PLACAR

Karatsev e Kudermetova são excluídos dos Jogos Olímpicos

Aslan Karatsev e Veronika Kudermetova (Fotos: ATP Tour e FFT)

Paris (França) – Os russos Aslan Karatsev e Veronika Kudermetova tiveram sua participação negada nos Jogos Olímpicos de Paris devido às suas posições políticas. Ambos foram detectados pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Federação Internacional de Tênis (ITF) como atletas ligados de alguma forma ao regime de Vladimir Putin, sendo os únicos que não passaram no teste de neutralidade a que sujeitam todos os atletas russos e bielorrussos que desejam participar do evento poliesportivo na capital francesa.

Sem poderem competir sob a bandeira de seus países, atletas de Rússia e Belarus têm sido submetidos a uma espécie de “pente fino” para comprovar que não possuem vínculos com a ideologia de governo do atual presidente russo, responsável pela guerra na Ucrânia. Desde o início dos ataque ao país vizinho, competidores de ambos os países foram permitidos a participar de eventos internacionais apenas de maneira neutra, sem de fato representarem suas nações. Para tanto, precisam ser aprovados nesses testes.

Atual número 38 do mundo, Kudermetova foi impedida de jogar pelo fato de ter competido durante vários meses com o logotipo da Tatneft, empresa petrolífera que esteve entre as que foram alvo de sanções da União Europeia pela ligação ao regime de Putin. Já Karatsev, medalhista de prata nas duplas mistas em Tóquio, não teve sua exclusão justificada até o momento.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

O caso deles chama ainda mais atenção depois que a jovem Mirra Andreeva, convocada para os Jogos de Paris, foi flagrada com um like no Facebook em uma série de publicações pró-Rússia com cunho pejorativo aos infortúnios da Ucrânia.

Além dela, Karen Khachanov e Anastasia Potapova foram outros dois tenistas russos que ignoraram os limites de neutralidade, sendo que o vice-campeão de simples na edição de Tóquio em 2021 publicou uma foto com a Cruz de São Jorge (condecoração militar do Exército Russo), enquanto a compatriota saiu para uma partida vestindo a camisa do Spartak Moscou, clube associado à mesma instituição. Os dois não constam na lista de atletas escalados para o evento olímpico.

Com isso, a convocação final de atletas russos (que jogarão sob bandeira neutra) conta com Daniil Medvedev, Roman Safiullin, Pavel Kotov, Ekaterina Alexandrova, Mirra Andreeva e Diana Shnaider.

ITF divulga lista oficial dos classificados para os Jogos Olímpicos

Subscribe
Notificar
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcelo Reis
Marcelo Reis
4 dias atrás

Há muita controvérsia no tocante à Rússia e esportes de alto rendimento. Recomendo um documentário fabuloso de nome “Ícaro”, de 2017. Aborda como funciona(va) a indústria(!) de doping de parte dos atletas russos. É brutal.

Luiz Nunes
Luiz Nunes
4 dias atrás

Por quê não tem atletas da Bielorrússia? Ex.: Arina Sabalenka…

Marcelo Reis
Marcelo Reis
4 dias atrás
Responder para  Luiz Nunes

A Sabalenka se lesionou antes de WB e já anunciou que não irá às Olimpíadas, optando por se recuperar para a temporada de hard courts nos EUA.

De forma bem simplificada: atletas russos e bielorrussos que apoiam a invasão(a barbárie!) da Ucrânia, não serão permitidos nas Olimpíadas.

Última edição 4 dias atrás by Marcelo Reis
Luiz Doederlein
Luiz Doederlein
3 dias atrás

Como todo o pacifista de bom senso, condeno a invasão feita pela Rússia. Mas acho que o esporte é o lugar onde se deve estar acima da loucura dos políticos, e nenhuma associação deveria ter este parâmetro para suas decisões em relação a atletas.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE