PLACAR

Hewitt ingressa no Hall da Fama australiano

Lleyton Hewitt (Tennis Australia)

Melbourne (Austrália) – Poucas quadras têm tanto significado para Lleyton Hewitt como a Rod Laver Arena. Foi lá que em 2003, nas semifinais da Copa Davis, Hewitt venceu Roger Federer. Meses depois, o jovem de 22 anos foi fundamental na vitória da Austrália sobre a Espanha, na decisão. Na edição do centenário do Australian Open em 2005, a Rod Laver Arena viu Hewitt derrotar o adolescente Rafael Nadal, David Nalbandian e Andy Roddick, antes de cair diante de Marat Safin na final em quatro sets.

Nesta quarta-feira, foi na Rod Laver Arena que o ex-número 1 do mundo foi introduzido no Hall da Fama do Tênis Australiano. “É uma honra inacreditável para mim pensar onde minha jornada começou”, disse Hewitt, nascido no sul da Austrália, que completou a primeira de 20 campanhas consecutivas na chave principal do Aberto da Austrália em 1997. “Aos 15 anos, vindo aqui e me classificando para o Aberto da Austrália pela primeira vez, sempre sonhei poder jogar aqui apenas uma vez. Terminei jogando por 20 anos consecutivos e agora receber esta honra incrível e estar ao lado de todos os grandes nomes que admirei no tênis australiano ao longo de tantos anos, muitos desses caras eram como irmãos mais velhos ou até mesmo figuras paternas para mim.”

Hewitt estava acompanhado pela esposa Bec e dois de seus três filhos, Cruz e Ava (sua filha mais velha, Mia, havia participado do AO 2024 no início da quinzena), bem como pelos pais Glynn e Cherilyn, além da irmã Jaslyn.

O número 1 australiano, Alex de Minaur, também estava por perto enquanto um grupo de amigos de Hewitt assistia à cerimônia.

Hewitt ficou encantado por se juntar a outras lendas australianas no prestigioso Hall da Fama. Os convidados em quadra incluíram Rod Laver, Ken Rosewall, Frank Sedgman, John Fitzgerald e Margaret Court.


“Devo muito à comunidade tenística australiana”, disse Hewitt. “Gostaria de agradecer também à minha família – Bec e às crianças – por todo o apoio ao longo dos anos. Meus pais, minha irmã e todos os meus amigos que estão aqui esta noite para aproveitar este momento.”

Já membro do Hall Internacional, Hewitt é campeão do Aberto dos Estados Unidos e de Wimbledon, bicampeã da Copa Davis e levantou o troféu duas vezes nas finais da ATP.

Em 2001, ele se tornou o homem mais jovem a chegar ao primeiro lugar do mundo, aos 20 anos e oito meses. Ele ganhou 30 títulos de simples ao longo da carreira. Hewitt agora lidera a equipe australiana da Copa Davis como capitão e é técnico de Alex De Minaur.

Uma estátua de bronze de Hewitt, o 47º membro do Hall da Fama Australiano, se juntará às de outras lendas do país na Garden Square, no Melbourne Park. “É algo incrivelmente especial”, acrescentou Hewitt.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE