PLACAR

Para Roddick, Djokovic perdeu sua aura de invencível

Foto: Tennis Australia

Nova York (EUA) – Ex-número 1 do mundo, o norte-americano Andy Roddick acredita que o sérvio Novak Djokovic tenha perdido sua aura de invencível perante o resto do circuito. Em seu podcast Served with Andy Roddick, ele falou que a campanha do líder do ranking no Australian Open mostrou que os demais jogadores já não o respeitam tanto e por isso ele está mais vulnerável.

“Djokovic tropeçou um pouco neste torneio, mas não por culpa dele, o cara ainda é melhor que tem no planeta inteiro. Porém, estou um pouco preocupado porque você não fica mais jovem. Conforme os anos passam, tudo acontece muito rápido, você também tem novos rivais que podem te vencer, essa nova geração que sabe que pode vencê-lo e não vai desistir”, analisou Roddick.

“A mentalidade de que eles não têm como derrotá-lo não vai mais voltar”, alertou o norte-americano, afirmando que cada vez mais jogadores irão acreditar que é possível superar Djokovic. Para Roddick, isso e a idade do sérvio, que já está com 36 anos, devem fazer com que ele tenha muito mais trabalho para vencer seus jogos daqui para frente.

“Vai ser uma questão de acuidade mental e como ela se desenvolve. Por 10 anos não me preocupei com os resultados de Novak em Indian Wells, Miami ou qualquer torneio de quadra dura, porque ele chega lá, joga bem e consegue os resultados. Estou curioso para ver como ele sai agora com a pressão após a derrota nos grandes palcos”, observou o ex-número 1.

Apesar da distância menor, Roddick segue apostando em grandes resultados do sérvio. “Ele geralmente é bom em encontrar alguém com quem brigar e usar isso como uma ferramenta para seguir em frente. Honestamente, todos nós já passamos por isso. Novak muito menos que o resto de nós, é por isso que ele é quem é. O resto de nós está em nossas garagens fazendo podcasts. Sua capacidade de encontrar uma maneira de se motivar também é um superpoder”.

9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
andré
andré
4 meses atrás

Não seria tão pessimista, Djokovic ainda tem muito jogo e provavelmente vai se manter no top 20 nos próximos anos.

Gusmão
Gusmão
4 meses atrás

Blá blá blá.
Djokovic perde uma partida, ja criam um Tumulto.
Djokovic ganhou 5 Partidas no Torneio, chegou a semifinal. Normal.
O anormal seria se ele ganhasse todas partidas e todos torneios.

Seria outro resultado, se Djokovic ficasse mais na esquerda do adversário e não forçasse tanto no primeiro e segundo set

Força Djokovic para o próximo torneio.

ISAIAS PEREIRA SOARES
ISAIAS PEREIRA SOARES
4 meses atrás
Responder para  Gusmão

Acho q vc não tem interpretação de texto, Roddick deixou claro que Djokovic ainda é o melhor do planeta inteiro, ele só disse que a nova geração pode derrota ló

António Celso Salmaso
António Celso Salmaso
4 meses atrás
Responder para  ISAIAS PEREIRA SOARES

E para dizer isto, precisa ser um ex 01 ????

Osvaldo
Osvaldo
4 meses atrás

o fim de uma lenda… acabou

Wilson
Wilson
4 meses atrás

A tempo chega para todos.
Não podemos exigir mais do que o Djoko já nos deu.
Enquanto ele estiver em quadra, ctz estará lutando para vencer e nos premiando com belos jogos.
Acredito ainda em pelo menos + 1 GS, este ano.
Bem que: N podemos duvidar nunca desse CARA.
DJOKO, o melhor de todos os tempos.

Henrique
Henrique
4 meses atrás

Falou e disse, quem nunca teve uma “aura”, muito menos, invencível. Hahahahahahaha!

Lee
Lee
4 meses atrás

Pode ter certeza que em Wimbledon ele vai vir com tudo para vencer e dessa vez não vai cometer o erro de jogar um torneio desnecessário como fez antes do Australian Open.

Rafael Lucena
Rafael Lucena
4 meses atrás

Ele lesionou o punho, ok, acho que não foi nada de mais a ponto de atrapalhar ele de forma relevante. Fora isso, ele também parecia doente, não de uma gripe ou algo do tipo, mas jogou bem abaixo em todos os jogos e sempre estava com uma cara transtornada, olhando pra baixo, parecendo fraco e querendo sair logo dali. Agora vai sumir por 2 meses até Indian Wells e nem quis representar o país na Davis. Acredito que algo não estava normal com ele, por isso entre adotar esse discurso de terra arrasada e “início do fim” ou dizer que foi só uma derrota comum (apesar de ter sido, os jogos anteriores foram ruins) o melhor é esperar pra ver o que ele vai mostrar no retorno em Indian Wells. Certeza que ele ainda vai queimar alguma lenha antes de iniciar uma queda pela idade.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE