PLACAR

Marcelo Saliola e os cuidados com a precocidade

Foto: Marcello Zambrana

O tênis brasileiro já viu muitos casos de talentos muito jovens despontarem e chegarem ao circuito profissional, mas sem o sucesso esperado. Alguns desistiram muito cedo de suas carreiras por saturação física e mental e por não acharem o mesmo sucesso.

O Podcast de TenisBrasil desta semana bate um papo com o maior exemplo de todos eles, o canhoto Marcelo Saliola, que já tinha pontos no ranking aos 14 anos e venceu o número 12 do mundo aos 16. E, por não suportar a pressão, abandonou a raquete pouco depois.

Em entrevista ao editor José Nilton Dalcim, Saliola conta sua experiência, tanto do lado positivo como negativo, e dá conselhos valiosos de como se poderia aliviar a carga exagerada que se coloca sobre os jovens.

Escolha seu agregador de podcasts e ouça agora:

          

13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Giba
Giba
1 mês atrás

Sensacional essa entrevista, Dalcin. O Saliola jogava demais. Tive oportunidade de vê-lo num torneio interclubes há uns 40 anos e era uma sensação. Mas já dava pra perceber que algo não ia bem. Ele era super talentoso, mas ficava louco quando errava uma bola. E o pai colocava muita pressão também, discutindo com o juiz, com outros torcedores, etc. Uma pena, mas que legal saber que ele encontrou um caminho de prazer nesse esporte que todos amamos.

André Matos
André Matos
1 mês atrás

Inacreditável esse podcast, Dalcim! Um dia depois dos meninos garantirem vaga em Roland Garros, 2 meninos de origem humilde, vir um debate esquizofrênico desses. Qual a intenção de associar o Saliola a Nauhany? Se eu fosse pai dela, processava o tenisbrasil por usar a imagem dela, sem autorização.

Miguel
Miguel
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Concordo com vc Dalcin…o André está totalmente equivocado ..acho que além do Fonseca, estão colocando TB muita pressão na Vitória…

José Flávio nunestenis
José Flávio nunestenis
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Mas serve também para os jovens que estão chegando ou não????????

Xico Tripas
Xico Tripas
1 mês atrás
Responder para  André Matos

Origem Humilde!
Pesquisa melhor aí, Guto joga muito, mas está muito longe de ter origem humilde, muito pelo contrário.

Reinaldo
Reinaldo
1 mês atrás

Dalcim, parabéns pela entrevista e muito obrigado por disponibilizá-la. Sou Pai de tenista com 14 anos e essa matéria me inspirou. Muito, muito bacana ver o nosso jornalismo contribuindo com a raiz do nosso esporte. Com informação de qualidade, instrução. Parabéns. Sempre leio o seu blog e cada vez o admiro mais. Grande abraço.

Luiz Neto
Luiz Neto
1 mês atrás

O podcast não aparece, não há nenhum link para isso aqui, mas aparece a imagem da Nahuany Silva que achei inadequada. Seria mais pertinente se pusessem a imagem do Saliola, já que o texto se refere a ele,

Luiz Neto
Luiz Neto
1 mês atrás

Meu comentário não foi publicado.

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

Sem sombra de dúvida, muito informativa e oportuna a entrevista. Faltou apenas abordar o quão perniciosas são as onipresentes redes sociais hoje em dia, principalmente com os mais jovens. Há muitos ataques, cinismo e até mesmo crimes nelas, adoecendo muito as pessoas hoje em dia…

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE