PLACAR

Iga celebra título inédito e mais um ano no topo

Foto: Jimmie48/WTA

Cancún (México) – Pelo segundo ano consecutivo, Iga Swiatek terminará a temporada como número 1 do mundo. Mas depois de ter dominado o circuito em 2022, a polonesa encarou um ano muito mais desafiador. Ela chegou a perder a liderança após o US Open, mas recuperou a posição no último torneio da temporada, conquistando um título inédito no WTA Finals. Em 79 jogos em 2023, Swiatek conseguiu 68 vitórias e seis títulos, com direito ao 4º Grand Slam da carreira em Roland Garros.

“Estou muito feliz e orgulhosa de mim mesma. Esta semana não foi fácil, mas sinto que foi reflexo de toda a temporada. Então fico muito feliz por ter conseguido lidar com tudo bem e usei minha experiência para atuar bem aqui”, disse Swiatek após a vitória arrasadora sobre Jessica Pegula na final por 6/1 e 6/0 nesta segunda-feira em Cancún.

A jovem jogadora de 22 anos não perdeu nenhum set no torneio em uma semana marcada por muito vento e paralisações por chuva, desafios extras para as tenistas em quadra. Sétima mulher a vencer o Finals de forma invicta, a polonesa também estabeleceu um novo recorde no torneio ao ceder apenas 20 games na competição. Ela superou uma marca de Serena Williams, com 32 games perdidos na edição de 2012.

Foco apenas no trabalho dentro de quadra
Ao destacar a preparação mental, Iga conta que evitou pensar na disputa pela liderança do ranking, focando apenas em suas próprias rotinas de trabalho. Além disso, fugiu das comparações com a temporada passada, quando ganhou oito títulos e chegou a ficar invicta por 37 jogos. “O ano de 2022 foi tão incrível que não sei se será possível repetir uma temporada como aquela. Mas sabia que estava tendo outro ótimo ano também agora. E, honestamente, meio que aceitei que não seria uma temporada como a de 2022”.

“Aprendi a lição e desta vez não queria que [o número 1 do ranking] tivesse impacto sobre mim. É difícil não pensar em coisas assim. Mas na verdade, quando entrei na quadra, sabia que precisava me concentrar em coisas diferentes. E, na verdade, as condições aqui eram meio complicadas o que, também me ajudou a focar apenas na minha movimentação e nos meus golpes, e isso me manteve ocupada sem pensar em tudo isso”.

Durante a cerimônia de premiação, a campeã do Finals agradeceu ao trabalho de todo o time e também ao público mexicano pelo apoio incondicional, mesmo em uma semana tão difícil. “Quero agradecer à minha família e equipe. Meu pai também está aqui também. Minha equipe que esteve comigo a temporada inteira. Tivemos muitos altos e baixos. Isso é com certeza dá muita confiança, teremos muitos mais troféus se continuarmos trabalhando assim”.

“Obrigada também a vocês por gritarem nossos nomes e tudo mais. Mesmo que esta semana não tenha sido fácil, vocês tornaram esse torneio especial para nós. A cada ano, sinto que tenho cada vez mais apoio, e isso realmente me faz querer mais”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE