PLACAR

Heide leva virada e para nas oitavas no Chile

Gustavo Heide (Foto: Luiz Cândido/CBT)

Temuco (Chile) – O paulista Gustavo Heide largou na frente, mas não sustentou a vantagem e acabou eliminado nas oitavas de final do challenger de Temuco, torneio de US$ 80 mil, que é disputado sobre piso sintético.

Número 244 do ranking, Heide caiu diante do monegasco Valentin Vacherot, 299º do mundo, com as parciais de 1/6, 6/4 e 6/2 em 1h46 de partida. Por ter avançado uma rodada em Temuco, o paulista recebe 7 pontos na ATP. Ele ganha no máximo três posições pela campanha. Seu melhor ranking na carreira é o 232º lugar, alcançado no início de outubro.

O brasileiro teve diversas oportunidades de obter uma quebra no segundo set e resolver a partida, porém desperdiçou break-points no primeiro, quinto e sétimo games, num total de cinco oportunidades. Aí acabou cedendo o seu próprio serviço no game final da série e caiu muito de rendimento. Na parcial decisiva, o monegasco saiu vencendo por 3/0 e só enfrentou um break-point, além de voltar a quebrar no fim do jogo.

O tênis brasileiro segue vivo no último challenger da temporada e terá certamente um representante nas semifinais, já que o paulista Pedro Sakamoto enfrentará diretamente o brasiliense Gilbert Klier nesta sexta-feira.

Klier e Sakamoto vencem e duelam nas quartas no Chile

11 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Eduardo
Eduardo
7 meses atrás

Lamentável para o Heide. Jogo que deveria ter ganho, começou atropelando. À distancia, o brasileiro precisa dar uma turbinada no físico, é o que mais conta no quesito consistência, onde ele mais falha, não é de hoje.

Bruno
Bruno
7 meses atrás
Responder para  Eduardo

Não sei se ele “deveria ter ganho”, mas que é decepcionante, isso sim.

Marcelo Scotton
Marcelo Scotton
7 meses atrás

Decepcionante. Esse Vacherot é muito ruim!

LuizStipp92
LuizStipp92
7 meses atrás

Mais uma amarelada

Christiano
Christiano
7 meses atrás

Heide tem esse problema de passividade em jogos onde ele é o favorito. Ele começou muito bem o jogo, ganhando o primeiro set por 6/1, depois foi criando chances de quebra nos games do monegasco, onde ele errou miseravelmente em todas as oportunidades de quebra. Ele joga bem no piso duro, mas ele joga meio sem vontade muitas vezes, parece meio desanimado. Vamos ver se ele anima ir pra Austrália encarar o quali do AusOpen ou ele faz uma pré temporada mais extensa e começa jogando em Punta del Este dia 22/01.

Refaelov
Refaelov
7 meses atrás
Responder para  Christiano

Que nada, agora oficialmente fora do Qualy do AOpen, mtoooo a lamentar, ganhou uma chave pra lá de acessível pra chegar as SF desse torneio(q possivelmente seria o suficiente pra conseguir jogar o Qualy na Austrália), começou o jogo voando, empilhando chances de quebrar o serviço do Monegasco no 2° set e liquidar a partida pra, no 1° BP do adversário entregar o set e sair completamente de orbita(roteiro idêntico ao primeiro set dele contra o Ficovich em Brasilia)
Como o pessoal já falou, ele tem sem algumas questões físicas mas, pra mim, de longe o problema maior é mental..

Refaelov
Refaelov
7 meses atrás
Responder para  Christiano

Nem, agora está matematicamente fora do Qualy do AOpen.. mtoooo a lamentar, ganhou uma chave pra lá de acessível pra chegar as SF desse torneio(q possivelmente seria o suficiente pra conseguir jogar o Qualy na Austrália), começou o jogo voando, empilhando chances de quebrar o serviço do Monegasco no 2° set e liquidar a partida pra, no 1° BP do adversário entrega o set e entra em parafuso, roteiro idêntico ao primeiro set contra o Ficovich em Brasília..
Concordo com o pessoal q apontou algumas questões físicas dele mas, pra mim, claramente o problema maior é mental..

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
7 meses atrás

Perdeu uma excelente oportunidade. Era o favorito. Uma correção no texto, seu melhor ranking de simples não é 197, é sim n°232

Ubiratan (Black)
7 meses atrás

Dureza! Tem sido uma constância nesse torneio eliminação pra gringo de virada e com chances de levar já no 2S. Essa semi tava desenhada desde o início, mas o resultado é no ponto a ponto. AÍ se perde uma grande oportunidade para alcançar maiores voos. Ainda continuamos mas pra quem saiu, fizemos bons jogos, sets vencidos, lutas em tiebreaks. Cada um deles, dentro de suas possiblidades, é capaz de subir mais um degrau nesses variados níveis de conquistas. Próxima temporada tá logo ali.

Rogério Falco
Rogério Falco
7 meses atrás

A quebra que o Heide sofreu no segundo set foi desanimadora, sacou entregando o set. Difícil voltar no jogo assim.

Guilherme Corrêa
Guilherme Corrêa
7 meses atrás

Brazilian Storvo

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE