PLACAR

Keys não dá chances para Collins e fatura 1º título no ano

Madison Keys (Foto: WTA)

Estrasburgo (França) – Em uma final 100% norte-americana, Madison Keys prevaleceu sobre Danielle Collins e faturou o título do WTA 500 de Estrasburgo. Quarta principal inscrita da competição, a jogadora de 29 anos não deu chances para a compatriota e cedeu apenas três games na partida, marcando as parciais de 6/1 e 6/2 em apenas 1h12 de confronto.

Este foi o oitavo título da carreira de Keys e o primeiro em 2024, além de ser o terceiro de nível 500 de sua galeria e o segundo no saibro, repetindo a conquista de Charleston em 2019, no har-tru (saibro verde). Atual número 16 do mundo, ela ganhará quatro posições e aparecerá no 12º lugar no ranking desta segunda-feira. Sua melhor marca foi o sétimo posto em 2016.

Do outro lado, Collins alcançou mais uma grande campanha nesta que será sua última temporada como tenista profissional. Além dos títulos em Miami e Charleston, a norte-americana de 30 anos também fez semifinal em Roma nas últimas semanas, somando 22 vitórias nos últimos 25 jogos.

Com o resultado em Estrasburgo, ela voltará para o top 10 após quase dois anos, saindo da 12ª para a décima posição. A última vez que ele esteve nesta faixa foi em agosto de 2022, quando era a nona colocada. Seu recorde foi o sétimo posto, obtido em julho daquele mesmo ano.

Amigas de infância, Keys e Collins rasgaram elogios uma à outra na cerimônia de premiação. A campeã destacou principalmente a boa fase da compatriota em 2024. “Danielle, você teve semanas incríveis. Eu adorei torcer por você e ver você vencer basicamente todas [as adversárias] que estavam no seu caminho. Tem sido incrível ver isso. Parabéns por mais uma ótima semana”, disse.

Por sua vez, Collins fez questão de reforçar a antiga amizade entre elas. “Que semana especial, podendo enfrentar enfrentar uma das minhas amigas de longa data, Madi. Nos conhecemos desde os 10 anos. Costumávamos ser amigas por correspondência e escrevíamos cartinhas uma para a outra. [Temos] algumas lembranças incríveis. Nunca gosto de perder nas finais, mas se vou perder para alguém, não me importo de perder para você, porque você sabe… somos amigas americanas”, discursou.

As duas tenistas agora seguem para Paris, onde disputarão Roland Garros. Cabeça 14, Keys estreia contra a mexicana Renata Zarazua, enquanto Collins é a 11ª pré-inscrita e abre campanha diante da compatriota Caroline Dolehide.

Bucsa e Niculescu campeãs nas duplas

Já na chave de duplas, a espanhola Cristina Bucsa e a romena Monica Niculescu ficaram com o título ao baterem na decisão a norte-americana Asia Muhammad e a indonésia Aldila Sutjiadi pelo placar de 3/6, 6/4, e 10-6 em 1h32 de partida.

No match-tiebreak Bucsa e Niculescu chegaram a abrir uma vantagem impressionante de 9-1, mas viram Muhammad e Sutjiadi reagir e marcarem cinco pontos consecutivos. Apesar disso, elas se mantiveram firmes e converteram a sexta oportunidade para sacramentar a conquista.

Aos 36 anos, Niculesco chega ao seu 11º título nas duplas, mas o primeiro desde 2021. Por sua vez, Bucsa confirma o seu bom momento no circuito, levantando o terceiro troféu somente em 2024 e o quarto no geral. Na temporada, Bucsa ela havia triunfado no WTA 250 Bogotá com a russa Kamilla Rakhimova e em casa no WTA 1000 Madri ao lado da compatriota Sara Sorribes.

6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fábio
Fábio
23 dias atrás

Ganhou a Boca de Ronaldinho.

João Sawao ando
João Sawao ando
23 dias atrás

Que pena collins

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
23 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Eu falei que ela não ganharia.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
23 dias atrás

Derrota dura para Collins! Ainda assim, tem pouquíssimas derrotas no ano e um bando de vitórias, com títulos e vice-títulos. Parabéns para a Keys!

Didier
Didier
23 dias atrás

Parabéns pra Keys, excelente

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
23 dias atrás

A Keys é boa jogadora. Nos WTAs 1000 de Madri e Roma foi eliminada pela campeã Iga Swiatek. Na carreira foi finalista do US Open 2017 e semifinalista de Roland Garros 2018, AO 2022 e US Open 2023. Então, o título foi merecido e é uma das forças pra chegar nas quartas de finais e semifinais de Roland Garros. Porém, pra ganhar o título precisará elevar o seu nível.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE