PLACAR

Iga foca em novas conquistas e não em ‘defender’

Foto: Brad Penner/USTA

Nova York (EUA) – Campeã do US Open na temporada passada, Iga Swiatek não repetiu o mesmo desempenho na edição deste ano e se despediu do torneio ainda nas oitavas de final, superada por Jelena Ostapenko em três sets. E com isso, a polonesa de 22 anos vai perder o número 1 do ranking mundial, que ela sustentava por 75 semanas desde abril do ano passado, para Aryna Sabalenka. Por meio das redes sociais, a tenista refeltiu sobre a troca de liderança e processo de defesa de pontos, afirmando que seu foco a partir de agora é buscar novas conquistas.

“O último ano e meio foi um tempo de observar e vivenciar o quanto as pessoas falam e escrevem sobre “defesa”. Defesa de títulos, de pontos e de posição no ranking. Fiquei surpresa por começar a pensar desta forma por causa disto. Mas… Não preciso de defender nada e este é um bom momento para escrever alguns pensamentos”, escreveu Swiatek.

“Para mim o esporte é um ciclo de mudanças constantes, exatamente como na vida, e podemos ganhar ou perder. A cada nova temporada ou torneio temos novas oportunidades para ganhar e conquistar, não para defender algo. Durante a temporada norte-americana deste ano eu poderia ter feito mais, isso é certo. Sei que alguns esperavam mais, e que muitos esperavam que eu ‘defendesse’ o título e o número 1 do mundo”, avaliou a polonesa, que foi semifinalista de Montréal e Cincinnati antes do US Open.

“Mas mantenho minha mentalidade: Quando estou trabalhando duro é porque quero criar muito mais chances de vencer e alcançar novos objetivos e não de defender. A maneira de conseguir isso é focar nos mais altos padrões e aprender com os melhores do esporte e também com minha equipe”, acrescentou a tricampeã de Roland Garros e que já tem quatro títulos de Grand Slam.

A polonesa também agradeceu aos fãs de todo o mundo pelas mensagens de apoio que recebeu nos últimos dias. “Foi uma grande jornada como número 1 do tênis feminino. Muito obrigada por estarem comigo e pelas mensagens positivas que estão me enviando. Elas me dando muita energia para trabalhar tudo. E vou seguir em frente, tentando alcançar ainda mais”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE