PLACAR

Jovens eliminam Sakkari e Mertens e entram no caminho de Bia

Marta Kostyuk (Foto: Tennis Australia)

Melbourne (Austrália) – O caminho de Beatriz Haddad Maia no Australian Open segue cheio de jogadoras jovens. Depois de passar pela tcheca de 18 anos Linda Fruhvirtova e pela russa Alina Korneeva, de apenas 16, nas duas primeiras rodadas, Bia já sabe que enfrentará a russa Maria Timofeeva, de 20 anos, na terceira rodada. E se vencer, terá nas oitavas uma rival de 21 anos, a ucraniana Marta Kostyuk ou a russa Elina Avanesyan.

Ex-número 1 juvenil, Marta Kostyuk já chega pela quara vez na carreira à terceira rodada do Australian Open, sendo que a primeira foi ainda aos 15 anos. Atual 37ª do ranking, a ucraniana eliminou a belga Elise Mertens, 28ª do mundo e semifinalista em 2018, salvando match-point na vitória por 5/7, 6/1 e 7/6 (10-6).

Kostyuk já repete os resultados das duas últimas temporadas em Melbourne. Ela agora tenta igualar a melhor campanha da carreira em um Grand Slam, as oitavas de final de Roland Garros em 2021. Seu melhor ranking é o 32º lugar, de agosto do ano passado.

Já a russa Elina Avanesyan, 74ª do ranking, eliminou a grega Maria Sakkari, número 8 do mundo, com duplo 6/4 em 1h44 de partida. Esta foi sua primeira vitória contra top 10 na carreira. A russa agora busca igualar a melhor campanha em Grand Slam, as oitavas de Roland Garros da última temporada.

Apesar de Sakkari ter feito mais winners na partida, 23 a 17, a grega acumulou erros não-forçados, foram 43 contra apenas 24 da rival. Avanesyan colocou pressão constante sobre os games de saque da grega, criou 12 break-points e conseguiu quatro quebras na partida.

Para a grega, fica a frustração por mais uma eliminação precoce em Grand Slam. Depois de uma boa temporada em 2021, quando foi semifinalista de Roland Garros e US Open, ela nunca mais passou das oitavas em torneios deste porte. E no ano passado perdeu em três estreias seguidas, em Paris, Londres e Nova York.

9 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

A Sakkari é azarada nos Slams, coitada. E a Kostyuk é uma musa, linda demais mas perigosíssima no AusOpen. Torço para que dê ela e a Bia nas oitavas. Seria um jogão. E salve-se quem puder – e for assistir…rsrs

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Paulo A.

Paulo A. não é azarada não filho e sim que é extremamente limitada, sempre falo que a charmosa grega esta na profissão errada e mas uma vez passa outro vexame.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  Flávio

Nenhum hater tosco com QI baixo abandonou o site pelo visto. Esse aí é o piradex que acha que “A Sakkari está na profissão errada” – então me diz em que profissão ela teria ganho 11 milhões de dólares (sem contar patrocínios) aos 28 anos. Não, la tá na profissão certa mesmo. E o ranking da WTA e da ATP são extremamente justos, ninguém ganha ponto por não fazer nada, você ganha ponto porque foi longe em vários torneios. Esse povo gosta de negar a realidade, devem achar que o céu é lilás com bolinhas verdes.

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Bukele tu vai me desculpar, mas você não sabe nada de tênis e ainda nega a realidade até hoje, agora tu justifica que ela ganhou 11 mi. de dólares e daí rapaz, ora bolas ganhou esse montante é porque se paga bem as tenistas rankeadas mas isso não quer dizer que ela seja uma tenista de alto nível, viu. Olha a carreira dela aí rapaz e tu ainda insiste em conversar fiado. Então tu fala tanta asneira e nega o óbvio, pois a Sakkari só se consegue se manter no top 10 não é por mérito dela e sim demérito da Garcia, Krejikova, Azarenka, Ostapenko, Kvitova e outras que são melhores ou mais vitoriosas do que ela, de fato, é uma pena porque a charmosa grega não consegue evoluir.

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás

para a Bia o importante é segurar melhor a pressão e esperar que essas jogadoras jovens fiquem impacientes ou nervosas.

Ubiratan (Black)
1 mês atrás

Eu imaginava que a Sakkari poderia cair na próxima, não agora. Não tenho tido confiança nela. Ganhou Guadalajara sem jogar com as principais adversárias do torneio. Foi quando se salvou e conseguiu se manter no top 10. A única vitória dela que considero significativa nesses últimos meses foi contra a Leylah Fernandez na UC agora em janeiro. A Leylah que vinha de bons resultados nos torneios finais da temporada, inclusive ótimas vitórias na BJK.
Quanto a Avanesyan, o problema desses novos nomes que chegam no top 100 ou estão pra entrar é não sabermos ainda seu real potencial nesse nível no profissional, seu ranking ainda está em transição, nada estabilizou. Olhando aqui, nessa virada dela no ano passado, após o quali em RG, passou pela Bencic e foi parar só na Muchova nas oitavas, devolvendo quebras nos 2 sets. E depois, na grama de Berlim, ganhou da Kasatkina e da Blinkova. Então, se Bia estiver lá e for contra a Avanesyan, que seja mais um dia de Bia. Mas pra mim seria melhor a Sakkari mesmo, que Bia sabe o que esperar.

Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Ubiratan (Black)

Ubiratan a Sakkari esta na profissão errada, pois ela é muito medíocre, infelizmente, pois é charmosa mas o tênis não é pra ela e só ganhou WTA GUADALAJARA porque a maioria das top não quiseram participar. Agora ninguém consegue explicar porque a Sakkari é ainda top 10 porque o nível dela é pra top 20 ou 30.

Bukele
Bukele
1 mês atrás
Responder para  Flávio

só gente com cérebro medíocre não consegue entender que uma pessoa entra no top 10 de tênis ganhando pontos, é simples. Já ouviu falar do método que é usado pra ganhar pontos? Se chama “jogar algumas partidas e ganhá-las”.

Última edição 1 mês atrás by Bukele
Flávio
Flávio
1 mês atrás
Responder para  Bukele

Bukele me fala aonde que esta a mentira que eu disse?

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE