PLACAR

Nadal consegue revanche e evita rara sequência de derrotas

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – Derrotado pelo australiano Alex de Minaur na semana passada em Barcelona, o espanhol Rafael Nadal conseguiu sua revanche neste sábado, na segunda rodada do Masters 1000 de Madri, eliminando o rival em sua estreia na competição. O ex-número 1 do mundo levou a melhor em sets diretos, com parciais de 7/6 (8-6) e 6/3, em 2h02 de confronto.

Na terceira rodada, o canhoto de Mallorca medirá forças com o argentino Pedro Cachin, que surpreendeu o norte-americano Frances Tiafoe, cabeça de chave 20, com uma vitória apertada, definida apenas no terceiro set, precisando de 2h41 para fechar com o placar final de 7/6 (7-1), 3/6 e 6/4. Será a primeira vez que os dois se enfrentarão pelo circuito profissional.

Cinco vezes campeão no torneio espanhol, o tenista da casa evitou uma rara sequência de derrotas para um mesmo rival. A última vez que ele perdeu em semanas consecutivas para o mesmo adversário foi em 2011, superado pelo sérvio Novak Djokovic nas finais de Madri e Roma.

Já em torneios seguidos, a última vez que Rafa foi derrotado consecutivamente pelo mesmo oponente foi em 2017, quando o suíço Roger Federer o eliminou de Indian Wells e fez o mesmo em Miami.

A vitória sobre De Minaur foi a primeira do espanhol sobre um top 20 desde o ATP Finals de 2022, quando bateu o norueguês Casper Ruud. No saibro, ele não vencia um top 20 também há dois anos, sendo seu último triunfo deste calibre também contra Ruud, na final de Roland Garros.

Nadal cresceu nos momentos decisivos

Após vencer o australiano nos três primeiros duelos entre eles, Nadal foi superado nos dois últimos e podia ver De Minaur empatar o retrospecto neste sábado, mas com seu espírito de luta e a força da torcida, Nadal conseguiu voltar a vencer o rival. O espanhol cresceu nos momentos importantes, converteu os quatro dos cinco break-points que teve a seu favor e salvou dois dos quatro que enfrentou.

No primeiro set, o tenistas da casa chegou a abrir 2/0, mas viu o australiano empatar por 2/2 logo em seguida. De Minaur anotou nova quebra e sacou em 4/3, mas Nadal reagiu e devolveu o break. Sem novas quebras, veio o tiebreak, no qual o ex-número 1 do mundo foi superior, chegou a marcar 6-2, perdeu quatro set-points, mas teve nova chance e desta vez não deixou passar.

Segundo set mais firme do espanhol

Como fez na abertura do jogo, o espanhol começou a segunda parcial vencendo os dois primeiros games. Só que desta vez ele não deu brechas para a recuperação do 10º favorito em Madri, foi firme com o saque até o final e não encarou break-points. Quem teve o serviço ameaçado foi De Minaur no nono e último game, quando salvou um match-point e no segundo acabou levando a pior.

Nadal terminou a partida com as mesmas 15 bolas vencedoras, uma a mais do que o australiano, e ainda teve uma consistência bem maior, com 21 erros não forçados contra 34 do adversário. O desempenho de saque do espanhol foi levemente superior (66% contra 61%). A única vantagem de De Minaur foi no desempenho junto à rede, vencendo 75% dos pontos contra 67% de Rafa.

32 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Davi Poiani
Davi Poiani
1 mês atrás

Espetacular vitória! Emocionante ver Nadal jogar neste nível na turnê de despedida e ver a torcida inflamada daquele jeito. Sensacional. Viva o Big 3!!!

Ana
Ana
1 mês atrás
Responder para  Davi Poiani

Siimmmm…. O clima o estádio tava bom demais!!!!!

Halder
Halder
1 mês atrás

Veterano de 37 anos e número 512º do mundo vence jovem de 25 anos e 11º do ranking em Marster 100 de Madri

Esse título todo mundo diria que seria fake, caso o veterano em questão não fosse RAFAEL NADAL

Halder
Halder
1 mês atrás
Responder para  Halder

Master 1000 de Madri*

André Borges
André Borges
1 mês atrás
Responder para  Halder

Já falei mais de 1.000 vezes, a diferença técnica/mental/tática do Big3 pro resto é abismal, são milhões de galáxias de diferença, não é a toa que dominaram com toda tranquilidade por mais de 20 anos. Precisou surgir um cara completamente fora da curva como Alcaraz, pra conseguir ganhar 2 ou 3 jogos de um Big3 já aos 36 anos de idade. Nadal um ex tenista em atividade, fazendo sua turne de despedida, que abandonou 2 torneios em sequencia porque nao tinha condições de jogo e mesmo assim, quando entra em quadra, isso é suficiente pra vencer o #11 do mundo em sets diretos. Não é a toa que Ruud quando disputou uma final de Slam contra Nadal encheu a cueca e jogou como um boleirinho assustado.

Caio quintas "poderoso piupiu"
Caio quintas "poderoso piupiu"
1 mês atrás
Responder para  André Borges

Alcaraz com h2h negativo contra os dois kkkkkkk para de poesia mano

André Borges
André Borges
1 mês atrás

Foi exatamente o que eu disse… Precisou surgir um cara fora da curva pra conseguir ganhar alguns 2 ou 3 jogos dos Big3 já na faixa dos 36 anos de idade.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
1 mês atrás

Aguardando alguém comentar que foi o De Minaur que jogou mal kkkkkkk…e será que o Rafa não tá sabendo do desafio eletrônico? A discussão com o árbitro me passou essa impressão

Caio quintas "poderoso piupiu"
Caio quintas "poderoso piupiu"
1 mês atrás

Ah esse que quer voltar a ser o goat .

Fã de Tenis
Fã de Tenis
1 mês atrás

Nitidamente longe de seu melhor, mas muito inteligente na estratégia. Fica claro como o 1o serviço está diferente, quase apenas colocando em quadra. Ritmo…buscando ritmo e o corpo aguentando.
Seguro o Miúra.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás

AHA UHU, O NADAL voltou!!! Tal qual a AVE PHOENIX, NADAL ressurge das cinzas!!! Que partidaça, SENSACIONAL!!!

Rafael Azevedo
Rafael Azevedo
1 mês atrás

Tão deixando o homi voltar…depois vão se arrepender

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás

NADAL é GIGANTE perante ao “DE MENOR” … A justiça Divina tarda,mas não falha!!!

José Alexandre
José Alexandre
1 mês atrás

Nadal é engraçado, não decidiu ainda se joga RG por não se sentir competitivo rs.

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
1 mês atrás

Para quem ficou tanto tempo fora das quadras jogou muito bem. Jogou contra adversário que vem em sua melhor temporada. Quem sabe sabe

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás

Deve ganhar do pedro

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
1 mês atrás

e a chave ficou extremamente favorável para o cabrito: Cachin, Lehecka, Medvedev… só terá dificuldade na semifinal, quando tiver de cruzar com Sinner

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Está bem bom para ele mesmo. Só o Cachin de saibrista

Lucas Moreira
Lucas Moreira
1 mês atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

o amigo, cachin, Monteiro*** e Medvedev hahahaha

Souza Oliveira
Souza Oliveira
1 mês atrás

Viva o tênis….. Avanteee

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Souza Oliveira

Godines é nadalete. Está explicado agora. Nunca será!!!

Souza Oliveira
Souza Oliveira
1 mês atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Ainda Bem que você entendeu o sérvio jamais será é isso…. E eu sou a favor do bom tênis viva o esporte avanteee teu serviu Nunca será Paz ️

Gilçon de Jesus
Gilçon de Jesus
1 mês atrás

Vamos Rafa

Antonio Basil
Antonio Basil
1 mês atrás

Se o físico não atrapalhar pode perfeitamente chegar à semifinal do torneio,
Bamos!

Neto
Neto
1 mês atrás

Vamos, Rafa!!!!

Marcelo Reis
Marcelo Reis
1 mês atrás

O De Minaur é o tenista mais rápido da ATP, logo seu apelido no circuito ser “speed demon”. O que sinto é que falta “corpo” para ele. Esses caras baixinhos e/ou magrinhos podem ser excelentes tenistas (vide Goffin, Shwartzman, Nagal, etc) mesmo tendo o porte que têm, mas se ganharem mais músculos/força e reduzir um pouquinho a velocidade, creio que será vantajoso. Veja o Sinner, que é bem magrinho, mas tem muita força.

Última edição 1 mês atrás by Marcelo Reis
Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Reis

Ele pode ser rápido, mas no piso duro. No saibro ele ainda é um tenista em adaptação

A nova geração do tênis vai ser a maior
A nova geração do tênis vai ser a maior
1 mês atrás

Como sempre se.poupando o ano inteiro para o Roland garros ,assim fica fácil ganhar grand slam ,por isso o números de semana na liderança do ranking é fraca ,pq ele se poupando ano inteiro

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás

Roland garros são 5 sets. O buraco é mais em baixo

Profeta do Caos
Profeta do Caos
1 mês atrás

Sempre um prazer assistir esse cara jogar. Um guerreiro!

Balbino Neto
Balbino Neto
1 mês atrás

Nadal conseguiu voltar ao seu tênis lá de 2018/2019, superando finalmente a fase de readaptação. É um feito histórico essa conquista, mostrando o quanto está empenhado nessa grande retomada. De um modo geral, está motivadissimmo e num alto grau de confiança o que indica ótimas apresentações e vitórias. Resumindo, Nadal voltou.

Edson
Edson
1 mês atrás

Nadal de muletas ganha do minaur, ai vc vê o quanto o circuito é fraco, tirando sinner e alcaraz, e claro djckovik, se só devolver bola para nadal ,, vai perder mesmo, o cara pode estar fora de forma, mas ainda é Nadal, e Com esses caras não pode vacilar achando q vai ganhar fácil……

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE