PLACAR

Pickleball ultrapassa tênis e gera polêmicas nos EUA

Foto: USA Pickleball

Nova York (EUA) – Uma das modalidades que mais crescem nos Estados Unidos, o pickleball reúne aspectos do tênis, tênis de mesa e badminton, é jogado em uma quadra semelhante a uma quadra de badminton e envolve uma raquete e uma pequena bola de plástico perfurada. Segundo o mais recente Heart and Movement Study da Apple, que compila dados gravados em Apple Watches, os treinos de pickleball ultrapassaram as sessões de tênis pela primeira vez.

Com o pickleball ultrapassando o tênis em termos de número de participantes em julho de 2023, fica claro que a modalidade não para de crescer. De acordo com os dados divulgados, nas sessões de treino de pickleball os participantes frequentemente mantêm a frequência cardíaca em cerca de 70% do máximo estimado, maior que a média no tênis.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Porém, o aumento da popularidade da modalidade, que segundo a Sports & Fitness Industry Association, em 2022, tinha 8,9 milhões de jogadores, um aumento de 159% em três anos, tem causado algumas controvérsias em solo norte-americano, uma delas por conta de seu ruído peculiar. A pequena bola de plástico perfurada com a qual o esporte é jogado, tem incomodado muita gente com disputas indo parar na justiça.

As preocupações com o ruído deram origem a petições e ações judiciais destinadas a limitar a prática desportiva e impedir a construção de novas quadras. E outra consequência do número crescente de quadras é a conversão das quadras de tênis em quadras de pickleball, deixando os tenistas descontentes. Organizações de tênis estão a colaborar com parques e departamentos recreativos para garantir que ambos os esportes possam coexistir pacificamente.

O pickleball tem atraído diversos tenistas e ex-tenistas profissionais para a modalidade. Astros como Andre Agassi, John McEnroe, Maria Sharapova e Steffi Graf já se aventuraram na modalidade e participaram de exibições. O campo profissional também vem crescendo com investimento cada vez maior na liga da modalidade.

Ex-número 1 do mundo, a belga Kim Clijsters resolveu investir no pickleball. Um grupo de investimento do qual ela faz parte comprou uma equipe de expansão na Major League Pickleball, que começou a ser disputada em 2021. Além disso, a canadense Eugenie Bouchard se juntará ao circuito de pickleball a partir do próximo ano, que já conta com o norte-americano Noah Rubin, campeão juvenil de Wimbledon em 2014.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE