PLACAR

Isner encara mistura de emoções após despedida

Foto: Garrett Ellwood/USTA

Nova York (EUA) – Acabou na última quinta-feira a carreira de um dos principais tenistas norte-americanos dos últimos anos. Derrotado na segunda rodada do US Open, pelo compatriota Michael Mmoh, em uma dura virada de cinco sets e quase 4h de duração, o ex-top 10 John Isner vai deixar de vez o circuito para se dedicar mais à família. Depois de sua última partida como profissional, ele falou sobre as sensações com as quais está convivendo no momento e também sobre sua vitoriosa carreira.

“Sinto uma mistura de emoções difíceis de explicar. Meu corpo está destruído e isso me faz ver que este é o momento certo para ir. Tenho 38 anos, conquistei coisas inimagináveis ​​para mim no tênis, mas sou um competidor nato, então foi decepcionante ter perdido. De qualquer forma, foi uma partida muito divertida. Adoro esse esporte, ele me proporcionou vários momentos marcantes na minha vida e é muito difícil me despedir”, declarou Isner.

As limitações físicas e a questão familiar foram fundamentais para sua tomada de decisão. “Sinceramente, sei que vou passar por momentos difíceis, mas felizmente tenho uma ótima família e tenho certeza que encontrarei algo que me motive e entusiasme porque sou uma pessoa muito dinâmica e positiva. Meu objetivo é ser o melhor marido e pai possível. O tênis sempre me deu aquela rotina de trabalho duro para voltar para casa querendo estar com meus entes queridos” disse o norte-americano.

“Não vou treinar mais, meu corpo está muito dolorido depois de tanto esforço. Gosto de praticar esportes e vou ficar em forma. A rotina de fazer tantos aquecimentos, paradas, competições, sessões de recuperação, é algo que fiz bem ao longo da minha carreira, mas nos últimos dois anos tem sido muito difícil para mim, então não vou sentir falta disso. Este esporte me deu tudo e se sou grato por alguma coisa é por ter me permitido conhecer tantas pessoas maravilhosas, incluindo minha esposa. Serei eternamente grato por isso”, encerrou Isner.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE