PLACAR

Gauff tem destaque na votação das ‘Melhores do Ano’

Foto: Garrett Ellwood/USTA

A tradicional enquete popular de TenisBrasil, realizada continuamente desde o ano 2000, deu merecido destaque à norte-americana Coco Gauff.

O ‘fato do ano’, na opinião de 47% dos quase 3.500 internautas participantes, foi sua conquista do US Open, com vantagem considerável sobre o primeiro título de Grand Slam e a liderança do ranking obtidos por Aryna Sabalenka. A tenista de 19 anos também ganhou com ampla margem no quesito ‘evolução técnica’ e atingiu 59% de votos.

O tri em Roland Garros e o quarto troféu de Slam foram o feito mais importante de Iga Swiatek para 42% dos votantes, bem próximo do primeiro troféu no Finals e a reconquista da liderança, com 37%.

Houve mais equilíbrio quanto à ‘decepção’, com 37% preferindo Paula Badosa e 24% optando por Caroline Garcia. O mesmo aconteceu para a ‘melhor partida’. Venceu Bia contra Sorribes, com 37%, pouco acima de Gauff diante de Sabalenka, que chegou perto de 31%.

Por fim, o título de Marketa Vondrousova em Wimbledon levou como ‘surpresa’ da temporada, com 42%, acima dos 34% do retorno de Caroline Wozniacki.

Veja no gráfico abaixo o resultado completo da área WTA. Nesta quarta-feira, divulgaremos os resultados de revelação, polêmica, treinador e torneio do ano.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ubiratan (Black)
2 meses atrás

As minhas principais divergências dos resultados ficaram em segundo lugar. O fato da temporada feminina com Sabalenka finalmente ganhando GS e liderando o ranking. A principal mudança no ranking tão esperada devido a performance que ela vinha tendo no ano. E o GS bastante desejado por todas mas o fato foi passar a Iga e ser a número 1. E a Garcia como maior decepção. A partir do segundo semestre quando tem mais sentido acompanhar o ranking pelo Race, e minha referência era sempre a Bia, tinha umas 7 meninas ali disputando colocações num intervalo de uns 200 pontos. Duas que eu tinha certeza que sairiam daquele bolo lá para perto do top 10, pela qualidade e ranking que vinham alcançando, era a Garcia e a Sakkari, que finalmente ganhou um novo título e catapultou pro top 9. Nem esperava título delas, mas consistência para subir esses pontos e sair daquelas posições abaixo do top 20. Garcia até teve mais alguns bons resultados nos últimos meses mas terminou a temporada e continuou ali. Eu esperava mais, que recuperasse mais dos pontos perdidos do Finals e chegasse fácil dentro do top 16. O ranking está tão estranho que a Kudermetova acima dela tem uma diferença de quase 500 pontos, depois da subida de Bia, Zhang e Kasatkina, que ocupavam esse espaço. A Kudermetova perdeu 3 posições, virou uma #19 com pontuação de #16 onde estava. Elevou o sarrafo do top 19, com uma diferença de quase apenas 300 pontos para o top 10. E a Garcia lá afastada, separada por um grande vácuo.
A Badosa ficou sem jogar por diferentes motivos.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE