PLACAR

Pliskova volta a ser campeã após quatro anos

Foto: Transylvania Open

Cluj-Napoca (Romênia) – A tcheca Karolina Pliskova enfim encerrou o jejum e voltou a comemorar um título após quatro anos. Neste domingo, a ex-número 1 do mundo superou a romena Ana Bogdan, oitava favorita da chave, por 6/4 e 6/3 em 1h26 de partida, e conquistou o WTA 250 de Cluj-Napoca.

Aos 31 anos anos, Pliskova levanta o 17º troféu da carreira e o primeiro desde a conquista do WTA 500 de Brisbane em 2020, tornando-se ainda a primeira a jogadora da República Tcheca a vencer o torneio disputado no piso duro e coberto da Romênia.

Atualmente ocupando a 78ª colocação, ela ganhará terreno no ranking com os pontos obtidos nesta semana e voltará ao top 60. Vale destacar que há exatamente um ano a experiente tcheca ainda figurava na faixa das 20 melhores, mas teve uma queda acentuada ao longo de 2023 após várias eliminações precoces e apenas três quartas alcançadas, no Australian Open, em Dubai e Stuttgart.

Por sua vez, Ana Bogdan deixa escapar uma enorme oportunidade na carreira. Além de ainda seguir em busca de um título inédito na elite do circuito feminino, ela poderia ter se tornado a primeira jogadora romena a vencer o torneio caseiro, depois de outras duas frustrações anteriores, com Simona Halep e Elena-Gabriela Ruse, que também foram vice-campeãs em 2021 e 2023, respectivamente.

Finalista em Varsóvia há dois anos, campeã de um WTA 125 e dona 1de 6 troféus de ITF, a jogadora de 31 anos de idade ocupa hoje a 65ª colocação do ranking e dará um salto de 11 posições com os pontos conquistados na Transilvânia, ainda bem abaixo do seu recorde pessoal, o 39º posto alcançado em julho de 2023.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Jogando diante de sua torcida, Bogdan começou muito bem a partida, cedendo apenas dois pontos em oito jogados em seu serviço e quebrando o saque de Pliskova para abrir 3/0 no placar. No entanto, a tcheca equilibrou o jogo, devolveu a quebra no quinto game e obteve o break definitivo no nono, sacando na sequência para fechar a primeira parcial.

No segundo set, a ex-número 1 do mundo aproveitou muito bem a sua principal arma, o saque e não enfrentou mais nenhuma ameaças em seus games de serviço. Com 79% dos pontos ganhos com o primeiro saque em quadra e 71% com o segundo, ela aproveitou dois dos quatro break-points que teve a seu favor e completou a vitória em seu segundo match-point.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Flávio
Flávio
13 dias atrás

A grandona, Pliskova, finalmente voltou a ganhar títulos, agora posso esta enganado mas acho que é a jogadora mais alta do tênis atual.

Leo, o realista
Leo, o realista
13 dias atrás
Responder para  Flávio

Seria ela e a Bia, dentre as mais conhecidas.

Gisele Matias
Gisele Matias
13 dias atrás

Glória a Deus ganhou

Paulo A.
Paulo A.
13 dias atrás

Olha a cara de satisfação dela. Mais parece que estava na fila do SUS. Isso é que é carisma…

Flávio
Flávio
12 dias atrás
Responder para  Paulo A.

Paulo A., acho que ela esta contente sim mas esses atletas do leste europeu eles são assim mesmo, ou seja, frios.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE