um tempo pra fazer os ajustes necessários para conquistar títulos nos torneios de grama. Temos também que dar créditos para a Yulia Putintseva que mostrou evolução no seu jogo e vem do título do WTA 250 de Birmingham.

Flávio
Flávio
12 dias atrás

Cara acorda meu amigo, a Barti apenas foi gentil com a polonesa e fez certo, pois ela não vai falar que a polonesa é fraca tecnicamente e entendo o seu corporativismo, pois é óbvio que a polonesa tem limitações técnicas que não sei se é por causa do seu treinador ou dela mesma, e a Barti fez bem sendo gentil mesmo falando uma mentira. Agora eu concordo contigo tem que dar mérito a Putintseva,mesmo não vendo o jogo hoje e não sei como foi, mas é assim que tem que ser, isto é, dando valor quem mereceu.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
12 dias atrás

Amigos,

Grass is a different animal rsrs. Mesmo com seu talento, a Iga não foi capaz de barrar a Yulia, que está de parabéns. Parece que o fato de ter pulado tudo na grama cobrou juros pesados da polonesa.

Flávio
Flávio
12 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Marcelo a Iga é limitada tecnicamente será que até hoje vc não enxergou isso? Ok é uma vencedora e isso tem que ser valorizado, só que o que ela conquistou com seu esforço é devido a boa condição física e mental. Ela possui essas melhores condições no tênis feminino, mas tecnicamente ela ainda não é boa, mas sinceramente espero que ela evolua tecnicamente pois já está na hora de aprender a variar o jogo. Grande abraço Marcelo.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
12 dias atrás
Responder para  Flávio

Penso que você sinta falta de mais variação no jogo dela, como slices, voleios, dropshots etc – e isso tem maior peso na grama, assim eu vejo. Particularmente não sinto falta, ela tem muitas armas e isso vem sendo suficiente para manter-se bem na carreira. Não estou dizendo que ela não tem espaço para melhorias, todos sempre têm. Mas eu gosto do jogo dela, não a acho limitada, perdão. Abraço!

Última edição 12 dias atrás by Marcelo Reis
Flávio
Flávio
10 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Ok é sua opinião amigão e respeito demais a sua boa visão, só que discordo ao dizer que ela é técnica a que a meu ver não é porque não varia o jogo, honestamente espero que ela entenda que precisa aprender a variar o jogo que ela fazendo isso só terá a ganhar. Abraço.

A cesar
A cesar
12 dias atrás

Torcer por Bia = perda de tempo…se ela não acredita em si mesmo porque vamos acreditar nela

Ricardo
Ricardo
12 dias atrás

A Iga é uma saibrista. Nunca será uma jogadora para vencer Wimbledon em condições normais – e olha que nessa geração não temos ninguém próxima de uma Graffi ou Serena. O único saibrista que conseguiu metamorfosear seu estilo (e mesmo assim com enormes dificuldades) para se tornar vencedor na grama foi o Nadal, que, obviamente, não é parâmetro porque é um fora de série.

Vagner Paiva
Vagner Paiva
11 dias atrás
Responder para  Ricardo

A Iga é um Nadal de vestido!

Flávio
Flávio
9 dias atrás
Responder para  Vagner Paiva

Cara tu viajou, pois comparar o craque Nadal com a limitada Iga não dar, né amigo.

Drino
Drino
12 dias atrás

A Swiatec é uma excente jogadora. É claro que cada tenista tem suas especificações e particularidades com determinados pisos.
Sou apreciador do tênis da Polonesa e vejo que breve ela ganhará em pisos fora do saibro.
Com relação a Bia falar o que? Tenis mediano, de 20° 40° do ranking, esse é o lugar dela. Não joga com slaice, curtas, lobs, enfim, só pancadas e mau direcionadas.
Mediana pra fraca.

.

Luiz Afonso
Luiz Afonso
12 dias atrás

“A Iga tem limitações técnicas”… “A Iga é fraca tecnicamente”… É cada pérola que a gente lê por aqui…

Flávio
Flávio
9 dias atrás
Responder para  Luiz Afonso

Luiz Afonso vc ainda duvida? Então onde esta habilidade se ela não sabe usar variação de jogo, hein cara? Cara ,no momento, o jogo da Iga se limita a 95% de fundo de quadra isso aí não é muito técnico. Abraço.

Vagner Paiva
Vagner Paiva
11 dias atrás

A Iga é um Nadal de vestido!

Flávio
Flávio
9 dias atrás
Responder para  Vagner Paiva

Claro que não, pois Nadal tem boa qualidade técnica.

Refaelov
Refaelov
11 dias atrás

Cantei a pedra no post da vitória prévia da Cazaque: “é instável mas, tem bola pra derrubar a Iga fora do Saibro”..

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE