PLACAR

Medvedev vence a 60ª no ano, Tsitsipas larga bem

Foto: Peter Staples/ATP

Xangai (China) – A temporada consistente de Daniil Medvedev no circuito rendeu uma marca expressiva neste sábado. Ao superar a rodada de estreia no Masters 1000 de Xangai, ele chegou à 60ª vitória no ano. O atual número 3 do mundo venceu o chileno Cristian Garin, 98º colocado, por duplo 6/3 em apenas 1h31 de partida.

Medvedev é apenas o segundo jogador a acumular 60 ou mais vitórias em 2023, juntando-se a Carlos Alcaraz. Além disso, o russo de 27 anos está a apenas três vitórias de igualar sua melhor temporada no circuito, a de 2021. Cabeça 2 em Xangai, ele enfrenta o norte-americano Sebastian Korda, 26º do ranking, na próxima fase.

“Neste momento e com a forma em que estou, eu diria com segurança que é possível, mas nunca diga coisas cedo demais no tênis”, afirmou Medvedev após a partida. Ele foi campeão da edição mais recente do torneio em 2019. “Vou dar o meu melhor e tentar fazer mais partidas boas nos torneios que me restam nesta temporada. Tive bons resultados até agora, mas quero tentar fazer melhor”.

Outro top 10 a estrear com vitória em Xangai foi Stefanos Tsitsipas. Atual número 6 do mundo, grego superou o australiano Rinky Hijikata por 6/4 e 6/2. Seu próximo adversário pode ser o holandês Botic van de Zandschulp ou o canhoto francês Ugo Humbert.

Em outra partida bastante tranquila, o norte-americano Tommy Paul confirmou a condição de número 12 do mundo e precisou de apenas 1h para vencer o austríaco Sebastian Ofner por 6/3 e 6/0. Ele enfrenta na terceira rodada o vencedor entre o jovem francês de 19 anos Arthur Fils e o espanhol Alejandro Davidovich Fokina.

Já o chileno Nicolas Jarry venceu o norte-americano Terence Atmane por 7/5 e 6/2. Ele pode enfrentar o norte-americano Frances Tiafoe ou o italiano Lorenzo Sonego. O jogo foi suspenso por chuva quando Sonego vencia por 2/6, 6/2 e 2/1.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE