PLACAR

Korda: ‘Tive que reaprender a jogar após a lesão’

Foto: Peter Staples/ATP

Xangai (China) – Semifinalista do Masters 1000 de Xangai, Sebastian Korda alcançou sua melhor campanha em um torneio deste nível e confirma o bom momento no circuito, depois de também ter alcançado a final de Astana há duas semanas. A ótima fase do norte-americano de 23 anos e atual 26º do ranking contrasta com um momento difícil do início da temporada, quando ele ficou três meses sem jogar, entre janeiro e abril, por lesão no punho.

“Minha lesão começou no ano passado, provavelmente nessa época também. Eu estava sofrendo com dores no punho e depois piorou progressivamente durante a pré-temporada antes do Australian Open”, disse Korda nesta quinta-feira. “Joguei em Adelaide e estava tudo bem. Mas quando comecei a jogar melhor de cinco e contra grandes sacadores, começou a doer muito”.

“Fiquei três meses afastado e tive que reaprender, basicamente, todas os movimentos do tênis com o punho. Basicamente, em cada treino, em cada forehand que eu acertava, eu estava apenas rezando para que parasse de doer”, explicou o jovem tenista, que admitiu admitiu que ocasionalmente ainda tem alguns problemas, especialmente no forehand. “Eu simplesmente não faço muitas repetições com o meu forehand. É apenas algo que virá. Só preciso jogar muito mais partidas, treinar mais e esperar que tudo volte ao normal”.

“Fiquei três meses sem jogar, mas também perdi mais quatro meses para reaprender como fazer tudo. Perdi muito tempo este ano com minha lesão, mas agora estou começando a realmente voltar a jogar um tênis realmente bom novamente, um tênis de alto nível. Espero os resultados apareçam”, completou o norte-americano, que agora enfrenta o polonês Hubert Hurkacz.

Para chegar à semifinal, Korda venceu um duelo norte-americano contra Ben Shelton por 6/7 (10-12), 6/2 e 7/6 (8-6) em partida com 2h55 de duração. “Ben é um jogador incrível, eletrizante e divertido de assistir. Também é muito divertido jogar contra ele. Sinceramente, só mostra também o tipo de pessoa que ele é. É um cara muito legal, que sempre tem um sorriso no rosto. Joguei em um nível muito alto. Ben também. Disputamos muitos pontos excelentes e esperamos que seja a primeira de muitas batalhas que jogaremos um contra o outro”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE