PLACAR

Kyrgios e Isner serão comentaristas durante Wimbledon

Foto: Laver Cup

Londres (Inglaterra) – Enquanto se recupera de lesão e vai aos poucos retomando os treinos, Nick Kyrgios vai se mantendo próximo ao tênis de outras formas. Assim como já havia feito no ATP Finals do ano passado e também na última edição do Australian Open, o australiano atuará como comentarista durante o torneio de Wimbledon, desta vez integrando a equipe de transmissão da ESPN norte-americana.

Nas outras duas oportunidades, o vice-campeão de 2022 no Grand Slam britânico comentou jogos para o Tennis Channel e fez uma dobradinha para o Eurosport e ESPN, respectivamente. Em Melbourne, Kyrgios também participou de algumas entrevistas em quadra, abordando os vencedores das partidas, como aconteceu com Novak Djokovic após o triunfo contra Taylor Fritz nas quartas de final do torneio.

Ao lado do australiano estará outro grande nome do circuito, o já aposentado John Isner, que disputou seu último torneio em agosto do ano passado, no US open. Em Wimbledon, Isner participou do jogo mais longo da história do tênis, que teve duração total de 11h05 e precisou ser disputado em três dias diferentes. No final, ele venceu o francês Nicolas Mahut por 6/4, 3/6, 6/7 (7-9), 7/6 (7-3) e 70-68, já que na época, em 2010, a competição não utilizava o tiebreak no quinto set.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Esta será a estreia do norte-americano nas telinhas e a futura parceria já deixou o colega mais experiente animado. “Isso vai ser divertido, grandão. Vamos dar eles o que queremos”, respondeu Kyrgios em uma publicação nas redes sociais. “Comentar em Wimbledon este ano será uma grande honra. Eu tive grandes partidas nessas quadras no passado e mal posso esperar para estar do outro lado. Ansioso para dar aos fãs uma nova visão do jogo”, acrescentou em comunicado oficial divulgado pela emissora.

“Estamos entusiasmados por John e Nick se juntarem a nós em Londres. John é bem conhecido em Wimbledon, especialmente por suas duas partidas históricas, e o trabalho de Nick no ar em janeiro passado foi um sucesso retumbante entre os fãs”, disse Mark Gross, vice-presidente sênior de produção e eventos remotos da ESPN. “A experiência deles enfrentando alguns desses jogadores atuando na grama os torna capazes de adicionar informações sinceras e valiosas à nossa cobertura de Wimbledon em 2024”, complementou.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE